Indução de resistência sistêmica em tomateiro pela bactéria autóctone residente no filoplano Bacillus cereus

O objetivo deste trabalho foi investigar se o mecanismo de indução de resistência é responsável pela capacidade de um isolado bacteriano residente no filoplano (Bacillus cereus), obtido de plantas sadias de tomateiro, em controlar diversas doenças da cultura. A fim de investigar o modo de ação envolvido no controle, foi utilizado um isolado de Pseudomonas syringae pv. tomato como patógeno desafiador. A ausência do mecanismo de antibiose contra o patógeno, o aumento significativo dos níveis de peroxidases em plantas expostas ao antagonista e submetidas à inoculação do patógeno desafiador, assim como a sistemicidade da proteção, são evidências que sugerem que o mecanismo de biocontrole em questão se refere à indução de resistência sistêmica (IRS).

Lycopersicon esculentum; Solanum esculentum; controle biológico


Embrapa Secretaria de Pesquisa e Desenvolvimento, Pesquisa Agropecuária Brasileira Caixa Postal 040315, 70770-901 Brasília DF Brazil, Tel. +55 61 3448-1813, Fax +55 61 3340-5483 - Brasília - DF - Brazil
E-mail: pab@embrapa.br