Padrões de Reprodução e Dispersão de Sementes e Importância Ecológica da Planta Clonal Efêmera Carex physodes no Deserto de Gurbantunggut

B. ABUDUREHEMAN Y. CHEN X. LI L. ZHANG H. LIU D. ZHANG K. GUAN Sobre os autores

RESUMO:

Carex physodes é uma espécie efêmera no deserto frio de Gurbantunggut, no noroeste da China, que possui padrões reprodutivos tanto sexuais como assexuais. Os objetivos principais deste estudo foram caracterizar os sistemas de reprodução e identificar o papel da dispersão dos frutos na reprodução sexual de C. physodes. Foram medidas a biomassa aérea e de raízes, a razão raiz-parte aérea, a biomassa de inflorescência e a frutificação de C. physodes e estudada a dispersão de estames perigínicos e aquênios em habitat natural e ambiente interno. A biomassa das raízes de C. physodes foi aproximadamente dez vezes maior do que a biomassa aérea. A maior parte da biomassa aérea é alocada para a inflorescência, o que sugere que C. physodes aloca a maioria da biomassa para a parte reprodutiva. Ela produz estames perigínicos com pericarpo contendo um aquênio. Os estames perigínicos se dispersam a uma distância muito maior do que os aquênios na velocidade do vento de 1 e 4 m s-1, e o tempo de flutuação dos estames perigínicos na água foi muito maior que o dos aquênios. Os estames perigínicos podem reter mais água e aderir ao solo muito mais facilmente do que os aquênios, o que sugere que esses estames são apropriados para dispersão por vento; além disso, estão adaptados para dispersão por grande distância quando ocorrem chuvas ocasionais. No entanto, os aquênios podem permanecer perto das plantas-mãe e dispersar-se apenas por distâncias curtas. C. physodes é adaptada morfológica e fisiologicamente ao ambiente do deserto frio por meio de uma combinação de caracteres associados aos rizomas e aos estames perigínicos. Essa adaptação pode aumentar a oportunidade de sobrevivência e expansão da população de C. physodes.

Palavras-chave:
Carex physodes; reprodução; padrão de dispersão; estames perigínicos

Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas Departamento de Fitotecnia - DFT, Universidade Federal de Viçosa - UFV, 36570-000 - Viçosa-MG - Brasil, Tel./Fax::(+55 31) 3899-2611 - Viçosa - MG - Brazil
E-mail: rpdaninha@gmail.com