• Editorial

    Banks-Leite, Luci
  • Grafar o espaço, educar os olhos: rumo a geografias menores Dossiê A Educação pelas imagens e suas geografias

    Oliveira Jr, Wenceslao Machado de
  • Geografia: o olhar e a imagem pictórica Dossiê A Educação pelas imagens e suas geografias

    Ferraz, Cláudio Benito Oliveira

    Abstract in Portuguese:

    Este artigo objetiva apresentar, de forma introdutória, a possibilidade e a necessidade de diálogo entre a linguagem pictórica e o discurso científico da Geografia. Para tal, apresenta alguns elementos do alfabeto das pinturas de imagens a partir tanto da semiótica quanto da gestalt, analisadas por Fayga Ostrower e Donis Dondis. O exercício interpretativo dá-se a partir do conceito de paisagem aplicado sobre as imagens elaboradas artisticamente por grandes pintores da humanidade, contextualizando-as a partir dos elementos técnicos e tecnológicos que existiam na época e no lugar, e da forma como esses interferem nos processos de elaboração e interpretação das obras. Para exemplificar isso, utilizam-se três pinturas elaboradas em diferentes períodos, a partir da Europa medieval até o mundo moderno, apresentando, assim, os aspectos gerais que levavam à mudança de leitura espacial do território produzido a partir da consolidação do mundo urbano, industrial e baseado na lógica da mercadoria.

    Abstract in English:

    This article is aimed at presenting some introductory remarks on the possibility and the need for dialogue between the pictorial language and the scientific speech in geography. For such, it presents some elements used in the painting of images based on both semiotics and the Gestalt theory, analyzed by Fayga Ostrower and Donis Dondis. The interpretative exercise happens thanks to the landscape concept applied to the images created artistically by great painters from history.This exercise contextualizes these images considering both the technical and technological elements which existed at the time and place where they were produced and how these elements interfered in the processes of creating and interpreting theses masterpieces. To illustrate this, we have used four paintings from different periods, from the medieval Europe time to the modern world, hence introducing the general aspects which led to a change in the spatial reading of the territory produced after the consolidation of an urban, industrial world based in a merchandizing logic.
  • Arte, conhecimento geográfico e leitura de imagens: O geógrafo, de Vermeer Dossiê A Educação pelas imagens e suas geografias

    Seemann, Jörn

    Abstract in Portuguese:

    O quadro O geógrafo, do pintor holandês Johannes Vermeer, é uma imagem freqüentemente escolhida para capas de livros em geografia. Desenhada na segunda metade do século XVII, a pintura não apenas pode ser considerada um retrato de como pensar e fazer geografia naquela época, mas também representa uma obra de arte com forte carga simbólica para estimular uma discussão metodológica sobre a leitura geográfica de imagens. Neste texto, objetiva-se refletir sobre as linguagens deste quadro dentro do seu contexto sociocultural, econômico e político e em relação aos diversos processos de construir conhecimento geográfico.

    Abstract in English:

    The painting The Geographer by the Dutch artist Johannes Vermeer is an image that is frequently selected as a cover for geography books. Drawn in the second half of the 17th century, the picture must not only be considered as a portrait of how to think and do geography at that time; it can also be seen as a piece of art with a heavy symbolic load to stimulate a methodological debate on geographic readings of images. The present text aims to reflect about the languages of this painting, considering its sociocultural, economic and political contexts and its relation to the different processes of constructing geographic knowledge.
  • A imagem de satélite: do técnico ao político na construção do conhecimento geográfico Dossiê A Educação pelas imagens e suas geografias

    Castillo, Ricardo

    Abstract in Portuguese:

    A idéia central do artigo é estabelecer uma articulação entre técnica, política e epistemologia particular da Geografia, a partir de uma discussão sobre a imagem de satélite, em suas dimensões sensorial, sintáxica e semântica. Nosso propósito é contribuir para o esclarecimento do papel que a imagem de satélite desempenha não apenas como instrumento da ação informada, mas também na construção do conhecimento geográfico.

    Abstract in English:

    The central idea of this paper is to establish a link between the technique, politics and particular epistemology of geography, concerning satellite images and their sensorial, algorithmic and semantic dimensions. Our purpose is to contribute for the clarification of the role that the satellite imagery plays in the construction of geographic knowledge and as an instrument for decision taking.
  • O status de realidade das fotografias aéreas verticais no contexto dos estudos geográficos Dossiê A Educação pelas imagens e suas geografias

    Cazetta, Valéria

    Abstract in Portuguese:

    Os mapas foram tidos, outrora, como linguagem essencial da ciência geográfica. No período atual, juntam-se a eles as fotografias aéreas verticais e as imagens orbitais. As primeiras foram utilizadas sobremaneira nas investigações geográficas em contexto acadêmico-científico, complementadas atualmente pelas imagens orbitais. Essas duas linguagens estão circulando um jeito novo de olhar e conceber o espaço, seja ele próximo (percorrido diariamente por nosso corpo) ou distante (experimentado via imagens orbitais, entre outros tipos de imagens). Os diferentes tipos de imagens orbitais e fotografias aéreas verticais estão produzindo em nós uma dada memória visual acerca do que venha a ser a realidade do espaço geográfico em suas diversas manifestações cotidianas. Assim, pergunto: em que contexto tais imagens assumem o status de serem reais ou tão semelhantes à realidade, de modo a parecer que são, de fato, verdadeiras ou a própria realidade geográfica? O que supostamente nos leva a acreditar nas imagens como uma (re)apresentação da realidade? Neste texto, discuto o status de realidade que as imagens orbitais e as fotografias aéreas têm no contexto dos estudos geográficos acadêmicos. Ao final, destacarei os exemplos do status de realidade nas fotografias aéreas verticais.

    Abstract in English:

    Maps used to be considered an essential language of the geographical science. Lately, vertical aerial photographs and orbital images have joined them. The first ones were highly used in geographical research within an academic-scientific context, currently complemented by orbital images. These two languages are generating a new way of looking at and conceiving space, whether it is close (passed by our bodies on a daily basis) or distant (experienced through orbital images, among other types of images). The different types of orbital images and vertical aerial photographs have been creating a certain visual memory of the reality of the geographical space in its several daily expressions. Therefore, I wonder in which context such images take on the status of being real or so similar to reality in a way that they seem to be, in fact, authentic or the geographical reality itself. What supposedly makes us believe in the images as a (re)presentation of reality? In this text, I discuss the reality status which orbital images and aerial photographs own in the context of academic geographical studies. At the end, I will point out to some examples of the reality status in vertical aerial photographs.
  • (En)acting Rio: law, desire and the production of the city in Jose Padilha's Tropa de elite Dossiê A Educação pelas imagens e suas geografias

    Craine, James; Curti, Giorgio Hadi

    Abstract in Portuguese:

    Nosso engajamento com o filme Tropa de elite, de 2007, do diretor José Padilha, é pertinente a discussões mais amplas acerca do papel do desejo e da lei nas formações de geografias do lugar. Em Tropa de elite, é a exploração das potencialidades transformadoras da lei, no mundo rotineiro e cotidiano, por intermédio de seu personagem principal, Capitão Roberto Nascimento (Wagner Moura), que evoca a verdadeira significação social e cultural do filme. Contextualizar a paisagem do Rio de Janeiro como uma ordem econômica singular, através da qual suas personagens literal e metaforicamente tiveram lucro e perderam, descortina Tropa de elite como um exemplo poderoso do que Deleuze descreveu como paisagens como estados mentais e estados mentais como cartografias, "ambos cristalizados um no outro, geometrizados, mineralizados". Por intermédio das conexões e das dobras entre estados mentais, paisagens e cartografias, nós podemos ver como, por meio da transformação das paisagens e dos espaços urbanos em Tropa de elite, Padilha realiza uma tarefa qualitativa de expor forças, muitas vezes marginalizadoras e exploratórias, coladas ao espaço, à organização social, às políticas de lugar, ao consumo e à produção capitalistas.

    Abstract in English:

    Our engagement with Jose Padilha's 2007 film Tropa de elite is apropos to larger discussions of the role of desire and law in the formations of geographies of place. It is Tropa de elite's exploration of the transformative potentialities of law within the everyday and mundane world through its central character, Captain Roberto Nascimento (Wagner Moura), that evokes the film's true social and cultural significance. Contextualizing the Rio de Janeiro landscape as a particular economic order through which its characters have literally and metaphorically profited and lost uncovers Tropa de elite as a powerful example of what Deleuze) has described as landscapes as mental states, and mental states as cartographies, "both [of which are] crystallized in each other, geometrized, mineralized." Through the connections and folds between mental states, landscapes and cartographies, we can see how, through the transformation of the urban landscapes and spaces within Tropa de elite, Padilha accomplishes a qualitative task of exposing often marginalizing and exploitative forces bound up in space, social organization, the politics of place and capitalistic production and consumption.
  • Espaços de subjetividade e transgressão nas paisagens fílmicas Dossiê A Educação pelas imagens e suas geografias

    Costa, Maria Helena B. V. da

    Abstract in Portuguese:

    Neste artigo objetiva-se discutir a questão da representação fílmica da paisagem urbana, entendendo que o cinema influencia as relações espaciais a partir da construção de novas formas de percepção do espaço urbano. Ênfase aqui é dada à construção da paisagem urbana considerada sob diferentes perspectivas teóricas, na intenção de discutir sobre a noção geográfica do "palpável" - aquilo que normalmente se conhece pelo "real" -, relacionando-a à premissa da paisagem urbana, como espaço de experiência (em sua concretude), e da paisagem fílmica, como construtora de uma dinâmica da subjetividade. A proposta deste capítulo é também pensar uma "geografia cinemática específica" que surge no contexto de certas experiências urbanas relacionadas às diversas formas de marginalidade e que são associadas à contemporaneidade. Diferença, fragmentação, pluralidade e conflito são partes indissociáveis e intrinsecamente conectadas a uma relação de causa-efeito e que, pelo menos no que se refere ao espaço urbano contemporâneo, estão relacionadas ao processo de marginalização crescente nas grandes metrópoles em todo o mundo. Exemplos tomados da produção cinematográfica brasileira contemporânea servirão aqui como contraponto na reflexão sobre a construção de uma "geografia" em que os mais diferentes formatos de diferenças, fragmentações, pluralidade e conflitos entram em ação no espaço fílmico para representar, em um determinado "formato", a sociedade urbana contemporânea.

    Abstract in English:

    This article is aimed-sat discussing filmic representation of urban landscape taking into account the influence of cinema on spatial relations from the creation of new forms of urban space perception. Emphasis will be given to the idea of filmic construction of urban landscape considered in different theoretical frameworks, in order to discuss the notion of concrete geography - which concerns physical reality - in relation to the dynamics that connects experienced and subjective cinematic urban spaces. The approach of this article is also a 'specific cinematic geography' which is evident in some urban experiences related to several forms of marginality that are related to the contemporary urban context. Difference, fragmentation, plurality and conflict are indissociable parts of a whole and they are closely interconnected are related to the crescent marginalization process in big cities around the world. Some film examples taken from the Brazilian cinematographic production will be used here to help the thinking about the appearance of a kind of 'geography' within which different forms of difference, fragmentation, plurality and conflicts take action in the filmic sphere, to represent the contemporary urban society in a specific way.
  • La avispa y la orquídea hacen mapa en el seno de un rizoma: Cartografía y máquinas, releyendo a Deleuze y Guattari

    Pérez de Lama, José

    Abstract in Spanish:

    Desde hace casi una década venimos experimentando un renovado interés en la cartografía como herramienta de conocimiento crítico. Desde el equipo hackitectura.net hemos participado en este movimiento produciendo diversos procesos cartográficos, entre los que se destaca la Cartografía Crítica del Estrecho de Gibraltar (2004), desarrollada en colaboración con diversos colectivos sociales y artísticos que operan sobre este territorio geopolítico. Nuestra práctica se ha inspirado desde el inicio en el pensamiento de Félix Guattari y Gilles Deleuze que en Mil Mesetas (1980) proponían los principios de cartografía y decalcomanía para explicar el concepto de rizoma. Aunque hoy nos referimos más a los territorios reticulares que al rizoma, sigue siendo de interés la vinculación que Guattari establece entre su concepto de cartografía y los de agenciamiento, máquina y producción de subjetividad. Para Guattari, hacer mapa, como lo hacen la orquídea y la avispa, es más acción que representación; la cartografía, antes que representar un mundo que esté ya dado, supone la identificación de nuevos componentes, la creación de nuevas relaciones y territorios, de nuevas máquinas. El artículo presentará una aproximación teórica a las ideas guattarianas, ejemplificadas con diversos trabajos, propios y de otros autores. Finalmente, planteará, desde la perspectiva de nuestra experiencia, el horizonte de desarrollo y las limitaciones que percibimos en relación con estas prácticas.

    Abstract in English:

    For almost a decade, we have been experiencing a continuous interest in cartography as a tool for the acquisition of critical knowledgement. From the use of hackitectura.net as an instrument, we have participated in this movement, producing several cartographic processes, especially the Critical Cartography of the Strait of Gibtaltar (2004), developed in collaboration with several social and artistic collective works which operate in that geopolitical territory. Since the beginning, our practice has been based on Felix Guattari's and Deleuze's ideas, proposing the principles of cartography and decalcomania to explain the rhizome concept. Even though we refer to the reticular territories more than to the rhizome, the connection that Guattari establishes between his concept of cartography and the concepts of agencing, machines and subjectivity production still draw a great deal of attention today. For Guattari, making maps, just as the orchid and the wasp do, is an action rather than representation. Rather than representing a pre-existing world, cartography implies the identification of new relations and territories, or new machines. This article presents a theoretical approach to Guattari's ideas, proved in many of his and other authors' works. It finally approaches, from a perspective based on our experience, the development and limitations that we perceive in the relation with those practices.
  • Mapas desejantes: uma agenda para a Cartografia Geográfica Dossiê A Educação pelas imagens e suas geografias

    Girardi, Gisele

    Abstract in Portuguese:

    Este artigo discute como imagens cartográficas disseminadas na vida social produzem mundos e capturam-nos para eles; em outras palavras, desejam-nos. Para isso, foram utilizadas quatro cenas, extraídas de situações da vida cotidiana da própria autora. Em todas as cenas, mapas estiveram presentes. O significado da produção cartográfica nestes contextos específicos, bem como a sua força na criação da imagem de um mundo - na produção de um mundo - foi discutido, assim como o desdobramento dessa reflexão na Geografia, incluindo seu ensino, considerando este um tema importante na agenda da Cartografia Geográfica.

    Abstract in English:

    This paper brings a discussion on how cartographic images disseminated in social life produce worlds and captures us for them or, in others words, they desire us. Four scenes from the author's daily-life situations were used. In all of scenes, maps were present. The meaning of the cartographic production in these specific contexts, as well as their strength in the creation of an image of the world - in the production of a world - was studied. The consequences of this reflection in Geography, including geography teaching, were discussed, considering that this is an important issue for geographic cartography.
  • Entre capas e letras, embates e crenças 20 anos de Pro-Posições Artigos

    Bittencourt, Agueda Bernardete; Mercuri, Elizabeth
  • Infâncias em Educação Infantil Artigos

    Abramowicz, Anete; Levcovitz, Diana; Rodrigues, Tatiane Cosentino

    Abstract in Portuguese:

    Este artigo, por sua natureza teórica, trabalha com noções tais como infâncias, crianças, multidão e experiência, no intuito de pensar uma educação cujas práticas educativas possibilitem o exercício da infância. O artigo refaz um caminho no qual a infância e a criança são percebidas "em sua dimensão singular", de modo a recuperar, no fim do percurso, o caráter plural que as noções de criança e infância encerram. O referencial teórico parte de Deleuze, Guattari, Agamben, entre outros autores, e busca colocar a infância numa temporalidade múltipla, em detrimento da temporalidade fundada em visões da história e da psicologia, que privilegiam etapas e sucessões cronológicas. Ao afirmarmos a infância como atravessada pela experiência, pela inventividade e pelo desarazoamento, propomos pensar uma educação na direção da multidão.

    Abstract in English:

    This article, in its theoretical nature, discusses notions such as childhood, children, multitude and experience, in order to consider a kind of early childhood education in which educational routine enables the practice of childhood to happen. The article rebuilds a path on which childhood and children are perceived according to a single particular notion. Towards the ending of the analysis, the plural character involved in the notions of child and childhood is considered.The theoretical framework for the analysis was based on the propositions of Deleuze, Guattari and Agamben, among others. Their views place childhood in a multiple temporality rather than in a single temporality which is determined by historical and psychological perspectives both based on chronological and succession levels. By stating that childhood is crossed by experiences, inventiveness and unreasonableness, our proposal is about thinking of a different kind of education, which leans towards the multitude.
  • Experimentar, devir, contagiar: o que pode um corpo? Artigos

    Kasper, Kátia Maria

    Abstract in Portuguese:

    Aliando-nos aos clowns - e também aos xamãs e outros - investigamos as potências do corpo, em ressonância com processos de singularização. O corpo clownesco - com seu poder de afetar e ser afetado, com sua lógica própria, envolvendo modos de sentir, pensar, agir, singulares - é um dos eixos da construção do clown. A iniciação clownesca - tal como a praticada pelo Lume: Núcleo Interdisciplinar de Pesquisas Teatrais da Unicamp - torna-se uma experiência de devir-outro, invenção de outros afectos, envolvendo uma atitude de escuta do mundo com o corpo todo, um estado de alerta e, ao mesmo tempo, de grande entrega e disponibilidade. Trata-se das ressonâncias dos encontros, de algo que ocorre entre o clown e o outro. As dimensões ética, política, estética e filosófica estão imbricadas nesse aspecto de afirmação da vida, na construção de outros modos de existência.

    Abstract in English:

    Allied to clowns - and also to shamans and others - we investigate the power of a body, in resonance with singularization processes. The clown's body - with its power of affecting and being affected, with a logic of its own, involving ways to feel, think, and act singularly - is one of the axles for the construction of a clown. One's initiation as a clown - as it is practiced at Lume: Interdisciplinary Centre for Theatrical Research at Unicamp - becomes an experience of 'becoming someone else', inventing other kinds of affection, involving an attitude of listening to the world with the whole body, in an alert state and, at the same time, of great dedication and availability. It is related to the resonances of encounters, of something that occurs between a clown and another person. The ethical, political, aesthetic and philosophical dimensions are imbricated in this aspect of affirmation of life, and in the construction of other modes of existence.
  • Criança e cinema no exercício estético da amizade Artigos

    Marcello, Fabiana de Amorim

    Abstract in Portuguese:

    Busco, neste trabalho, percorrer os caminhos da amizade entre crianças e adultos em dois filmes: Central do Brasil, de Walter Salles (1998) e A língua das mariposas, de José Luis Cuerda (1999). Inicialmente, retomo algumas discussões acerca da temática da amizade, do caráter ético, político e também de criação que ela comporta, tomando como base os trabalhos de Michel Foucault. Em seguida, analiso os filmes em questão, buscando mostrar o quanto as alianças feitas entre amigos se traduzem, no cinema, em função da potência de uma relação, mas também em torno da possibilidade de a criança fazer-se potente e de potencializar outrem. Busco, portanto, falar da amizade como exercício de autotransformação, como busca e criação de si mesmo - enfim, a partir de práticas que não se fazem na solidão.

    Abstract in English:

    In this article I will follow the paths of friendship between children and adults in two films: Central Station, by Walter Salles (1998) and La Lengua de las Mariposas [Butterfly's Tongue], by José Luis Cuerda (1999). First, I will recall some issues about the topic of friendship, as well as its ethical, political and creative character, drawing on Michel Foucault's works. Then, I will analyze both films, seeking to show to what extent bonds between friends are translated, in a filmic way, as a result of the power of a relationship, and also of a child's possibility of empowering himself or herself and others. I thus seek to discuss friendship as an exercise of self-transformation, as a search for and creation of oneself - through practices that cannot be undertaken in solitude.
  • Entrevista com Marlyse Meyer Diverso e Prosa

    Arêas, Vilma; Banks-Leite, Luci
  • Revisitando a fala egocêntrica: uma nova hipótese Leituras e Resenhas

    Quast, Karin
UNICAMP - Faculdade de Educação Av Bertrand Russel, 801, 13083-865 - Campinas SP/ Brasil, Tel.: (55 19) 3521-6707 - Campinas - SP - Brazil
E-mail: proposic@unicamp.br