Estigma e saúde mental na atenção básica: lacunas na formação médica podem interferir no acesso à saúde?

Stigma and mental health in primary care: can gap in medical education interfer in access to health?

Vinícius Batista Vieira Pedro Gabriel Godinho Delgado Sobre os autores

Resumo

Este artigo tem como objetivo identificar competências médicas marcadas pelo estigma contra pessoas com transtornos mentais, analisando, a partir do conceito de habitus de Pierre Bourdieu, a interferência da formação médica no pensamento e na ação dos médicos da atenção básica para a condução de casos de pessoas com esses transtornos. Utilizou-se o recurso metodológico da observação participante e uma aula aplicada por um psiquiatra para médicos da atenção básica em atividade de matriciamento. Descrevemos a estratégia pedagógica desenvolvida que, quando analisada, foi capaz de demonstrar estigmas nas competências de médicos com potencial consequência negativa no atendimento dos usuários, sendo identificados generalizações, reducionismos, desesperança e outros sentimentos negativos associados com barreiras de acesso ao cuidado.

Palavras-chave:
Estigma social e saúde mental; saúde mental na atenção primária; antropologia médica; educação médica; atenção primária à saúde

PHYSIS - Revista de Saúde Coletiva Instituto de Medicina Social Hesio Cordeiro - UERJ, Rua São Francisco Xavier, 524 - sala 6013-E- Maracanã. 20550-013 - Rio de Janeiro - RJ - Brasil, Tel.: (21) 2334-0504 - ramal 268, Web: https://www.ims.uerj.br/publicacoes/physis/ - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: publicacoes@ims.uerj.br
Accessibility / Report Error