Comportamento de porcas pré-parturientes alojadas no sistema intensivo ao ar livre ou no confinamento convencional

Maria José Hötzel Luiz Carlos Pinheiro Machado Filho Osmar Antônio Dalla Costa Sobre os autores

Neste trabalho foi comparado o comportamento de porcas pré-parturientes criadas no sistema confinado convencional ou no sistema intensivo ao ar livre. Oito porcas foram mantidas individualmente em baias de maternidade ou em potreiros com acesso a pasto fresco, de oito a dez dias antes da data prevista para o parto. As porcas ao ar livre construíram um ninho nas 24 horas antes do parto. Na manhã e tarde antes do parto, passaram aproximadamente 6,5% do tempo coletando pasto e 7,5% do tempo organizando um ninho. As porcas ao ar livre foram observadas mais freqüentemente do que as confinadas fuçando (4,60% vs. 0,25%), comendo (10,2% vs. 3,0%), em pé (51% vs. 13%) e caminhando (8% vs. 0%). As porcas confinadas redirecionaram o comportamento de ninho para comportamentos como tentativas de escavar no piso, morder e fuçar partes da baia, o comedouro e o bebedouro, durante 4,7% das observações. Também foram observadas mais freqüentemente do que as porcas ao ar livre inativas (85% vs. 60%), deitadas (72% vs. 41%), bebendo (2,1% vs. 0,5%) e mascando em falso (3,7% vs. 0,1%). O comportamento de porcas pré-parturientes foi consideravelmente influenciado pelo sistema de criação. O sistema intensivo ao ar livre parece ser mais apropriado para o bem-estar de porcas nesta fase do que o confinamento convencional.

pré-parto; bem-estar; alojamento; sistema de criação


Embrapa Secretaria de Pesquisa e Desenvolvimento, Pesquisa Agropecuária Brasileira Caixa Postal 040315, 70770-901 Brasília DF Brazil, Tel. +55 61 3448-1813, Fax +55 61 3340-5483 - Brasília - DF - Brazil
E-mail: pab@embrapa.br