Co-infecção por circovírus suíno tipo 2 e parvo-vírus suíno em fetos abortados e natimortos suínos no Sul do Brasil

Caroline A. Pescador Paulo M. Bandarra Luiza A. Castro Nadia A.B. Antoniassi Ana Paula Ravazzolo Luciana Sonne Cláudio E.F. Cruz David Driemeier Sobre os autores

Estudou-se retrospectivamente (2005-2007) a associação de casos de abortos e natimortos suínos com infecções por circovírus suíno (PCV) tipos 1 e 2 e parvovírus suíno (PPV). Outros agentes patogênicos foram pesquisados em amostras de fetos com lesões. O estudo incluiu natimortos e fetos mumificados de tamanhos variados. Dilatação ventricular, áreas pálidas miocárdicas e edema de mesocólon foram as lesões macroscópicas observadas. Escherichia coli co-infectou com PCV2 as amostras dos casos com edema de mesocólon. Lesões microscópicas incluíram miocardite não supurativa, necrose e fibrose miocárdicas, focos de mineralização e corpúsculos de inclusão em cardiomiócitos e pneumonia intersticial mononuclear. Entre os 121 fetos suínos abortados ou natimortos analisados, sete (5,78%) tinham lesões compatíveis com origem viral e foram positivos pelas técnicas de imunoistoquímica e PCR para PCV2. Além disso, três (2.47%) desses sete casos também foram confirmados como co-infectados com PPV através da PCR. Antígenos de PCV2 foram observados principalmente em macrógafos e no interior de miócitos dos fetos suínos abortados e natimortos. PCV2 e PPV foram detectados em diferentes estágios de gestação. PCV1 não foi associado isoladamente com feto ou natimorto afetado, mas estava presente em associação com PCV2 e/ou PPV em alguns desses produtos. Esses achados indicam que a infecção por PCV2, isoladamente ou em associação com PPV, deve ser considerada no diagnóstico de aborto infeccioso suíno no Brasil.

Aborto; natimorto; PCV1; PCV2; PPV; suíno; Brasil


Colégio Brasileiro de Patologia Animal - CBPA Pesquisa Veterinária Brasileira, Caixa Postal 74.591, 23890-000 Rio de Janeiro, RJ, Brasil, Tel./Fax: (55 21) 2682-1081 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: pvb@pvb.com.br