Indução de puberdade em leitoas com diferentes idades em dois sistemas de manejo

Puberty induction in gilts at different ages in two management systems

Renato Rosa Ribeiro Diogo Magnabosco Thomas Bierhals Thais Schwarz Gaggini Mari Lourdes Bernardi Fernando Pandolfo Bortolozzo Ivo Wentz Sobre os autores

O objetivo deste trabalho foi determinar o efeito do método de exposição ao macho e da idade da leitoa, por ocasião da exposição, sobre o percentual de manifestação do primeiro estro, idade de início da puberdade e intervalo entre estímulo e puberdade. Leitoas Danbred F1 Landrace x Large White foram induzidas à puberdade com dois sistemas de exposição ao macho - Baia, estímulo feito pela introdução de macho na baia das fêmeas; Bear, estímulo feito pela colocação de fêmeas na área de permanência de machos - , em três idades de início do estímulo - 150, 170 e 200 dias. Não houve diferença entre os sistemas de estimulação quanto à percentagem de leitoas em estro, idade à puberdade e intervalo entre estimulação e puberdade. Esse intervalo foi menor, quando a exposição das fêmeas foi feita aos 200 dias de idade, e a proporção de fêmeas que atingiram a puberdade aos 10, 20, 30 e 42 dias após o início da exposição foi maior. A indução da puberdade tem maior sucesso quando a exposição da fêmea ao macho é feita aos 200 dias de idade, independentemente do sistema de estimulação.

estimulação à puberdade; idade ao primeiro estro; nulípara


Embrapa Secretaria de Pesquisa e Desenvolvimento, Pesquisa Agropecuária Brasileira Caixa Postal 040315, 70770-901 Brasília DF Brazil, Tel. +55 61 3448-1813, Fax +55 61 3340-5483 - Brasília - DF - Brazil
E-mail: pab@embrapa.br