Fatores associados à prevalência da infestação por Otodectes cynotis em uma população ambulatorial

O objetivo deste estudo foi avaliar os fatores associados à prevalência da infestação por Otodectes cynotis em cães atendidos no Setor de Dermatologia do Hospital Veterinário de Pequenos Animais, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. Foram atendidos 250 cães, sendo o diagnóstico feito através de visualização do ácaro, presente no cerumem coletado e examinado sob microscopia esterioscópica. Todos os proprietários dos cães foram entrevistados para preenchimento de fichas individuais com dados dos animais e do ambiente em que estes viviam. A infestação por O. cynotis foi observada em 15 animais, sendo a prevalência de 6%. A associação entre as variáveis e a presença dos ácaros foi testada através do χ2 e quando pertinente pelo teste de Fisher exato. Não houve evidências que permitissem concluir que a idade (p = 0,20), o sexo (p = 0,31), a raça (p = 0,50), o formato das orelhas (p = 0,66), o tipo (p = 0,19) e comprimento da pelagem (p = 0,14) e, o convívio com outros animais (p = 0,06) poderiam atuar como possíveis fatores de risco para a infestação. Entretanto, o ambiente em que viviam os animais (p = 0,03) e a freqüência de limpeza (p = 0,005) parecem propiciar a infestação. A ocorrência de prurido esteve associada à presença dos ácaros (p<0,001), sugerindo ser um efeito do parasitismo.

Sarna otodécica; fatores de risco; cães


Colégio Brasileiro de Patologia Animal - CBPA Pesquisa Veterinária Brasileira, Caixa Postal 74.591, 23890-000 Rio de Janeiro, RJ, Brasil, Tel./Fax: (55 21) 2682-1081 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: pvb@pvb.com.br