A construção da agenda governamental: estratégias e mecanismos de bloqueio

Ana Cláudia Niedhardt Capella Sobre o autor

Resumo

Este artigo pretende examinar uma dinâmica pouco investigada nos estudos sobre formulação de políticas públicas: o bloqueio da agenda (agenda denial), processo pelo qual questões são mantidas fora da consideração e deliberação governamentais. A pesquisa em agenda-setting tem sido bem sucedida em apontar os motivos pelos quais algumas questões obtêm atenção do governo, passando a integrar sua agenda. Há, no entanto, diversas questões para as quais diferentes ferramentas e estratégias são empregadas de forma a bloquear seu acesso à agenda. O poder de manter uma questão fora da agenda é exercido por meio da negação de um problema, descrédito na própria questão ou no grupo diretamente relacionado a ela, ações de cooptação, adiamento, bloqueio formal, entre outros mecanismos. O presente estudo tem como objetivo explorar essas ações, buscando contribuir para as pesquisas em políticas públicas e para o aprofundamento das investigações sobre o processo de formação das agendas governamentais.

Palavras-chave
Políticas públicas; agenda governamental; formação da agenda

Escola de Administração da Universidade Federal da Bahia Av. Reitor Miguel Calmon, s/n 3o. sala 29, 41110-903 Salvador-BA Brasil, Tel.: (55 71) 3283-7344, Fax.:(55 71) 3283-7667 - Salvador - BA - Brazil
E-mail: revistaoes@ufba.br