Lixiviação de flumioxazin e metribuzin em dois solos em condições de laboratório

Leaching of flumioxazin and metribuzin under greenhouse conditions

Maurílio F. de Oliveira Antônio A. da Silva Francisco A. Ferreira Hugo A. Ruiz Sobre os autores

Resumos

Avaliou-se, em condições de casa-devegetação, a mobilidade dos herbicidas flumioxazin e metribuzin nos solos PVc e LVm (coletados em duas regiões diferentes de agricultura no estado de Minas Gerais), em duas condições de umidade (solo seco e úmido). Após aplicação do flumioxazin (60 g/ha) e do metribuzin (384 g/ha) foi feita a simulação de duas lâminas de chuva (45 e 90 mm) sobre colunas contendo os solos nas duas condições. O flumioxazin, aplicado no solo PVc, não foi lixiviado além dos 5 cm superficiais da coluna; no solo LVm, atingiu os 10 cm superficiais. O metribuzin apresentou maior mobilidade que o flumioxazin em ambos os solos e condições, chegando atingir uma profundidade de 20 cm no solo PVc úmido e 45 cm no solo LVm seco.

Adsorção; percolação; tipo de solo


This study was conducted to evaluate leaching of herbicides flumioxazin and metribuzin under greenhouse conditions, in a Utisol and a Oxisol (collected in two differents agricultural regions in the state of Minas Gerais) soils in two moisture conditions (wet and dry soil). Simulation of rainfall ( 45 mm and 90 mm) was done after application of flumioxazin (60 g/ha) and metribuzin (384 g/ha) in columns containing two soils under wet and dry conditions. Flumioxazin did not leach beyond 5 cm from the surface when applied in the sandy-loam soil. In the sandy soil, this herbicide reached a depth of 10 cm from the surface in the column. Metribuzin presented great mobility in both soils and moisture conditions, reaching depth of 20 cm in wet sandy-loam soil and 45 cm in dry sandy soil.

Adsorption; percolation; soil type


Lixiviação de flumioxazin e metribuzin em dois solos em condições de laboratório1 1 Parte da dissertação do primeiro autor apresentada à Universidade Federal de Viçosa.

Leaching of flumioxazin and metribuzin under greenhouse conditions

Maurílio F. de OliveiraI; Antônio A. da SilvaII; Francisco A. FerreiraIII; Hugo A. RuizIII

IPós-Graduando, MS, Departamento de Fitotecnia/UFV, Viçosa/MG, CEP: 36571-000

IIProfessor do Departamento de Fitotecnia/UFV, Viçosa/MG, CEP: 36571-000

IIIProfessor do Departamento de Solos/UFV, Viçosa/MG, CEP: 36571-000

RESUMO

Avaliou-se, em condições de casa-devegetação, a mobilidade dos herbicidas flumioxazin e metribuzin nos solos PVc e LVm (coletados em duas regiões diferentes de agricultura no estado de Minas Gerais), em duas condições de umidade (solo seco e úmido). Após aplicação do flumioxazin (60 g/ha) e do metribuzin (384 g/ha) foi feita a simulação de duas lâminas de chuva (45 e 90 mm) sobre colunas contendo os solos nas duas condições. O flumioxazin, aplicado no solo PVc, não foi lixiviado além dos 5 cm superficiais da coluna; no solo LVm, atingiu os 10 cm superficiais. O metribuzin apresentou maior mobilidade que o flumioxazin em ambos os solos e condições, chegando atingir uma profundidade de 20 cm no solo PVc úmido e 45 cm no solo LVm seco.

Palavras chave: Adsorção, percolação, tipo de solo.

ABSTRACT

This study was conducted to evaluate leaching of herbicides flumioxazin and metribuzin under greenhouse conditions, in a Utisol and a Oxisol (collected in two differents agricultural regions in the state of Minas Gerais) soils in two moisture conditions (wet and dry soil). Simulation of rainfall ( 45 mm and 90 mm) was done after application of flumioxazin (60 g/ha) and metribuzin (384 g/ha) in columns containing two soils under wet and dry conditions. Flumioxazin did not leach beyond 5 cm from the surface when applied in the sandy-loam soil. In the sandy soil, this herbicide reached a depth of 10 cm from the surface in the column. Metribuzin presented great mobility in both soils and moisture conditions, reaching depth of 20 cm in wet sandy-loam soil and 45 cm in dry sandy soil.

Key words: Adsorption, percolation, soil type.

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text available only in PDF format.

LITERATURA CITADA

ALMEIDA, F. S. & RODRIGUES, B. N. Guia de herbicidas. 2 ed. Londrina, IAPAR, 1988. p. 630.

COBLE, H. D. & SCHRADER, J. W. Soybean tolerance to metribuzin. Weed Sci. v. 21, 1973. p. 308-309.

DEUBER, R. Métodos de controle das plantas daninhas. In: Ciências das Plantas Daninhas. Jaboticabal, UNESP, 1992. p. 109-148.

EMPRESA BRASILEIA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA - Serviço Nacional de Levantamento e Conservação de Solos. Manual de métodos de análise de solo. Rio de Janeiro, EMBRAPA-SNLCS. 1979. n.p.

FONTES, L. E. F. Movimento e inativação do metribuzin em materiais de dois solos, sob diferentes densidades aparentes. Viçosa - MG, Universidade Federal de Viçosa. 1978. 40 p. (Tese de Mestrado).

GRAVEEL, J. G. & TURCO, R. F. Factors affecting mobility of pesticides in soil. In: Herbicide action. West Lafayette, Purdue University, 1994. 775 p.

HARPER, S. S. Sorption of metribuzin in surface and subsurface soils of the Mississipi Delta region. Weed Sci. v. 36, n.1, p. 84-89, 1988.

JONES, R. E.; BANKS Jr., P.A.; RADCKUFFE, D. E. Alachlor and metribuzin movement and dissipation in a soil profile as influenced by soil surface condition. Weed Sci. v. 38, p. 589-597, 1990.

LADLIE, J. S.; MEGGITT, W. F.; PENNER, D. Effect of soil pH on microbial degradation, adsorption, and mobility of metribuzin in soil. Weed Sci. v. 24, n.5, p. 477-481, 1976.

OLIVEIRA, M. F. Adsorção, lixiviação e persistência de flumioxazin e metribuzin em diferentes solos. Viçosa - MG, Universidade Federal de Viçosa. 1995. 71 p. (Tese de Mestrado).

PEEK, D. C. & APPLEBY, A. P. Phytotoxicity, adsorption, and mobility of metribuzin and Its ethylthio analog as influenced by soil proprerties. Weed Sci. v. 37, p. 419-423, 1989.

PETER, C. J. & WEBER, J. B. Adsorption, mobility and efficacy of metribuzin as influenced by soil properties. Weed Sci. v. 33, p. 868-873, 1985.

ROOWELL, D. L. Pesticides and metals. In: Soil science: methods and applications. London, Longman Scientist Technical, 1994. 350 p.

SAVAGE, K. E. Adsorption and mobility of metribuzin in soil. Weed Sci. v. 24, p. 525-528, 1976.

SHAROM, M. S. & STEPHENSON, G. R. Behavior and fate of metribuzin in eight Ontario soils. Weed Sci. v. 24, n. 2, p. 153-160, 1976.

SHEA, P. J. Detoxification of herbicide residues in soil. Weed Sci. v. 33, supp. 2, p. 33-41, 1985.

SILVA, A. A. da. Eficiência do S-53482 no controle de plantas daninhas em cultura da soja. In: Congresso Brasileiro de Herbicidas e Plantas Daninhas, Londrina, 1993. Resumos... Londrina, SBHED, 1993. p. 89-90.

VELINI, E. D. Comportamento de herbicidas no solo. In: SIMPÓSIO SOBRE MANEJO INTEGRADO DE PLANTAS DANINHAS EM HORTALIÇAS. BOTUCATU. 1992. Anais ... Botucatu, UNESP, 1992. p.44-64.

WAX, L. M. Incorporation depth and rainfall on weed control in soybeans with metribuzin. Agron. J. v. 69, p. 107-110, 1977.

Recebido para publicação em 08/08/96 e na forma revisada em 09/12/97.

  • 1
    Parte da dissertação do primeiro autor apresentada à Universidade Federal de Viçosa.
    • ALMEIDA, F. S. & RODRIGUES, B. N. Guia de herbicidas 2 ed. Londrina, IAPAR, 1988. p. 630.
    • COBLE, H. D. & SCHRADER, J. W. Soybean tolerance to metribuzin. Weed Sci. v. 21, 1973. p. 308-309.
    • DEUBER, R. Métodos de controle das plantas daninhas In: Cięncias das Plantas Daninhas. Jaboticabal, UNESP, 1992. p. 109-148.
    • EMPRESA BRASILEIA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA - Serviço Nacional de Levantamento e Conservaçăo de Solos. Manual de métodos de análise de solo. Rio de Janeiro, EMBRAPA-SNLCS. 1979. n.p.
    • FONTES, L. E. F. Movimento e inativaçăo do metribuzin em materiais de dois solos, sob diferentes densidades aparentes Viçosa - MG, Universidade Federal de Viçosa. 1978. 40 p. (Tese de Mestrado).
    • GRAVEEL, J. G. & TURCO, R. F. Factors affecting mobility of pesticides in soil. In: Herbicide action West Lafayette, Purdue University, 1994. 775 p.
    • HARPER, S. S. Sorption of metribuzin in surface and subsurface soils of the Mississipi Delta region. Weed Sci. v. 36, n.1, p. 84-89, 1988.
    • JONES, R. E.; BANKS Jr., P.A.; RADCKUFFE, D. E. Alachlor and metribuzin movement and dissipation in a soil profile as influenced by soil surface condition. Weed Sci. v. 38, p. 589-597, 1990.
    • LADLIE, J. S.; MEGGITT, W. F.; PENNER, D. Effect of soil pH on microbial degradation, adsorption, and mobility of metribuzin in soil. Weed Sci. v. 24, n.5, p. 477-481, 1976.
    • OLIVEIRA, M. F. Adsorçăo, lixiviaçăo e persistęncia de flumioxazin e metribuzin em diferentes solos Viçosa - MG, Universidade Federal de Viçosa. 1995. 71 p. (Tese de Mestrado).
    • PEEK, D. C. & APPLEBY, A. P. Phytotoxicity, adsorption, and mobility of metribuzin and Its ethylthio analog as influenced by soil proprerties. Weed Sci. v. 37, p. 419-423, 1989.
    • PETER, C. J. & WEBER, J. B. Adsorption, mobility and efficacy of metribuzin as influenced by soil properties. Weed Sci. v. 33, p. 868-873, 1985.
    • ROOWELL, D. L. Pesticides and metals. In: Soil science: methods and applications. London, Longman Scientist Technical, 1994. 350 p.
    • SAVAGE, K. E. Adsorption and mobility of metribuzin in soil. Weed Sci. v. 24, p. 525-528, 1976.
    • SHAROM, M. S. & STEPHENSON, G. R. Behavior and fate of metribuzin in eight Ontario soils. Weed Sci. v. 24, n. 2, p. 153-160, 1976.
    • SHEA, P. J. Detoxification of herbicide residues in soil. Weed Sci. v. 33, supp. 2, p. 33-41, 1985.
    • SILVA, A. A. da. Eficięncia do S-53482 no controle de plantas daninhas em cultura da soja. In: Congresso Brasileiro de Herbicidas e Plantas Daninhas, Londrina, 1993. Resumos.. Londrina, SBHED, 1993. p. 89-90.
    • VELINI, E. D. Comportamento de herbicidas no solo In: SIMPÓSIO SOBRE MANEJO INTEGRADO DE PLANTAS DANINHAS EM HORTALIÇAS. BOTUCATU. 1992. Anais ... Botucatu, UNESP, 1992. p.44-64.
    • WAX, L. M. Incorporation depth and rainfall on weed control in soybeans with metribuzin. Agron. J. v. 69, p. 107-110, 1977.

    1 Parte da dissertação do primeiro autor apresentada à Universidade Federal de Viçosa.

    Datas de Publicação

    • Publicação nesta coleção
      27 Maio 2010
    • Data do Fascículo
      Ago 1999

    Histórico

    • Aceito
      09 Dez 1997
    • Recebido
      08 Ago 1996
    Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas Departamento de Fitotecnia - DFT, Universidade Federal de Viçosa - UFV, 36570-000 - Viçosa-MG - Brasil, Tel./Fax::(+55 31) 3899-2611 - Viçosa - MG - Brazil
    E-mail: rpdaninha@gmail.com