Pesquisa retrospectiva de antígenos do Vírus Respiratório Sincicial Bovino (BRSV) em cortes histológicos por imunofluorescência e imunohistoquímica

Eduardo F. Flores Rudi Weiblen Margareti Medeiros Sônia A. Botton Luiz F. Irigoyen David Driemeier Luis F. Schuch Mauro Moraes Sobre os autores

O Vírus Respiratório Sincicial Bovino (BRSV) tem sido raramente identificado como agente etiológico de doença respiratória em bovinos no Brasil. Isso contrasta com freqüentes relatos clínicos e histopatológicos sugestivos de enfermidade associada ao BRSV. Com o objetivo de investigar o possível envolvimento do BRSV em casos de pneumonia em bovinos jovens, realizou-se uma pesquisa retrospectiva para antígenos do BRSV em cortes histológicos de materiais submetidos a quatro serviços de diagnóstico nos Estados do Rio Grande do Sul e Minas Gerais. Dez entre 41 casos examinados (24,4%) foram positivos para antígenos do BRSV por imunohistoquímica (IPX). Oito desses casos (19,5%) também foram positivos por imunofluorescência (IFA) e 31 casos (75,6%) foram negativos em ambos os testes. Nos pulmões, antígenos virais foram detectados predominantemente nas células epiteliais dos bronquíolos e menos freqüentemente nos alveólos. Em um caso, antígenos virais foram detectados exclusivamente no epitélio alveolar. A presença de células positivas restringiu-se ao epitélio dessas vias aéreas. Em dois casos, antígenos virais foram detectados em células descamativas e em restos celulares no exsudato das vias aéreas. Os casos positivos para antígenos do BRSV eram oriundos principalmente de animais jovens (2 a 12 meses de idade) de rebanhos leiteiros. As principais alterações histológicas observadas foram pneumonia bronco-intersticial caracterizada por espessamento dos septos alveolares adjacentes às vias aéreas, infiltrados de células mononucleares e presença de células gigantes multinucleadas nos alveólos. Os resultados obtidos demonstram a utilidade dos métodos de detecção de antígenos em cortes histológicos para o diagnóstico da infecção pelo BRSV. Além disso, esses resultados confirmam evidências anteriores sobre a importância do BRSV como patógeno respiratório no sudeste e sul do Brasil.

Vírus respiratório sincicial bovino; BRSV; imunohistoquímica; imunofluorescência; diagnóstico


Colégio Brasileiro de Patologia Animal - CBPA Pesquisa Veterinária Brasileira, Caixa Postal 74.591, 23890-000 Rio de Janeiro, RJ, Brasil, Tel./Fax: (55 21) 2682-1081 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: pvb@pvb.com.br
Accessibility / Report Error