Repensar “Organizações e Sociedade” a partir das Escrevivências: por uma Gestão das e nas Lacunas

Fernanda Rocha da Silva Alexandre de Pádua Carrieri Sobre os autores

Resumo

Este não é um texto convencional, que segue as normas instituídas do pesquisar em estudos organizacionais, porém, aqui não abrimos mão da cientificidade exigida pela academia. É, apenas, uma outra forma de fazer e escrever, da mesma maneira que se dá com as práticas desenvolvidas por aqueles que estão apartados do modo de organizar dominante no país. Diante disso, a nossa proposta aqui é, a partir da perspectiva histórico-social acerca da formação dos limiares desse campo científico, repensar as formas de gestão desde as experiências dos sujeitos e saberes lacunares. Para tanto, ajustamos a nossa lente para enxergar o que se encontra do lado de fora do lócus enunciativo privilegiado da racionalidade instrumental regente da área e encontramos Carolina Maria de Jesus e suas escrevivências acerca de uma realidade não notada pelas práticas de gestão segundo o modelo de sucesso dessa razão. Portanto, apresentamos um artigo teórico e científico, em que se faz uso da literatura como fonte material, a fim de perfilar as reflexões propostas de se repensar as “organizações e sociedade” a partir dos saberes-fazeres dos desprivilegiados da razão.

escrevivências; rasura; lacuna; gestão da lacuna

Escola de Administração da Universidade Federal da Bahia Av. Reitor Miguel Calmon, s/n 3o. sala 29, 41110-903 Salvador-BA Brasil, Tel.: (55 71) 3283-7344, Fax.:(55 71) 3283-7667 - Salvador - BA - Brazil
E-mail: revistaoes@ufba.br