Intervalo QT em cães hígidos: qual método de correção para o intervalo QT é mais apropriado na clínica de pequenos animais?

Maira S. Oliveira Ruthnéa A.L. Muzzi Leonardo A.L. Muzzi Marcos Cherem Matheus M. Mantovani Sobre os autores

O intervalo QT do eletrocardiograma (ECG) é influenciado por variações da frequência cardíaca (FC), o que pode levar a erros na interpretação de sua duração. Considerando que as alterações na duração do intervalo QT refletem anormalidades da repolarização ventricular, as quais predispõem a ocorrência de arritmias, esta variável deve ser devidamente avaliada. O objetivo deste trabalho foi determinar qual método de correção do intervalo QT é mais adequado para os cães, considerando-se diferentes intervalos de FC normais. Cães adultos saudáveis, de diferentes raças (n=130; Pastor Alemão, Boxer, Pit Bull Terrier e Poodle) foram submetidos ao exame eletrocardiográfico, no qual se determinaram os intervalos QT a partir da derivação bipolar II e foram corrigidos os efeitos da FC por meio da aplicação de três fórmulas, envolvendo regressão quadrática, cúbica ou linear. Os valores do QT corrigido (QTc) obtidos utilizando as diversas fórmulas foram significativamente diferentes (ρ<0,05), sendo os derivados da equação QTcV = QT + 0,087 (1- RR), os mais consistentes (regressão linear). Valores de QTcV apresentaram correlação significativa e de alta magnitude (r=0,83) com o intervalo QT, baixo coeficiente de variação (8,37%) e intervalo de confiança de 95% de 0,22-0,23s. Devido à confiabilidade dos dados, o QTcV foi considerado o mais apropriado para ser utilizado para a correção do intervalo QT em cães, além de ser um método de fácil execução.

Eletrocardiograma; frequência cardíaca; cão; QTc


Colégio Brasileiro de Patologia Animal - CBPA Pesquisa Veterinária Brasileira, Caixa Postal 74.591, 23890-000 Rio de Janeiro, RJ, Brasil, Tel./Fax: (55 21) 2682-1081 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: pvb@pvb.com.br