Interferência de Trianthema portulacastrum e Cyperus rotundus sobre o Milho e Manejo Eficaz com a Aplicação de Extratos Alelopáticos à Cultura

M. NAEEM A. MAHMOOD M.Z. IHSAN I. DAUR S. HUSSAIN Z. ASLAM S.A. ZAMANAN Sobre os autores

RESUMO

Bredo (Trianthema portulacastrum) e tiririca (Cyperus rotundus) são duas plantas daninhas do tipo C4 que causam grandes perdas de rendimento na cultura do milho. Foi realizado um experimento de campo com duração de dois anos para estimar a interferência de T. portulacastrum e C. rotundus e avaliar o potencial alelopático dos extratos aquosos no manejo eficaz de plantas daninhas no milho. Cinco extratos aquosos de espécies vegetais em dez combinações binárias foram aplicados nas folhas em um delineamento experimental de blocos casualizados, com três repetições. As parcelas foram tratadas com o herbicida comercial atrazina, e a testemunha sem capina (controle) foi utilizada para fins de comparação. A maior densidade de ambas as espécies de plantas daninhas foi observada 45 dias após a semeadura (DAS), enquanto a biomassa seca das plantas daninhas foi maior aos 60 DAS. A combinação binária de sorgo-girassol resultou na maior redução de densidade das plantas daninhas, biomassa seca e índice de persistência (88-92% para T. portulacastrum e 65-81% para C. rotundus) em comparação com a testemunha sem capina. Esta combinação de tratamento também registrou um aumento de 125% no índice de resistência da cultura, 84% no índice de área foliar, 41% na taxa de crescimento da cultura aos 60-75 DAS, levando assim, ao aumento de 51% na produção de grãos. A combinação binária de girassol-colza resultou em máximo benefício líquido marginal, enquanto a combinação milho-sorgo permitiu estimar o valor máximo da taxa marginal de retorno. Além do manejo eficaz de plantas daninhas e do maior rendimento, a combinação sorgo-girassol trouxe os melhores benefícios econômicos líquidos entre as diferentes combinações de extratos vegetais, sugerindo, portanto, que a aplicação exógena do extrato de sorgo-girassol pode ser uma ferramenta eficaz no controle destas plantas daninhas em lavouras de milho.

Palavras-chave:
lixiviados de plantas; combinação binária; aleloquímicos; benefícios líquidos; manejo de plantas daninhas

Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas Departamento de Fitotecnia - DFT, Universidade Federal de Viçosa - UFV, 36570-000 - Viçosa-MG - Brasil, Tel./Fax::(+55 31) 3899-2611 - Viçosa - MG - Brazil
E-mail: rpdaninha@gmail.com