AMAR AMORES: O POLIAMOR NA CONTEMPORANEIDADE

AMAR AMORES: EL POLIAMOR EN LA CONTEMPORANEIDAD

LOVES TO LOVE: POLYAMORY AT CONTEMPORANEITY

Tatiana Spalding Perez Yáskara Arrial Palma Sobre os autores

RESUMO

O amor construiu-se historicamente com base no amor romântico, patriarcal, heteronormativo e de monogamia compulsória. Atualmente, novas construções - dentre elas o poliamor - defendem a possibilidade de amar e/ou se relacionar sexualmente com mais de uma pessoa simultaneamente. O objetivo desta pesquisa - qualitativa descritiva e exploratória - foi compreender as expressões do poliamor. Foram realizadas entrevistas narrativas com seis participantes que se identificaram como poliamoristas ou declararam estar envolvidos em relação amorosa e/ou sexual múltipla consentida por todos. Os dados foram analisados pela análise do discurso sob a perspectiva da psicologia social sócio-histórica e pós- estruturalista. A pesquisa demonstra que o poliamor baseia-se no amor livre, na não monogamia, na responsabilidade, na compersão, no respeito à individualidade, na liberdade sexual, na equidade de gênero e no diálogo. Evidenciou também as dificuldades enfrentadas pelos poliamoristas, tais como insegurança na exposição pública da relação e pressões sociais de estereótipos de gênero.

Palavras-chave:
poliamor; psicologia social; dispositivo da sexualidade; relações de gênero

Associação Brasileira de Psicologia Social Programa de Pós-graduação em Psicologia, Universidade Federal de Pernambuco, Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFCH), Av. da Arquitetura S/N - 7º Andar - Cidade Universitária, Recife - PE - CEP: 50740-550 - Belo Horizonte - MG - Brazil
E-mail: revistapsisoc@gmail.com