PESQUISA QUALITATIVA E FENOMENOLÓGICA EM SAÚDE MENTAL: MAPEAMENTO COMO PROPOSTA DE MÉTODO DESCRITIVO

Bruno Jardini Maeder Adriano Furtado Holanda Ileno Izidio da Costa Sobre os autores

Resumo

O modelo de Atenção em Saúde Mental vem sendo discutido no Brasil há décadas. Nos últimos anos, passou da atenção hospitalar para Atenção Psicossocial territorializada, modelos que convivem lado a lado, demandando conhecer como se arranjam os processos assistenciais. Este trabalho apresenta o método fenomenológico como potencial para esta compreensão. Discute-se o objeto da pesquisa em Saúde, seus limites e desafios com a mudança no perfil da população e seus hábitos. Aborda o conceito de Saúde Mental em sua esfera subjetiva e heurística - o vivido - e sua possibilidade de conhecimento pela pesquisa fenomenológica. Apresenta-se a Rede como um processo de comunicação vivido pelos seus componentes, e propõe o Mapeamento como método descritivo de pesquisa e conhecimento da Saúde Mental.

Palavras-Chaves:
Mapeamento; Fenomenologia; Saúde Mental; Atenção Psicossocial

Instituto de Psicologia, Universidade de Brasília Instituto de Psicologia, Universidade de Brasília, 70910-900 - Brasília - DF - Brazil, Tel./Fax: (061) 274-6455 - Brasília - DF - Brazil
E-mail: revistaptp@gmail.com