O programa brasileiro de biodiesel e os agricultores familiares: qual é a realidade da inclusão social no cerrado?

A produção de biocombustíveis tem sido fortemente discutida no Brasil, levando o País a desenvolver políticas e implementar, no ano de 2004, o Programa Nacional de Produção e Uso de Biodiesel (PNPB), a fim de aumentar a participação de energias renováveis, bem como fomentar o desenvolvimento rural. Neste contexto, o presente estudo busca avaliar a relação entre a condição de vida dos agricultores e a adoção do cultivo de oleaginosas no Estado do Tocantins, em uma região de transição entre o Cerrado e a Floresta Amazônica. Uma gama de indicadores socioeconômicos foram coletados entre os agricultores que cultivam pinhão manso e mamona. Análise fatorial baseada na condição de vida dos agricultores e um modelo não-linear probit foram utilizados para avaliar a inclusão de famílias rurais pobres na cadeia do biodiesel. Os resultados preliminares mostram uma relação positiva entre o nível de privação da família e a adoção do cultivo de oleaginosas, no caso da produção de Ricinus communis, e uma relação negativa, no caso da produção de Jatropha curcas.

Programa Brasileiro de Biodiesel; agricultores familiares; inclusão social; Cerrado


Escola de Agronomia/UFG Caixa Postal 131 - Campus II, 74001-970 Goiânia-GO / Brasil, 55 62 3521-1552 - Goiânia - GO - Brazil
E-mail: revistapat.agro@ufg.br