Histochemistry and functional organization of the dorsal skin of Ancistrus dolichopterus (Siluriformes: Loricariidae)

Tarun K. Garg Fabíola X. Valdez Domingos Vera Maria F. Almeida-Val Adalberto L. Val Sobre os autores

A organização estrutural e aspectos histo-citiquímicos da pele dorsal de Ancistrus dolichopterus (acari-bodó) são os principais alvos do presente estudo. A epiderme, a derme e a hipoderme são as principais camadas da pele. A epiderme consiste principalmente de células epiteliais e mucosas. Intercalados entre elas estão os linfócitos, as células pigmentares, as células granulares eosinofílicas (CGE), e as papilas gustativas como estruturas sensoriais. Um grande número de CGEs está relacionado em geral com a defesa imunológica específica de bactérias patogênicas e parasitas multicelulares. As células epiteliais e as células mucosas contem glicoproteínas com grupos diol oxidáveis, grupos carboxilas e ésteres O-sulfatados sendo que sua alta atividade secretória está correlacionada com o comportamento bentônico, de fundo, dessa espécie. Um espesso stratum laxum contém osteodermos sobrepostos, parecidos com dentículos, e o stratum compactum que torna o tegumento mais espesso, contribuindo com a flutuação negativa necessária ao movimento perto do fundo e proteção. Toda a superfície do corpo é coberta por dentículos cônicos retrodirecionados. Esses dentículos são compostos por um cone de dentina, envolvendo uma cavidade pulpar e com o ápice coberto por uma capa mineralizada, verdadeiros homólogos dos dentes. Essas estruturas oferecem efetiva proteção contra abrasão e oponentes. Essas peculiaridades estruturais e aspectos histoquímicos sugerem a existência de uma função fisiológica adicional para a pele de A. dolichopterus.


Sociedade Brasileira de Ictiologia Universidade Estadual de Maringá, Núcleo de Pesquisas em Limnologia, Ictiologia e Aquicultura/Coleção Ictiologia, Av. Colombo, 5790, 87020-900 Maringá, PR, Brasil, Tel.: (55 44)3011 4632 - Maringá - PR - Brazil
E-mail: neoichth@nupelia.uem.br