Análise perceptivo-auditiva da estabilidade vocal de adolescentes em diferentes tarefas fonatórias

TEMA: variabilidade de qualidade e frequência da voz de adolescentes, durante a puberdade, em diferentes tarefas fonatórias. OBJETIVO: analisar, por meio da avaliação perceptivo-auditiva, a estabilidade vocal de adolescentes em três diferentes tarefas fonatórias. MÉTODO: foram sujeitos do estudo 46 adolescentes do sexo masculino, com idade entre 13 e 15 anos, estudantes de uma escola estadual da cidade de Campinas - SP, onde foi realizada a coleta dos dados. As vozes foram gravadas em gravador digital, solicitou-se emissão sustentada da vogal /a/, contagem de 1 a 10 e leitura de parágrafo de um livro pré-estabelecido. A avaliação perceptivo-auditiva da estabilidade vocal foi realizada por três fonoaudiólogas especialistas em voz. Para vozes consideradas instáveis, utilizou-se uma Escala Visual Analógica de 10cm para marcação do grau de instabilidade, em que 0 significava estabilidade e 10 instabilidade máxima, podendo variar de 0 a 10. RESULTADOS: na emissão da vogal sustentada 78,3% (n = 36) dos adolescentes apresentaram instabilidade vocal, em graus que variaram de 1 a 9. Apenas um adolescente apresentou voz instável, classificada como grau 1, durante a contagem de números e todos apresentaram voz estável durante a leitura. A ocorrência de estabilidade variou significativamente de acordo com a tarefa fonatória, havendo maior instabilidade na emissão de vogal sustentada (p < 0,0001; g.l = 2). CONCLUSÃO: as tarefas fonatórias de contagem de números e leitura não permitem inferir sobre a presença de instabilidade na emissão, o que deve ser avaliado na vogal sustentada.

Adolescente; Qualidade da Voz; Puberdade; Voz


Pró-Fono Produtos Especializados para Fonoaudiologia Ltda. Condomínio Alphaville Conde Comercial, Rua Gêmeos, 22, 06473-020 Barueri , São Paulo/SP, Tel.: (11) 4688-2220, Fax: (11) 4688-0147 - Barueri - SP - Brazil
E-mail: revista@profono.com.br