Amor e violência na intimidade: da essência à construção social

To love violently: from essentialist approaches to love as a performance

No presente artigo procede-se à descrição e análise das abordagens teóricas sobre o amor nas Ciências Sociais, principalmente na Psicologia. O objetivo é proporcionar uma compreensão geral acerca de como o fenómeno tem sido conceptualizado e analisar como o amor e a violência têm sido articulados. Assinalando os principais contributos e limitações de cada abordagem, defende-se que o amor é um fenómeno sócio culturalmente construído e sugere-se a necessidade de adotar uma perspetiva construcionista para compreender como a violência e o amor se relacionam, no sentido de desconstruir discursos que possam contribuir para práticas relacionais violentas.

amor; violência; construcionismo social; cultura


Associação Brasileira de Psicologia Social Programa de Pós-graduação em Psicologia, Universidade Federal de Pernambuco, Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFCH), Av. da Arquitetura S/N - 7º Andar - Cidade Universitária, Recife - PE - CEP: 50740-550 - Belo Horizonte - MG - Brazil
E-mail: revistapsisoc@gmail.com