Danos mecânicos na pós-colheita afetam qualidade de frutos de tangerinas 'Montenegrina' e 'Rainha'

O objetivo deste trabalho foi avaliar a qualidade visual e química de tangerinas, após danos mecânicos por impacto. As cultivares de tangerina 'Montenegrina' e 'Rainha' foram submetidas a diferentes graus de impacto e avaliadas quanto à oleocelose e podridão, perda de massa de matéria fresca, sólidos solúveis totais, acidez total titulável e degradação do ácido ascórbico, bem como mudanças na cor do epicarpo. Os experimentos consistiram de três repetições de seis frutos, para cada cultivar, e o delineamento foi inteiramente casualizado. Os impactos produziram mudanças qualitativas internas nas tangerinas, mas as mudanças externas foram mínimas. As modificações mais importantes, produzidas por impacto nas frutas, foram as perdas de ácido cítrico e sólidos solúveis, o que aumentou a relação sólidos:acidez, e as perdas de ácido ascórbico. A tangerina da cultivar Montenegrina é mais susceptível a danos qualitativos internos do que a 'Rainha'.

Citrus deliciosa; perda de sabor; perda nutricional; dano físico


Embrapa Secretaria de Pesquisa e Desenvolvimento, Pesquisa Agropecuária Brasileira Caixa Postal 040315, 70770-901 Brasília DF Brazil, Tel. +55 61 3448-1813, Fax +55 61 3340-5483 - Brasília - DF - Brazil
E-mail: pab@embrapa.br