Percepções Parentais sobre o Temperamento Infantil e suas Relações com as Variáveis Sociodemográficas das Famílias

Parental Perceptions of Infant Temperament and its Relation to Family Sociodemographic Variables

Beatriz Schmidt Simone Dill Azeredo Bolze Mauro Luis Vieira Maria Aparecida Crepaldi Sobre os autores

RESUMO

O objetivo deste estudo foi analisar as percepções parentais sobre o temperamento de crianças com idade entre quatro e seis anos e a sua relação com as variáveis sociodemográficas. Participaram da pesquisa 104 famílias biparentais, totalizando 208 mães e pais respondentes. Os instrumentos aplicados foram o Questionário Sociodemográfico e o Children’s Behavior Questionnaire (CBQ), que avalia o temperamento infantil. Os resultados indicaram o afeto negativo como o fator do temperamento mais fortemente relacionado a diferentes variáveis sociodemográficas. Assim, obteve-se que, quanto maior o número de filhos e de membros da família, bem como menor a renda e a escolaridade parental, maiores os indicativos de reações infantis de desconforto, tristeza, medo, raiva e baixa capacidade de se acalmar.

Palavras-chave
temperamento; desenvolvimento infantil; relações pais-criança; relações familiares

Instituto de Psicologia, Universidade de Brasília Instituto de Psicologia, Universidade de Brasília, 70910-900 - Brasília - DF - Brazil, Tel./Fax: (061) 274-6455 - Brasília - DF - Brazil
E-mail: revistaptp@gmail.com