Impasses no atendimento e assistência do migrante e refugiados na saúde e saúde mental1 1 Palestra realizada no Simpósio "Desigualdades, Deslocamentos e Políticas Públicas na Imigração e Refúgio" em novembro de 2013.

Impasses in the care and support of immigrants and refugees in health and mental health

Impasses au niveau des soins médicaux et en santé mentale du migrant et des réfugiés

Obstáculos en la asistencia sanitaria y atención a la salud mental de inmigrantes y refugiados

Felicia Knobloch Sobre o autor

Questões sobre atendimento à saúde são, atualmente, a porta de entrada dos direitos humanos e dos dispositivos de reconhecimento dos migrantes e refugiados. Entretanto, dependendo de como se entende a assistência a esse grupo pode ser gerado um "desreconhecimento" do sujeito. Impasses surgem ao se naturalizar a experiência migratória como fator de risco que leva à patologia psíquica. Quando o discurso sobre imigração é vinculado a formas específicas de sofrimento psíquico, corre-se o risco de medicalização da experiência migratória e controle farmacológico de problemas que podem ser sociais, políticos ou econômicos. Um desafio é a formação de trabalhadores no atendimento à saúde física e mental dos migrantes para dar suporte ao encontro: é necessário compreender a representação da saúde e da doença no contexto de origem e as especificidades atuais de vida dessas pessoas sem estereotipar a condição de migrante ou refugiado nem silenciar a singularidade do sujeito.

trauma; migração; saúde mental; etnopsicanálise


Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo Av. Prof. Mello Moraes, 1721 - Bloco A, sala 202, Cidade Universitária Armando de Salles Oliveira, 05508-900 São Paulo SP - Brazil - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revpsico@usp.br