Perspectivas dos Profissionais da Saúde sobre o Cuidado a Pacientes em Processo de Finitude

Perspectives of Health Professionals about Patients in Process of Finitude

Perspectivas de los Profesionales de la Salud sobre el Cuidado a Pacientes en Proceso de Finitud

Daniela Trevisan Monteiro Jussara Maria Rosa Mendes Carmem Lúcia Colomé Beck Sobre os autores

Resumo

Este estudo consiste em compreender quais são as percepções, os sentimentos e as dificuldades atribuídos pelos profissionais da saúde ao cuidado no processo de morte de pacientes. Para tanto, realizou-se um estudo descritivo e exploratório, de cunho qualitativo. A pesquisa foi aprovada pelo Comitê de Ética, sob o número 1.463.168, e foram seguidas as diretrizes da Resolução 510/2016. A coleta de dados foi realizada por meio de entrevistas e observações. Foram entrevistados médicos e enfermeiros que atuam na unidade de clínica médica em um hospital de ensino do Rio Grande do Sul, sendo realizadas dezessete entrevistas, correspondendo à totalidade destes profissionais na unidade. Os dados obtidos foram submetidos à triangulação, a partir da análise de conteúdo. Os resultados mostraram que o cuidado no processo de morte de pacientes gera sentimentos como frustração, impotência, tristeza e compaixão. É comum, nesse sentido, a utilização de estratégias defensivas - como racionalização e distanciamento - por parte dos médicos responsáveis. Além disso, percebeu-se que o tempo de tratamento permite cuidados diferenciados e maior humanização no processo. Concluiu-se ser necessário levar em consideração as dificuldades individuais e coletivas, os sentimentos, as situações pessoais e interpessoais, bem como a satisfação/insatisfação dos profissionais.

Palavras-chave:
Morte; Atitude Diante da Morte; Pessoal de Saúde; Assistência Integral à Saúde

Conselho Federal de Psicologia SAF/SUL, Quadra 2, Bloco B, Edifício Via Office, térreo sala 105, 70070-600 Brasília - DF - Brasil, Tel.: (55 61) 2109-0100 - Brasília - DF - Brazil
E-mail: revista@cfp.org.br