Is fish passage technology saving fish resources in the lower La Plata River basin?

Mais de 450 barragens foram construídas no alto rio Paraná, Brasil, nos últimos 40 anos. A regulação dos rios por barragens é considerada um dos fatores primários de redução da diversidade de peixes e depleção de espécies migratórias. Em contraste, somente duas grandes barragens foram construídas nos trechos mais inferiores da bacia do rio da Prata. No momento, há uma grande preocupação acerca do impacto dos represamentos sobre espécies que se constituem a base da pesca comercial e esportiva na bacia. Este artigo aborda o desempenho das passagens de peixes das barragens de Yacyreta e Salto Grande, monstrando que as mesmas falham na transferência de grandes quantidades de espécies migratórias para os trechos a montante. A barragem de Yacyreta tem dois elevadores com problemas importantes de projeto. Como resultado, a eficiência na passagem das espécies-alvo é menor do que 2%. A diversidade das espécies transferidas é baixa, uma vez que 85% dos espécimes dominantes nos elevadores foram representadas por uma espécie de Pimelodidae (Pimelodus maculatus) e duas de Doradidae (Oxydoras kneri e Rhinodoras dorbignyi). A passagem de grandes espécies alvo migratórias raramente compreende até 5% do número de peixes no sistema de passagem. A barragem de Salto Grande tem duas passagens do tipo eclusas de Borland linstaladas, cuja performance varia consideravelmente dependendo da operação da casa de força e dos vertedouros, bem como da elevação de nível no canal de fuga. A maioria dos espécimes que passam pertencem a uma pequena espécie de Pimelodidae (Parapimelodus valenciennis) e a uma espécie de Engraulidae (Lycengraulis grossidens). Um novo direcionamento no desenho de passagens de peixes é necessário para a preservação das espécies migratórias em rios Sul Americanos. Informações integradas de geomorfologia (habitat), atratores de natureza hidrodinâmica detectável pelos peixes para selecionar as rotas de migração ascendentes e descendentes, capacidade natatória dos peixes e estudos detalhados de populações são necessárias.


Sociedade Brasileira de Ictiologia Universidade Estadual de Maringá, Núcleo de Pesquisas em Limnologia, Ictiologia e Aquicultura/Coleção Ictiologia, Av. Colombo, 5790, 87020-900 Maringá, PR, Brasil, Tel.: (55 44)3011 4632 - Maringá - PR - Brazil
E-mail: neoichth@nupelia.uem.br