Do indesejável ao inevitável: a experiência vivida do estigma de envelhecer na contemporaneidade

De lo inevitable a lo indeseable: la experiencia vivida del estigma de envejecer en la contemporaneidad

From the inevitable to the undesirable: The experience of the stigma of the aging process in the contemporary world

De l’inévitable à l’indésirable: l’expérience de vieillir dans la réalité contemporaine

Este artigo discute o processo de envelhecimento na contemporaneidade ocidental a partir de uma pesquisa fenomenológica realizada com sujeitos colaboradores que se encontram na fase da maturidade. Os resultados apontam para a compreensão do envelhecimento como uma experiência ambígua e também estigmatizada, na medida em que se traduz na identificação com um estereótipo negativo e com a recusa de ser portador de uma marca que inferioriza ou exclui: ser velho. Envelhecer num cenário marcado pelo culto à juventude e à beleza, que impõe um padrão estético como ideal a ser conquistado por todos, transforma essa experiência, que é um fenômeno biológico “inevitável”, em um fenômeno cultural da ordem do “indesejável”.

Envelhecimento; Estigma; Fenomenologia


Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo Av. Prof. Mello Moraes, 1721 - Bloco A, sala 202, Cidade Universitária Armando de Salles Oliveira, 05508-900 São Paulo SP - Brazil - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revpsico@usp.br