Ocorrência de parasitismo por Dioctophyma renale em quati (Nasua nasua) do Parque Ecológico Tietê, São Paulo

A dioctofimose é uma parasitose renal causada pelo nematóide Dioctophyma renale conhecida por gerar a destruição progressiva do parênquima renal. Anelídeos de água doce são considerados os principais hospedeiros intermediários e a literatura refere como hospedeiros definitivos cães domésticos, mamíferos selvagens e até seres humanos. Durante procedimentos de controle populacional de quatis (Nasua nasua) no Parque Ecológico do Tietê (PET), evidenciou-se a presença do parasitismo por D. renale. Sessenta e oito animais foram submetidos à laparotomia, machos e fêmeas, jovens e adultos, dos quais 51 foram positivos para presença do parasita. Em 9 animais o parasita esteve presente apenas no rim direito; em 10 animais D. renale parasitava o rim direito e a cavidade abdominal simultaneamente. Em outros 24 quatis o parasita foi encontrado apenas na cavidade abdominal e em 8 animais o rim direito foi reduzido apenas a uma pequena estrutura rígida. O estudo demonstrou que para este hospedeiro (Nasua nasua), o rim direito não parece ser local de escolha do parasita, já que o encontro do verme em 66,6% dos casos foi a cavidade abdominal.

Dioctophyma renale; Nasua nasua; parasitismo; dioctofimose


Colégio Brasileiro de Patologia Animal - CBPA Pesquisa Veterinária Brasileira, Caixa Postal 74.591, 23890-000 Rio de Janeiro, RJ, Brasil, Tel./Fax: (55 21) 2682-1081 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: pvb@pvb.com.br