Sistemas de Manejo Associando Roçada e Herbicidas para o Controle de Capim-Amargoso Resistente a Glyphosate

R.T. RAIMONDI J. CONSTANTIN R.R. MENDES R.S. OLIVEIRA JR. F.A. RIOS Sobre os autores

RESUMO:

Atualmente, o capim-amargoso é uma das plantas daninhas mais importantes nas áreas de produção de grãos do Brasil. O objetivo deste trabalho foi avaliar a eficiência de associar a roçada ao controle químico de capim-amargoso entouceirado. Dois experimentos em campo foram realizados. No primeiro, buscou-se avaliar a influência da altura de roçada (0, 5, 10, 15 e 20 cm) sobre o controle de capim-amargoso com a complementação com aplicações de glyphosate + clethodim após a roçada. O segundo experimento foi constituído por tratamentos que iniciaram a operação de roçada durante a entressafra em diferentes períodos: 50 (antecipado), 35 (intermediário) e 20 (tardio) dias antes da semeadura da soja. Os tratamentos foram seguidos de aplicações de herbicidas conforme a necessidade até a colheita da soja. Quanto menor a altura de roçada associada à aplicação de herbicidas, melhor é o controle de capim-amargoso. Os sistemas de manejo (antecipado, intermediário e tardio) foram eficientes para o controle de capim-amargoso na entressafra e na cultura da soja. Sistemas de manejo que se iniciam com a roçada apresentam controle semelhante ou superior ao dos sistemas constituídos apenas por controle químico, podendo a roçada substituir uma aplicação de herbicidas.

Palavras-chave:
Digitaria insularis; controle mecânico; soja; entressafra

Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas Departamento de Fitotecnia - DFT, Universidade Federal de Viçosa - UFV, 36570-000 - Viçosa-MG - Brasil, Tel./Fax::(+55 31) 3899-2611 - Viçosa - MG - Brazil
E-mail: rpdaninha@gmail.com