Possibilidades Epistemológicas das Teorias da Administração Pública: de Paradigmas a Matrizes Epistêmicas

Patrícia Araújo Silva Ana Cristina Batista dos Santos Sobre os autores

Resumo

O objetivo deste trabalho é contribuir com a literatura sobre administração pública ao realizar um estudo epistemológico das principais correntes do campo, atualizando-as com o Círculo das Matrizes Epistêmicas proposto por Paes de Paula (2016) . Para isso, (a) parte-se do ensaio realizado por Andion (2012) , que realiza um estudo crítico sobre a trajetória do campo da administração pública no Brasil e as diferentes correntes teóricas que o compõem, com base no modelo de paradigmas construído por Burrell e Morgan (1979) ; (b) analisam-se as principais correntes que compõem o campo da administração pública, denominadas Estadocêntrica; Pluralista; Nova Administração Pública, Novo Serviço Público e Digital-Era Governance à luz do Círculo das Matrizes Epistêmicas proposto por Paes de Paula. Como resultados, confirma-se que abordagens sociológicas funcionalistas possuem forte influência no campo da administração pública. Sugere-se maior diálogo entre as correntes que compõem o campo e o desenvolvimento de novas proposições de matrizes – em atenção especial à transformação digital impulsionada pela Digital-Era Governance e pela crise sanitária do novo coronavírus (SARS-CoV-2) – levando-se em consideração que a lógica racional instrumental é insuficiente para explicar os fenômenos da realidade, mesmo que necessária para a racionalização dos bens e interesses públicos. Por fim, apresentam-se reflexões e agenda para pesquisas futuras.

administração pública; paradigmas; matrizes epistêmicas

Escola de Administração da Universidade Federal da Bahia Av. Reitor Miguel Calmon, s/n 3o. sala 29, 41110-903 Salvador-BA Brasil, Tel.: (55 71) 3283-7344, Fax.:(55 71) 3283-7667 - Salvador - BA - Brazil
E-mail: revistaoes@ufba.br