Digestibilidade de ingredientes em dietas para juvenis de pacamã (Lophiosilurus alexandri)

Digestibility of ingredients in diets for pacman catfish juveniles (Lophiosilurus alexandri)

Karen Daianny Macedo Melo Giovanni Resende de Oliveira Túlio Soares de Brito Déborah Rodrigues Pedrosa Soares Antonio Jessey de Abreu Tessitore Érika Ramos de Alvarenga Eduardo Maldonado Turra Francisco Carlos de Oliveira Silva Edgar de Alencar Teixeira Sobre os autores

Resumo:

O objetivo deste trabalho foi determinar o coeficiente de digestibilidade aparente (CDA) de seis ingredientes, em dietas-referência prática e purificada, e determinar a influência das dietas-referência sobre a digestibilidade dos ingredientes em juvenis de pacamã. Avaliaram-se os seguintes ingredientes: farinha de peixe, farinha de carne e ossos, farelo de soja, soja integral tostada, farelo de trigo e protenose de milho. Houve interação entre a dieta-referência e os ingredientes estudados. A dieta purificada proporcionou maior CDA quanto à proteína bruta e energia bruta. O pacamã apresentou CDAs elevados quanto aos ingredientes proteicos de origem vegetal, nas duas dietas-referência.

Termos para indexação:
coeficiente de digestibilidade; dieta prática; dieta purificada.

Abstract:

The objective of this work was to determine the apparent digestibility coefficient (ADC) of six ingredients, in practical and purified reference diets, and to assess the influence of these reference diets on the digestibility of the ingredients in pacman catfish juveniles. The following ingredients were evaluated: fish meal, meat and bone meal, soybean meal, roasted whole soybean, wheat meal, and corn protenose. There was interaction between the reference diet and the studied ingredients. The purified diet provided higher ADC for crude protein and gross energy. Pacman catfish showed high ADC for protein ingredients of vegetable origin for the two reference diets.

Index terms:
digestibility coeficiente; practical diet; purified diet.

O pacamã (Lophiosilurus alexandri) é uma espécie de peixe nativa da Bacia do Rio São Francisco, Brasil (Shibata, 2003SHIBATA, O.A. Family Pseudopimelodidae (Bumblebee catfishes, dwarf marbled catfishes). In: REIS, R.E.; KULLANDER, S.O.; FERRARIS JR., C.J. (Org.). Check list of the freshwater fisher of South and Central America.Porto Alegre: EDIPUCRS, 2003. p.401-405.). Apresenta hábito alimentar carnívoro e carne valorizada pelo mercado por não possuir espinhos intramusculares e de sabor agradável ao paladar (Luz et al., 2008LUZ, R.K.; YOSHIMI, S.; SANTOS, J.C.E. dos. Reproducción y larvicultura de pacamán. Infopesca Internacional, n.36, p.20-23, 2008.). Há poucas informações para essa espécie, com ênfase apenas para a fase de larvicultura (Luz & Santos, 2008LUZ, R.K.; SANTOS, J.C.E. dos. Densidade de estocagem e salinidade da água na larvicultura do pacamã. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v.43, p.903-909, 2008. DOI: 10.1590/s0100-204x2008000700015.
https://doi.org/10.1590/s0100-204x200800...
; Luz et al., 2011LUZ, R.K; SANTOS, J.C.E.; PEDREIRA, M.M.; TEIXEIRA, E.A. Effect of water flow rate and feed training on "pacamã" (Siluriforme: Pseudopimelodidae) juvenile production. Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia, v.63, p.973-979, 2011. DOI: 10.1590/S0102-09352011000400024.
https://doi.org/10.1590/S0102-0935201100...
). Informações sobre as exigências nutricionais e a utilização de diferentes alimentos não convencionais, que são fundamentais para uma formulação adequada para todas as espécies, ainda são escassas. A determinação da digestibilidade dos alimentos e de seus nutrientes permitirá obter informações fundamentais para o desenvolvimento do pacamã em cativeiro. Nos ensaios de digestibilidade, podem-se utilizar dois tipos de dieta-referência, a prática ou a purificada. Ambas as dietas podem influenciar os resultados de digestibilidade dos ingredientes-teste, já que, hipoteticamente, os ingredientes da dieta interagem entre si (Sales & Britz, 2001SALES, J.; BRITZ, P.J. Evaluation of different markers to determine apparent nutrient digestibility coefficients of feed ingredients for South African abalone (Haliotis midae L.). Aquaculture, v.202, p.113-129, 2001. DOI: 10.1016/S0044-8486(01)00575-0.
https://doi.org/10.1016/S0044-8486(01)00...
).

Assim, é fundamental buscar respostas sobre essa influência nos coeficientes de digestibilidade, para a obtenção de formulações mais próximas às exigências nutricionais do pacamã, e permitir a inclusão de ingredientes de origem vegetal que possam ser substitutos da farinha de peixe.

O objetivo deste trabalho foi determinar a digestibilidade aparente de seis ingredientes (farinha de peixe, farinha de carne e ossos, farelo de soja, soja integral tostada, farelo de trigo e protenose de milho), em dietas-referência prática e purificada, e estudar a influência dessas dietas sobre a digestibilidade dos ingredientes para juvenis de pacamã.

O experimento foi realizado no Laboratório de Aquacultura (Laqua) da Universidade Federal de Minas Gerais, na Escola de Veterinária, em Belo Horizonte, MG, entre novembro de 2013 e janeiro de 2014. Utilizou-se o delineamento experimental de blocos ao acaso, em arranjo fatorial 6x2, com seis ingredientes (farinha de peixe, farinha de carne e ossos, farelo de soja, protenose de milho, soja integral tostada e farelo de trigo), duas dietas-referência (prática ou purificada), com quatro repetições, em dois períodos de coleta fecal (blocos). Cada unidade experimental foi composta por um tanque com sete peixes. O total de 336 juvenis de pacamã, com peso inicial de 256±1,41 g, foram aleatoriamente distribuídos nos tanques. Utilizaram-se 24 tanques com 100 L de volume útil, semelhantes aos do sistema de Guelph modificado, ligados a um sistema de recirculação de água com temperatura média da água de 28,75±0,04ºC e oxigênio dissolvido de 6,19±0,27 mg L-1.

As dietas-referência e dietas-teste (Tabela 1) foram preparadas no Laqua-UFMG e fornecidas aos animais à vontade no período da tarde e à noite (16:00, 18:00 e 20:00 horas). Os tanques foram limpos diariamente, antes da coleta das fezes, que foram transferidas e estocadas em potes que formaram um pool de cada tanque e, posteriormente, foram armazenadas em freezer a -20ºC, para análises da composição nutricional e determinação de cromo. Os coeficientes de digestibilidade aparente (CDAs) dos nutrientes e a energia bruta das dietas-referência e dietas-teste foram calculados pela fórmula descrita por Nose (1960)NOSE, T. On the digestion of food protein by gold-fish (Carassius auratus L.) and rainbow trout (Salmo irideus G.). BulletinFreshwater Fisheries Research Laboratory, v.10, p.11-22, 1960., como: CDA (%) = 100 - 100 × [(% indicador dieta)/(% indicador fezes)] × [(% N fezes)/(% N dieta)], em que: CDA é o coeficiente de digestibilidade aparente de um nutriente ou energia da dieta-teste ou da dieta-referência; % indicador dieta e % indicador são, respectivamente, o teor do Cr2O3 da dieta e das fezes; % N dieta e % N fezes representam, respectivamente, a concentração do parâmetro nutricional de interesse (por exemplo, proteína ou energia) na dieta e nas fezes.

Os valores de digestibilidade aparente para matéria seca, proteína bruta e energia bruta dos ingredientes foram determinados conforme metodologia proposta por Cho & Slinger (1979)CHO, C.Y.; SLINGER, S.J. Apparent digestibility measurement in feedstuff for rainbow trout. In: HALVER, J.E.; TIEWS, K. (Ed.). Finfish nutrition and fish feed technology. Berlin: Heenemann GmbH, 1979. v.2, p.239-247., baseada na proporção de 70:30 da mistura da dieta-referência e ingrediente, e na equação abaixo, atualizada por Bureau et al. (1999)BUREAU, D.P.; HARRIS, A.M.; CHO, C.Y. Apparent digestibility of rendered animal protein ingredients for rainbow trout (Oncorhynchus mykiss). Aquaculture, v.180, p.345-358, 1999. DOI: 10.1016/S0044-8486(99)00210-0.
https://doi.org/10.1016/S0044-8486(99)00...
: CDA (%) = CDAteste + (CDAteste - CDAref.) × (0,7 × Nref.) / (0,3 × Ning), em que: CDA é a digestibilidade de um nutriente ou energia do ingrediente-teste; CDAteste é a digestibilidade aparente da dieta-teste (dieta com 30% do ingrediente e 70% da dieta referência); CDAref. é a digestibilidade aparente da dieta-referência (dieta composta por 100% da dieta referência); Nref. e Ning são os nutrientes (ou energia) de interesse na dieta-referência e no ingrediente, respectivamente. Os dados foram avaliados quanto à normalidade dos erros (teste Lilliefors) e homocedasticidade das variâncias (teste de Cochran). Posteriormente, os dados foram submetidos à análise de variância fatorial com dois fatores (dieta referência e ingredientes), e as médias foram comparadas pelo teste de Tukey, a 5% de probabilidade.

Os coeficientes de digestibilidade aparente (CDA) da matéria seca, proteína bruta e energia bruta foram influenciados pelos ingredientes avaliados e pela dieta-referência prática ou purificada (Tabela 2). As fontes de carboidrato presentes na dieta-teste influenciam o CDA dos ingredientes. Os polissacarídeos não amiláceos solúveis podem impedir a interação dos diferentes nutrientes e diminuir sua aditividade na dieta (Glencross et al., 2010GLENCROSS, B.; HAWKINS, W.; MAAS, R.; KAROPOULOS, M.; HAULER, R. Evaluation of the influence of different species and cultivars of lupin kernel meal on the extrusion process, pellet properties and viscosity parameters of salmonid feeds. Aquaculture Nutrition, v.16, p.13-24, 2010. DOI: 10.1111/j.1365-2095.2008.00636.x.
https://doi.org/10.1111/j.1365-2095.2008...
).

Verificou-se que os CDA da matéria seca para ingredientes - farelo de trigo e soja integral tostada - foi menor, quando se utilizou a dieta-referência purificada. Resultados semelhantes foram obtidos por Glencross et al. (2012)GLENCROSS, B.; RUTHERFORD, N.; BOURNE, N. The influence of various starch and non-starch polysaccharides on the digestibility of diets fed to rainbow trout (Oncorhynchus mykiss). Aquaculture, v.356/357, p.141-146, 2012. DOI: 10.1016/j.aquaculture.2012.05.023.
https://doi.org/10.1016/j.aquaculture.20...
para truta arco-íris (Oncorhynchus mykiss), em que a adição de celulose ou lignosulfonato à dieta reduziu a digestibilidade da matéria seca. Uma vez que as dietas-referência, no presente trabalho, apresentaram equidade de valores de fibra bruta, pode-se inferir que, provavelmente, a fonte e tipo de fibra proporcionaram resultados diferentes quanto à digestibilidade. Irvin et al. (2015)IRVIN, S.; BLYTH, D.; BOURNE, N.; GLENCROSS, B. A study of the discrete and interactive effects of different polyssaccharides on the digestibility of diets fed to barramundi (Lates calcarifer). Aquaculture nutrition, p.1-8, 2015. DOI: 10.1111/anu.12321.
https://doi.org/10.1111/anu.12321....
constataram que o efeito interativo de diferentes polissacarídeos pode alterar os valores de digestibilidade dos ingredientes. Os menores CDA da matéria seca, na dieta purificada, foram observados para os ingredientes de origem vegetal (farelo de trigo, soja integral tostada, farelo de soja), resposta associada às fontes de carboidrato presentes na dieta-referência, como discutido anteriormente. Houve, também, baixo aproveitamento da fração energética do farelo de trigo e farelo de soja pelo pacamã, provavelmente, em razão do baixo conteúdo de lipídios presente nesses ingredientes. Assim, também, ao utilizar outra espécie carnívora, o surubim (Pseudoplatystoma spp.), Gonçalves & Carneiro (2003)GONÇALVES, E.G.; CARNEIRO, D.J. Coeficientes de digestibilidade aparente da proteína e energia de alguns ingredientes utilizados em dietas para o pintado (Pseudoplatystoma coruscans). Revista Brasileira de Zootecnia, v.32, p.779-786, 2003. DOI: 10.1590/S1516-35982003000400001.
https://doi.org/10.1590/S1516-3598200300...
determinaram baixos coeficientes de digestibilidade da energia bruta do farelo de soja (61,66%) e do farelo de trigo (53,20%). Quanto à protenose de milho, os CDA da proteína para o pacamã foram considerados satisfatórios (90,54% dieta prática e 90,27% dieta purificada). Estes resultados confirmam o relato de Tibbetts et al. (2006)TIBBETTS, S.M.; MILLEY, J.E.; LALL, S.P. Apparent protein and energy digestibility of common and alternative feed ingredients by Atlantic cod, Gadus morhua (Linnaeus, 1758). Aquaculture, v.261, p.1314-1327, 2006. DOI: 10.1016/j.aquaculture.2006.08.052.
https://doi.org/10.1016/j.aquaculture.20...
, que afirmaram que as espécies carnívoras como o pacamã apresentam os maiores CDA de energia e proteína bruta quanto aos ingredientes proteicos. Com base nos valores determinados para os CDA, independentemente da dieta-referência, pode-se deduzir que a espécie pacamã pode utilizar de modo eficiente os ingredientes de origem vegetal, principalmente aqueles utilizados como fonte de proteína, como a protenose de milho e a soja integral tostada. Assim, os coeficientes de digestibilidade aparente dos ingredientes apresentam resultados diferentes, de acordo com a dieta-referência, mas o pacamã apresenta elevados valores de CDA quanto aos ingredientes proteicos de origem vegetal, para as duas dietas-referência.

Agradecimentos

À Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig) e ao Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), pelo apoio financeiro; à Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), pela concessão de bolsa; à Escola de Veterinária da UFMG e ao Centro Integrado de Recursos Pesqueiros e Aquicultura de Três Marias - Codevasf, e ao Convênio Cemig GT/Codevasf (Cv 4020000357), pelo apoio estrutural.

Referências

  • BUREAU, D.P.; HARRIS, A.M.; CHO, C.Y. Apparent digestibility of rendered animal protein ingredients for rainbow trout (Oncorhynchus mykiss). Aquaculture, v.180, p.345-358, 1999. DOI: 10.1016/S0044-8486(99)00210-0.
    » https://doi.org/10.1016/S0044-8486(99)00210-0.
  • CHO, C.Y.; SLINGER, S.J. Apparent digestibility measurement in feedstuff for rainbow trout. In: HALVER, J.E.; TIEWS, K. (Ed.). Finfish nutrition and fish feed technology. Berlin: Heenemann GmbH, 1979. v.2, p.239-247.
  • GLENCROSS, B.; HAWKINS, W.; MAAS, R.; KAROPOULOS, M.; HAULER, R. Evaluation of the influence of different species and cultivars of lupin kernel meal on the extrusion process, pellet properties and viscosity parameters of salmonid feeds. Aquaculture Nutrition, v.16, p.13-24, 2010. DOI: 10.1111/j.1365-2095.2008.00636.x.
    » https://doi.org/10.1111/j.1365-2095.2008.00636.x.
  • GLENCROSS, B.; RUTHERFORD, N.; BOURNE, N. The influence of various starch and non-starch polysaccharides on the digestibility of diets fed to rainbow trout (Oncorhynchus mykiss). Aquaculture, v.356/357, p.141-146, 2012. DOI: 10.1016/j.aquaculture.2012.05.023.
    » https://doi.org/10.1016/j.aquaculture.2012.05.023.
  • GONÇALVES, E.G.; CARNEIRO, D.J. Coeficientes de digestibilidade aparente da proteína e energia de alguns ingredientes utilizados em dietas para o pintado (Pseudoplatystoma coruscans). Revista Brasileira de Zootecnia, v.32, p.779-786, 2003. DOI: 10.1590/S1516-35982003000400001.
    » https://doi.org/10.1590/S1516-35982003000400001.
  • IRVIN, S.; BLYTH, D.; BOURNE, N.; GLENCROSS, B. A study of the discrete and interactive effects of different polyssaccharides on the digestibility of diets fed to barramundi (Lates calcarifer). Aquaculture nutrition, p.1-8, 2015. DOI: 10.1111/anu.12321.
    » https://doi.org/10.1111/anu.12321.
  • LUZ, R.K.; SANTOS, J.C.E. dos. Densidade de estocagem e salinidade da água na larvicultura do pacamã. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v.43, p.903-909, 2008. DOI: 10.1590/s0100-204x2008000700015.
    » https://doi.org/10.1590/s0100-204x2008000700015.
  • LUZ, R.K.; YOSHIMI, S.; SANTOS, J.C.E. dos. Reproducción y larvicultura de pacamán. Infopesca Internacional, n.36, p.20-23, 2008.
  • LUZ, R.K; SANTOS, J.C.E.; PEDREIRA, M.M.; TEIXEIRA, E.A. Effect of water flow rate and feed training on "pacamã" (Siluriforme: Pseudopimelodidae) juvenile production. Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia, v.63, p.973-979, 2011. DOI: 10.1590/S0102-09352011000400024.
    » https://doi.org/10.1590/S0102-09352011000400024.
  • NOSE, T. On the digestion of food protein by gold-fish (Carassius auratus L.) and rainbow trout (Salmo irideus G.). BulletinFreshwater Fisheries Research Laboratory, v.10, p.11-22, 1960.
  • SALES, J.; BRITZ, P.J. Evaluation of different markers to determine apparent nutrient digestibility coefficients of feed ingredients for South African abalone (Haliotis midae L.). Aquaculture, v.202, p.113-129, 2001. DOI: 10.1016/S0044-8486(01)00575-0.
    » https://doi.org/10.1016/S0044-8486(01)00575-0.
  • SHIBATA, O.A. Family Pseudopimelodidae (Bumblebee catfishes, dwarf marbled catfishes). In: REIS, R.E.; KULLANDER, S.O.; FERRARIS JR., C.J. (Org.). Check list of the freshwater fisher of South and Central America.Porto Alegre: EDIPUCRS, 2003. p.401-405.
  • TIBBETTS, S.M.; MILLEY, J.E.; LALL, S.P. Apparent protein and energy digestibility of common and alternative feed ingredients by Atlantic cod, Gadus morhua (Linnaeus, 1758). Aquaculture, v.261, p.1314-1327, 2006. DOI: 10.1016/j.aquaculture.2006.08.052.
    » https://doi.org/10.1016/j.aquaculture.2006.08.052.

Datas de Publicação

  • Publicação nesta coleção
    Jun 2016

Histórico

  • Recebido
    08 Nov 2015
  • Aceito
    06 Abr 2016
Embrapa Secretaria de Pesquisa e Desenvolvimento, Pesquisa Agropecuária Brasileira Caixa Postal 040315, 70770-901 Brasília DF Brazil, Tel. +55 61 3448-1813, Fax +55 61 3340-5483 - Brasília - DF - Brazil
E-mail: pab@embrapa.br