Desempenho de semeadora-adubadora em função do preparo de solo e espaçamento da cultura do milho

Performance of a grain drill in function of soil tillage and maize crop spacing

Resumos

O desempenho de máquinas e implementos agrícolas é de fundamental importância, principalmente quando estão sujeitos a diferentes tipos de preparo de solo, tendo que se adaptar a estas condições para promover uma boa capacidade operacional. Objetivou-se, com este trabalho, analisar o desempenho operacional de semeadora-adubadora Marchesan Cop Suprema, equipada com quatro fileiras, com espaçamento 0,90 m, em função de três tipos de preparo do solo: convencional (aração e duas gradagens), reduzido (escarificação com rolo destorroador) e semeadura direta, em área anteriormente semeada com milho (Zea mays L.), em dois espaçamentos (0,90 m e 0,45 m). Os resultados indicam que a exigência de potência, força de tração e rotação do motor, na operação de semeadura, não foram influenciadas pelo preparo do solo e cultivo do milho. A patinagem dos rodados do trator apresentou diferenças, sendo menor na semeadura direta e maior no preparo convencional e reduzido.

Zea mays L; semeadura; capacidade operacional; patinagem; máquinas agrícolas


The performance of machines and agricultural implements are of fundamental importance, especially when subjected to different types of soil tillage, and have to adapt to these conditions, in order to promote good operational performance. The objective of this study was to analyze the operational performance of a Marchesan Supreme Cop grain drill, equipped with four rows, spaced 0.90 m, according to three types of tillage: conventional tillage (plowing and two harrowing series), reduced tillage (scarification with a roller), and no-tillage, in areas previously seeded with maize (Zea mays L.), at two spacing measures (0.90 m and 0.45 m). The results indicate that the demand for power, tensile stress, and motor rotation, in the sowing operation, were not influenced by tillage and maize crop. The tractor wheel slip showed different results, being lower in no-tillage and higher in conventional and reduced tillage.

Zea mays L; sowing; operational capacity; wheel slip; agricultural machinery


ENGENHARIA DE BIOSSISTEMAS

Desempenho de semeadora-adubadora em função do preparo de solo e espaçamento da cultura do milho

Performance of a grain drill in function of soil tillage and maize crop spacing

Carlos Alessandro ChioderoliI; Carlos Eduardo Angeli FurlaniI; Rouverson Pereira da SilvaI; Douglas de Castilho GittiII; Flávio Hiroshi KanekoII; Rodrigo Alberto Alândia RomanIII

IUniversidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho", Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinária, Departamento de Engenharia Rural, Jaboticabal, SP, Brasil. E- mails: ca.chioderoli@uol.com.br, furlani@fcav.unesp.br, rouverson@fcav.unesp.br

IIUniversidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho", Faculdade de Engenharia, Departamento de Fitotecnia, Socioeconomia e Tecnologia de Alimentos, Ilha Solteira, SP, Brasil. E-mails: gittidouglas@hotmail.com, fhkaneko@hotmail.com

IIIUniversidade Estadual Paulista "Júlio Mesquita Filho", Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinária, Departamento de Fitossanidade, Jaboticabal, SP, Brasil. E-mail: alandiaroman@gmail.com

RESUMO

O desempenho de máquinas e implementos agrícolas é de fundamental importância, principalmente quando estão sujeitos a diferentes tipos de preparo de solo, tendo que se adaptar a estas condições para promover uma boa capacidade operacional. Objetivou-se, com este trabalho, analisar o desempenho operacional de semeadora-adubadora Marchesan Cop Suprema, equipada com quatro fileiras, com espaçamento 0,90 m, em função de três tipos de preparo do solo: convencional (aração e duas gradagens), reduzido (escarificação com rolo destorroador) e semeadura direta, em área anteriormente semeada com milho (Zea mays L.), em dois espaçamentos (0,90 m e 0,45 m). Os resultados indicam que a exigência de potência, força de tração e rotação do motor, na operação de semeadura, não foram influenciadas pelo preparo do solo e cultivo do milho. A patinagem dos rodados do trator apresentou diferenças, sendo menor na semeadura direta e maior no preparo convencional e reduzido.

Palavras-Chave:Zea mays L.; semeadura; capacidade operacional; patinagem; máquinas agrícolas.

ABSTRACT

The performance of machines and agricultural implements are of fundamental importance, especially when subjected to different types of soil tillage, and have to adapt to these conditions, in order to promote good operational performance. The objective of this study was to analyze the operational performance of a Marchesan Supreme Cop grain drill, equipped with four rows, spaced 0.90 m, according to three types of tillage: conventional tillage (plowing and two harrowing series), reduced tillage (scarification with a roller), and no-tillage, in areas previously seeded with maize (Zea mays L.), at two spacing measures (0.90 m and 0.45 m). The results indicate that the demand for power, tensile stress, and motor rotation, in the sowing operation, were not influenced by tillage and maize crop. The tractor wheel slip showed different results, being lower in no-tillage and higher in conventional and reduced tillage.

Key-Words:Zea mays L.; sowing; operational capacity; wheel slip; agricultural machinery.

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text available only in PDF format.

Trabalho recebido em out./2009 e aceito para publicação em nov./2010 (nº registro: PAT 7647/ DOI: 10.5216/pat.v40i4.7647).

  • AMERICAN SOCIETY OF AGRICULTURAL AND BIOLOGICAL ENGINEERS (ASABE). ASAE D497.5: agricultural machinery management data. In: ______. ASABE standards 2006 St. Joseph: ASABE, 2006. p. 391-398.
  • AMERICAN SOCIETY OF AGRICULTURAL ENGINEERS (ASAE). Terminology and definitions for soil tillage and soil tool relationships. In: ______. ASAE standards: standards engineering practices data. St. Joseph: ASAE, 1982. p. 229-241.
  • AMERICAN SOCIETY OF AGRICULTURAL ENGINEERS (ASAE). Agricultural machinery management data: ASAE Standards S313.2. St. Joseph: ASAE, 1996.
  • BORTOLOTTO, V. C.; PINHEIRO NETO, R.; BORTOLOTTO, M. C. Demanda energética de uma semeadora-adubadora para soja sob diferentes velocidades de deslocamento e coberturas do solo. Engenharia Agrícola, Jaboticabal, v. 26, n. 1, p. 122-130, jan./abr. 2006.
  • CEPIK, C. T. C.; TREIN, C. R.; LEVIEN, R. Força de tração e volume de solo mobilizado por haste sulcadora em semeadura direta sobre campo nativo, em função do teor de água no solo, profundidade e velocidade de operação. Engenharia Agrícola, Jaboticabal, v. 25, n. 2, p. 447-457, 2005.
  • CEPIK, C. T. C. et al. Força de tração e mobilização do solo por hastes sulcadoras de semadoras-adubadoras. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, Campina Grande, v. 14, n. 5, p. 561-566, 2010.
  • CORTEZ, J. W. et al. Avaliação de uma semeadora-adubadora em sistema de plantio direto para a cultura da soja. Engenharia na Agricultura, Viçosa, v. 13, n. 4, p. 268-276, out./dez. 2005.
  • DA ROSA, D. P. et al. Relação entre solo e haste sulcadora de semeadora em Latossolo escarificado em diferentes épocas. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, DF, v. 43, n. 3, p. 395-400, 2008.
  • EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA (Embrapa). Sistema brasileiro de classificação de solos 2. ed. Rio de Janeiro: Embrapa, 2006.
  • FURLANI, C. E. A. Efeito do preparo do solo e do manejo da cobertura de inverno na produtividade da cultura do feijoeiro (Phaseolus vulgaris L.). 2000. 218 f. Tese (Doutorado em Energia na Agricultura)Universidade Estadual Paulista, Botucatu, 2000.
  • FURLANI, C. E. A.; GAMERO, C. A.; LEVIEN, R. Semeadora-adubadora de fluxo contínuo: desempenho operacional em função de diferentes condições de preparo e cobertura do solo. Engenharia Agrícola, Jaboticabal, v. 22, n. 1, p. 60-67, 2002.
  • FURLANI, C. E. A.; SILVA, R. P.; LOPES, A. Avaliação de semeadora-adubadora de precisão trabalhando em três sistemas de preparo do solo. Engenharia Agrícola, Jaboticabal, v. 25, n. 2, p. 458-464, maio/ago. 2005.
  • GARCIA, L. C. et al. Influência da velocidade de deslocamento na semeadura do milho. Engenharia Agrícola, Jaboticabal, v. 26, n. 2, p. 520-527, maio/ago. 2006.
  • MAHL, D. Desempenho de semeadora em função de mecanismo de corte, velocidade e solos, no sistema plantio direto do milho 2006. 143 f. Tese (Doutorado em Energia na Agricultura)Faculdade de Ciências Agronômicas, Universidade Estadual Paulista, Botucatu, 2006.
  • MAHL, D. et al. Demanda energética e eficiência da distribuição de sementes de milho sob variação de velocidade e condição de solo. Engenharia Agrícola, Jaboticabal, v. 24, n. 1, p. 150-157, 2004.
  • NAGAOKA, A. K.; NOMURA, R. H. C. Tratores: semeadura. Cultivar Máquinas, Pelotas, v. 18, n. 1, p. 24-26, mar. 2003.
  • SILVA, S. L. Avaliação de semedoras para plantio direto: demanda energética, distribuição longitudinal e profundidades de deposição da semente em diferentes velocidades de deslocamento 2000. 123 f. Tese (Doutorado em Energia na Agricultura)Faculdade de Ciências Agronômicas, Universidade Estadual Paulista, Botucatu, 2000.

Datas de Publicação

  • Publicação nesta coleção
    30 Set 2014
  • Data do Fascículo
    Dez 2010

Histórico

  • Aceito
    Nov 2010
  • Recebido
    Out 2009
Escola de Agronomia/UFG Caixa Postal 131 - Campus II, 74001-970 Goiânia-GO / Brasil, 55 62 3521-1552 - Goiânia - GO - Brazil
E-mail: revistapat.agro@ufg.br