Avaliação morfológica e morfométrica de espermatozoides de catetos (Pecari tajacu)

O objetivo deste estudo foi comparar diferentes métodos de coloração para avaliação da morfologia espermática por microscopia de luz e também descrever a morfometria completa de espermatozoides de catetos (Pecari tajacu). Sêmen de 10 machos foi obtido por eletroejaculação e avaliado quanto à motilidade espermática, vigor e concentração. Foram preparados por três diferentes métodos de coloração: Rosa de Bengala, Azul de Bromofenol e Eosina-Nigrosina. Os esfregaços foram avaliados por microscopia de luz, e determinado o percentual das alterações morfológicas. Ainda, a análise da morfometria espermática foi realizada por microscópio de luz acoplado a um softwere de análise de imagens. Os esfregaços corados com Rosa de Bengala apresentaram melhores resultados de visualização da cauda, peça intermediária e cabeça dos espermatozoides. O uso do corante Eosina-Nigrosina não permitiu uma adequada impregnação e alguns dos espermatozoides apresentaram pouco contraste com o fundo da lâmina. Uma maior incidência de cauda fortemente enrolada foi verificada com o uso do corante Azul de Bromofenol (P<0.05). Através da avaliação morfométrica foi observada que a cauda ocupa a maior proporção (89%) do espermatozoide, e a cabeça apresenta-se discretamente alongada. De acordo com os resultados, o uso do corante Rosa de Bengala é recomendado para a avaliação morfológica de espermatozoides de catetos.

Pecari tajacu; coloração; morfologia espermática; morfometria espermática


Colégio Brasileiro de Patologia Animal - CBPA Pesquisa Veterinária Brasileira, Caixa Postal 74.591, 23890-000 Rio de Janeiro, RJ, Brasil, Tel./Fax: (55 21) 2682-1081 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: pvb@pvb.com.br