Resgate de embriões a partir de cruzamentos interespecíficos em porta-enxerto de macieira

O objetivo deste trabalho foi resgatar embriões imaturos de porta-enxertos de macieira Malus prunifolia (Marubakaido) e Malus pumila (M9) depois de 40 e 60 dias de polinização e colocá-los em meio de cultura MS suplementado com ágar (6 g L-1) e hidrolisado de caseína (500 mg L-1). Embriões originados do cruzamento interespecífico dirigido e de polinização aberta mostraram diferenças significativas in vitro, tendo sido observadas diferenças quanto ao progenitor feminino, quanto à fase de desenvolvimento do embrião e à composição do meio de cultura. Embriões do porta-enxerto M. pumila, resgatados aos 40 dias depois da polinização e colocados em meio de cultura suplementado com ácido indolacético (AIA), ácido giberélico (GA3), cinetina e maltose, resultaram em desenvolvimento normal das plantas. Porém, foi observada alta porcentagem de embriões oxidados (96,2%), originados de polinização dirigida, cultivados em meio com 14 µM de AIA, 5 µM de cinetina e 1,5 µM de GA3 (MS1), principalmente para o cruzamento M. prunifolia e M. pumila. Embriões de polinização aberta de M. prunifolia x M. pumila formaram calos. Foi possível identificar a influência do progenitor feminino, pelo incremento de brotações de M. pumila derivada de polinização aberta e dirigida. O cruzamento de espécies responsivas e o uso da técnica de cultura de embrião promoveram germinação rápida e uniforme e, por conseguinte, o desenvolvimento de mudas normais.

Malus; Marubakaido; M9; meio de cultura; fontes de carbono


Embrapa Secretaria de Pesquisa e Desenvolvimento, Pesquisa Agropecuária Brasileira Caixa Postal 040315, 70770-901 Brasília DF Brazil, Tel. +55 61 3448-1813, Fax +55 61 3340-5483 - Brasília - DF - Brazil
E-mail: pab@embrapa.br