Avaliação de qualidade pós-colheita de antúrio ‘Tropical’ com imagens digitais e in-person

Drucylla Guerra Mattos Patrícia Duarte de Oliveira Paiva Aline Silva Mundim Michele Valquíria dos Reis Eduardo Mateus Nery Neílton Antônio Fiusa Araújo José Matheus de Britto Diogo Pedrosa Corrêa da Silva Sobre os autores

Resumo

A classificação precisa da qualidade é um dos requisitos do mercado de flores, que está se tornando cada vez mais sofisticado e exigente. No entanto, há uma falta de informações sobre como essa classificação é realizada, e muitas vezes é conduzida de maneira menos empírica e mais subjetiva. Portanto, este trabalho teve como objetivo comparar a eficiência da classificação pessoal (in-person) e usando imagens digitais para determinar a qualidade de flores de antúrio ‘Tropical’. Foram realizados três experimentos quanto ao registro das imagens e ao modo de exibição das imagens e comparando três métodos de classificação da qualidade pós-colheita do antúrio. Concluiu-se que as medidas dos parâmetros colorimétricos podem ser realizadas em qualquer lugar da espata, mas o período em que os parâmetros medidos são afetados pela senescência. Os avaliadores diferem na precisão com que atribuem notas e não há necessidade de conhecimento prévio para avaliar a qualidade usando imagens. O parâmetro L* medido pelo colorímetro apresentou maior correlação com a avaliação da qualidade pós-colheita de Anthurium andraeanum Lind. ‘Tropical’. A classificação por imagens pode ser realizada usando diferentes dispositivos eletrônicos, e a classificação in-person é mais rigorosa do que a classificação realizada com imagens digitais.

Palavras-chave:
Anthurium andraeanum Lind. ‘Tropical’; colorimetria; padrão de qualidade; escala de senescência; flor tropical

Sociedade Brasileira de Floricultura e Plantas Ornamentais Av. Av. Peter Henry Rolfs, s/n, 36570-000 - Viçosa, Minas Gerais - Brasil, (32) 3379-4983, Tel: (32) 3379-4983 - Viçosa - MG - Brazil
E-mail: editor.ornamentalhorticulture@gmail.com