The ichthyofauna of drifting macrophyte mats in the Ivinhema River, upper Paraná River basin, Brazil

Cíntia Karen Bulla Luiz Carlos Gomes Leandro Esteban Miranda Angelo Antonio Agostinho Sobre os autores

Nesse trabalho as assembleias de peixes associadas a bancos de macrófitas flutuantes à deriva foram descritas. Além disso, foi considerado o possível papel desses bancos como vetores de dispersão no rio Ivinhema, importante tributário do alto rio Paraná, Brasil. Os peixes associados aos bancos à deriva foram amostrados no canal principal desse rio, entre os meses de Janeiro a Março de 2005, quando o vento e/ou o aumento no nível da água foram suficientes para transportar os bancos de macrófitas. Os peixes foram amostrados com uma rede flutuante (4 m de comprimento x 2 m de largura x 0,6 m de altura e 2 mm de tamanho de malha). No laboratório, larvas, jovens e adultos foram contados e identificados ao menor nível taxonômico possível. Nos quatro bancos de macrófitas flutuantes a deriva foram capturados 218 indivíduos pertencentes à pelo menos 28 espécies, 17 famílias e 6 ordens. Aphyocharax dentatus, Serrasalmus spp. e Trachelyopterus galeatus foram os táxons mais abundantes associados aos bancos de macrófitas à deriva, mas a riqueza de espécie variou entre 6 e 24 espécies por banco. Além disso, 85% do total do número de indivíduos capturados foram larvas e juvenis. Embora preliminar e baseado em amostragens limitadas, este estudo, conduzido em bancos de macrófitas flutuantes à deriva, foi o primeiro no último trecho não regulado do rio Paraná em território brasileiro, e alerta para o papel potencial que os bancos de macrófitas têm como dispersores de peixes na região.


Sociedade Brasileira de Ictiologia Universidade Estadual de Maringá, Núcleo de Pesquisas em Limnologia, Ictiologia e Aquicultura/Coleção Ictiologia, Av. Colombo, 5790, 87020-900 Maringá, PR, Brasil, Tel.: (55 44)3011 4632 - Maringá - PR - Brazil
E-mail: neoichth@nupelia.uem.br