Os impactos da experiência da dança em sua relação com a saúde

The impacts of dance experience on its health relations

Marília Merle Tirintan Rogério Cruz de Oliveira Sobre os autores

Resumo

Este estudo tem como objetivo analisar os possíveis impactos da experiência da dança e suas relações com a saúde em praticantes não profissionais. Para isso, foi realizado um estudo etnográfico, desenvolvido com 14 voluntários de ambos o sexo, numa faixa etária de 34 a 70 anos que frequentavam aulas de dança na cidade de São Paulo. As ferramentas de coletas de dados consistiram em observação participante e entrevistas semiestruturadas, com objetivo de contextualizar e dimensionar o estudo de campo e os sujeitos pesquisados, bem como a análise da experiência da dança. A análise dos dados foi realizada por categorias não apriorísticas. Como resultado, foi possível encontrar quatro categorias de análise dos impactos da experiência da dança na saúde dos voluntários: terapêutica, física/estética, expressão/criação e sociabilidade. Assim conclui-se que a pratica de dança proporcionou experiência em diferentes aspectos, demonstrando ir além de uma simples atividade física voltada a benefícios estéticos e funcionais, sendo considerada uma prática integradora e mais próxima do entendimento de saúde ampliada.

Palavras-chave:
Corpo; Prática corporal; Promoção da saúde; Dança

IMS-UERJ PHYSIS - Revista de Saúde Coletiva, Instituto de Medicina Social Hesio Cordeiro - UERJ, Rua São Francisco Xavier, 524 - sala 6013-E- Maracanã, 20550-013 - Rio de Janeiro - RJ, Tel.: (21) 2334-0504 - ramal 268 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: publicacoes@ims.uerj.br