Accessibility / Report Error

Sobre Rachel Léa Rosenberg (1931/1987)

PONTO DE VISTA

Sobre Rachel Léa Rosenberg (1931/1987)

Henriette Tognetti Penha Morato

Instituto de Psicologia USP

Rachel Léa Rosenberg nasceu em 08 de dezembro de 1931, em Etterbeek, na Bélgica. Chegou a ser vendedora de uma renomada loja de jóias no Rio de Janeiro e ingressou como estudante de Psicologia na Universidade de São Paulo, em 1963, aos 32 anos. Concluído o curso em 1967, dedicou-se à vida acadêmica, sempre na USP, onde realizou o curso de pós-graduação (1968/1969). Doutorou-se em Psicologia pelo Instituto de Psicologia da USP, em 1973, defendendo a tese Um Estudo da Percepção de Condições Psicoterápicas em Grupos de Aconselhamento Psicológico.

Seu primeiro contato com Aconselhamento Psicológico foi durante a graduação, com o Prof. Oswaldo de Barros Santos. Provocada, desde então, pela visão de ser humano no atendimento psicológico - por meio da Psicologia Humanista e da Abordagem Centrada na Pessoa, recém introduzida no Brasil -, criou com o Prof. Barros Santos, em 1969, o Serviço de Aconselhamento Psicológico (SAP), que coincide com o período inicial do reconhecimento da profissão de psicólogo no Brasil, no delicado momento político em que o país atravessava, em função do regime militar.

Assim, o SAP do IPUSP foi uma das primeiras instituições a integrar, oficialmente, a Abordagem Centrada na Pessoa como opção de prática na formação de psicólogos e a oferecer aconselhamento psicológico no atendimento à população. A história do Serviço de Aconselhamento Psicológico confunde-se com o período histórico da Abordagem Centrada na Pessoa no cenário mundial, pois ambas buscavam alternativas às práticas psicoterápicas correntes e se voltavam a uma concepção de atendimento cujo comprometido ético- político era evidente.

Contratada como docente do Departamento de Psicologia Educacional da FFCL da USP em 1968, passou a integrar o Departamento de Psicologia da Aprendizagem, do Desenvolvimento e da Personalidade do Instituto de Psicologia da USP, criado em 1970. Neste período, desenvolveu trabalhos com superdotados e, a partir de 1974, dedicou-se especialmente ao atendimento psicoterápico do idoso, tornando-se membro do Grupo de Planejamento e Coordenação do Centro de Gerontologia do Instituto Sedes Sapientiae. Em 1975, participou de uma experiência em vivência comunitária, pelo Center for Studies of the Person nos Estados Unidos, onde conheceu Carl Rogers. A partir de então, o contato entre eles intensificou-se, com realização de workshops no Brasil e no mundo. Como incansável pesquisadora, tornou-se uma das responsáveis pelo desenvolvimento da ACP no Brasil. Em 1973, publicou Psicologia dos Superdotados, de sua participação efetiva com Rogers, surgiu A Pessoa como Centro, em 1977 e, em 1987, Aconselhamento Psicológico Centrado na Pessoa, com vários colaboradores do SAP-IPUSP, além da publicação de alguns artigos, como o aqui apresentado.

Profissional que teve coragem de questionar e romper com o estabelecido e propor uma nova forma de atendimento psicológico, colaborando imensamente para a solidificação da Abordagem Centrada na Pessoa em nosso país, Rachel nos deixou precocemente, aos 55 anos, em junho de 1987. Alguns projetos em que se envolveu ou ajudou a criar expressam seus interesses abrangentes: o grupo de Psicologia humanista; a Abordagem Centrada na Pessoa; o Serviço de Aconselhamento Psicológico; o grupo de executivos do Centro Empresarial de São Paulo; os grupos nas escolas Lourenço Castanho e Vera Cruz; a vinda de Rogers e sua equipe em 1977, ao Brasil, em Arcozelo - Rio de Janeiro e em São Paulo; sua participação na Televisão Cultura; os grupos de encontro, workshops e grupos de comunidade; o Centro de Desenvolvimento da Pessoa, no Instituto Sedes Sapientiae; os superdotados; os cursos de especialização em Aconselhamento Psicológico - pioneiros no IPUSP e em outras instituições universitárias; os grupos de espera (sua tese de doutorado); o Plantão Psicológico; o Conselho Regional de Psicologia de São Paulo; os cursos avançados de formação de terapeutas na Abordagem Centrada na Pessoa; o Centro de Psicologia da Pessoa, no Rio de Janeiro; o Centro de Gerontologia do Instituto Sedes Sapientiae; os I e II Encontros da Abordagem Centrada na Pessoa; o livro A Pessoa como Centro, com Rogers; o Encontro com Rogers; o Workshop com Rogers, na Hungria; os I, II e III Encontros Latino-Americanos na Abordagem Centrada na Pessoa - realizados no Rio de Janeiro, Buenos Aires e São Paulo; os I e II Fóruns Internacionais na Abordagem Centrada na Pessoa - no México e na Inglaterra; os grupos de comunidade no Instituto de Psicologia da USP; a Psicologia Transpessoal e Holística; o Simpósio: Vivência Acadêmica no IPUSP; os Grupos de Família; o Aconselhamento Psicológico Centrado na Pessoa, que resultou num livro de uma equipe de trabalho; alunos, discípulos, clientes. Foram muitos seus aprendizes.

Henriette Tognetti Penha Morato, Docente do Instituto de Psicologia USP. Endereço eletrônico: hmorato@usp.br

  • Rogers, C. R., & Rosenberg, R. L. (1977). A pessoa como centro Săo Paulo: E.P.U.
  • Rosenberg, R. L. (1973). Um estudo da percepçăo de condiçőes psicoterápicas em grupos de aconselhamento psicológico Tese de Doutorado, Instituto de Psicologia, Universidade de Săo Paulo, Săo Paulo.
  • Rosenberg, R. L. (1973). Psicologia dos superdotados: identificaçăo, aconselhamento, orientaçăo Săo Paulo: José Olympio.
  • Rosenberg, R. L. (Org.). (1987). Aconselhamento psicológico centrado na pessoa. Săo Paulo: E.P.U.

Datas de Publicação

  • Publicação nesta coleção
    01 Out 2010
  • Data do Fascículo
    Mar 2008
Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo Av. Prof. Mello Moraes, 1721 - Bloco A, sala 202, Cidade Universitária Armando de Salles Oliveira, 05508-900 São Paulo SP - Brazil - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revpsico@usp.br