CONFLITOS DO PROFESSOR UNIVERSITÁRIO: O QUE SABEMOS SOBRE ISSO?

CONFLICTOS DEL PROFESOR UNIVERSITARIO: QUÉ SABEMOS?

Paula Andréa Prata-Ferreira Ione Vasques-Menezes Sobre os autores

RESUMO.

A pesquisa objetivou compreender e avaliar o sofrimento psíquico e adoecimento do professor universitário a partir da percepção de seu trabalho e de sua relação com ele. Utilizando-se da abordagem qualitativa, foram entrevistados sete professores de instituições públicas e privadas do Estado do Rio de Janeiro, com idades entre 31 e 66 anos (M = 50; DP = 11,87). A avaliação do conteúdo se deu com o softwareIramuteq, por meio da Classificação Hierárquica Descendente (CHD). As entrevistas mostraram que o professor percebe seu trabalho como fascinante, porém neurotizante. Esse conflito pode levá-lo ao sofrimento e adoecimento. Mesmo que a admissão de novas políticas educacionais e organizacionais seja um desejo comum aos professores, foi possível notar a conquista de ações próprias, como o redesenho do trabalho (jobcrafting), como forma de lidar com as demandas laborais e criar condições que não levem ao adoecimento.

Palavras-chave:
Trabalho docente; universidades; conflito psíquico

Universidade Estadual de Maringá Avenida Colombo, 5790, CEP: 87020-900, Maringá, PR - Brasil., Tel.: 55 (44) 3011-4502; 55 (44) 3224-9202 - Maringá - PR - Brazil
E-mail: revpsi@uem.br