On the use of 10-minute point counts and 10-species lists for surveying birds in lowland Atlantic Forests in southeastern Brazil

Vagner Cavarzere Thiago Vernaschi Vieira da Costa Luís Fábio Silveira Sobre os autores

Devido ao rápido e contínuo desmatamento, inventários avifaunísticos realizados na Mata Atlântica têm seguido protocolos de levantamentos rápidos para acumular uma grande quantidade de informação em períodos de tempo relativamente curtos. Para averiguar qual metodologia deve mais rapidamente acumular o maior número de espécies (cerca de 90% das espécies estimadas a partir de dados empíricos), foram realizados pontos de escuta de 10 minutos e listas de 10 espécies em florestas de baixada da Mata Atlântica de São Paulo durante as estações reprodutivas entre 2008 e 2010. De maneira geral, pontos detectaram tantas espécies quanto as listas (79 versus 83, respectivamente), sendo que 88 pontos (14,7 h) detectaram 90% da riqueza estimada. Quarenta e uma listas foram insuficientes para o registro de 90% da riqueza estimada, porém acumularam mais rapidamente o número de espécies e num período mais curto de tempo, provavelmente devido à natureza da metodologia de pontos de escuta, na qual espécies registradas durante a locomoção entre pontos não são consideradas. Levantamentos rápidos nessas florestas irão rapidamente detectar mais espécies com a utilização das listas de 10 espécies. As metodologias compartilharam 63% das espécies registradas, mas este resultado pode refletir diferenças nas amostragens definidas em localidades e intervalo de tempo distintos durante a realização das amostragens.

Levantamentos rápidos da avifauna; Listas de MacKinnon; Metodologias de censo; Bertioga; Riqueza de aves


Museu de Zoologia da Universidade de São Paulo Av. Nazaré, 481, Ipiranga, 04263-000 São Paulo SP Brasil, Tel.: (55 11) 2065-8133 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: einicker@usp.br