Pesquisa Veterinária Brasileira, Volume: 26, Número: 3, Publicado: 2006
  • Esporos e toxinas de Clostridium botulinum dos tipos C e D em cacimbas no Vale do Araguaia, Goiás

    Souza, Aires M.; Marques, Dercino F.; Döbereiner, Jürgen; Dutra, Iveraldo S.

    Resumo em Português:

    Foram avaliadas a ocorrência e distribuição de esporos e toxinas de Clostridium botulinum tipos C e D em 300 cacimbas empregadas como bebedouro de bovinos em 130 propriedades rurais localizadas em 12 municípios do Vale do Araguaia, Estado de Goiás. A presença de esporos foi determinada indiretamente pelo cultivo em meio de cultura, seguido da inoculação e neutralização em camundongo das amostras de sedimento do interior das cacimbas, e do solo superficial e fezes de bovinos, coletadas ao seu redor. A presença de toxina foi avaliada diretamente pela inoculação em camundongo do sedimento filtrado das cacimbas, também seguida da neutralização em camundongo com antitoxinas C e D. A presença de esporos de C. botulinum foi significativamente maior (p<0,05) nas fezes de bovinos (31%), quando comparadas com os resultados das amostras de solo superficial (19%) e dos sedimentos (10%). Foram detectadas toxinas botulínicas dos tipos C, D, ou classificadas como pertencentes ao complexo CD, em seis amostras (2%) das 300 cacimbas. Das 130 propriedades trabalhadas, em 122(93,85%) foram encontrados esporos ou toxinas de Clostridium botulinum em pelo menos uma das variáveis pesquisadas, enquanto somente 8(6,15%) não apresentaram qualquer contaminação A idade e profundidade das cacimbas estiveram associadas com a freqüência de detecção de esporos e toxinas. Assim, quanto mais velhas e rasas, maior a freqüência do isolamento de esporos e toxinas. A contaminação das cacimbas do Vale do Araguaia goiano com esporos e toxinas do Clostridium botulinum tipos C e D demonstra o risco potencial permanente e crescente para a ocorrência da intoxicação botulínica de origem hídrica nos bovinos.

    Resumo em Inglês:

    The occurrence and distribution of Clostridium botulinum spores and toxins type C and D in 300 ponds, used by cattle for drinking on 130 farms located in 12 municipalities of the Rio Araguaia valley, State of Goiás, Brazil, was evaluated. The presence of spores was determined indirectly by cultivation in culture medium, followed by inoculation and neutralization in mice of samples of the sediment from the bottom of the raining ponds, from superficial soil and from cattle feces collected to its circuit. The toxin presence was evaluated directly by inoculation in mice of the filtered sediment of the ponds, followed by the neutralization in mice with antitoxins C and D. The presence of C. botulinum spores was significantly more frequent (p<0,05) in the cattle feces (31%), when compared with the results of the superficial soil samples (19%) and the sediments (10%). Botulinum toxins of type C and D or classified as belonging to the CD compound were detected in 6 samples (2%) of the 300 ponds. Of the 130 worked farms, in 122 (93,85%) ponds Clostridium botulinum spores or toxins were found in at least one of the researched variables, whilst ponds on only 8 (6,15%) farms did not present any contamination. Age and depth of the ponds were associated with the frequency of detection of botulinum spores and toxins. The older and shallower the ponds were, the larger was the frequency of isolation of the spores and toxins. The contamination of the ponds in the Araguaia valley with Clostridium botulinum spores and toxins type C and D demonstrates the permanent and growing potential risk for the occurrence of botulism in cattle through drinking water.
  • Intoxicação de bovinos por Tetrapterys multiglandulosa (Malpighiaceae) em Mato Grosso do Sul

    Carvalho, Nilton M.; Alonso, Luiz A.; Cunha, Taila G.; Ravedutti, Juliana; Barros, Claudio S.L.; Lemos, Ricardo A.A.

    Resumo em Português:

    São descritos dois surtos da intoxicação espontânea por Tetrapterys multiglandulosa em bovinos e a reprodução experimental da toxicose em ovinos. Os dois surtos espontâneos ocorreram na mesma fazenda localizada no município de Bataiporã, Mato Grosso do Sul. O primeiro surto ocorreu em julho-outubro de 2004 e envolveu uma população bovina sob risco de 290 vacas prenhes que haviam sido introduzidas em um pasto de 60 hectares onde havia uma área de reserva legal, altamente infestada por T. multiglandulosa. Dessas, 230 vacas (79,3%) abortaram, pariram natimortos ou bezerros fracos que morreram alguns dias após o nascimento. Sete vacas adultas morreram. Uma vaca e um bezerro de 10 dias foram necropsiados. O segundo surto ocorreu em setembro-outubro de 2005, 40 dias após 285 novilhas de dois anos de idade terem sido introduzidas no mesmo pasto infestado por T. multiglandulosa onde ocorrera o primeiro surto no ano anterior. Nove novilhas adoeceram e morreram; três foram necropsiadas. Os sinais clínicos dos bovinos afetados, incluindo um bezerro de 10 dias de idade, consistiam de acentuada letargia, emagrecimento com distensão do abdômen (ascite), edema subcutâneo de declive, ingurgitamento e pulso venoso da jugular, dispnéia e arritmia cardíaca. Os achados de necropsia incluíam corações globosos e com câmaras cardíacas dilatadas, áreas brancas e firmes no miocárdio e alterações relacionadas a insuficiência cardíaca como edemas cavitários, fígado de noz-moscada, edema pulmonar e grande coágulo no ventrículo esquerdo. As alterações histopatológicas incluíam necrose e fibrose do miocárdio, congestão centrolobular passiva crônica do fígado, edema pulmonar e degeneração esponjosa da substância branca do encéfalo. Os ovinos do experimento morreram 29 (Ovino 1) e 35 (Ovino 2) dias após terem recebido as folhas de T. multiglandulosa nas doses médias diárias de 14 g/kg (Ovino 1) e 7,5 g/kg (Ovino 2). O aparecimento dos sinais clínicos ocorreu a partir do 7º dia (Ovino 1) e do 4º dia (Ovino 2) de experimento e incluíam taquicardia e arritmia, letargia e pressão da cabeça contra objetos. Os achados de necropsia e histopatologia em ambos os ovinos experimentais foram estreitamente semelhantes aos observados nos bovinos afetados nos dois surtos espontâneos.

    Resumo em Inglês:

    Two outbreaks of poisoning by Tetrapterys multiglandulosa in cattle and the experimental reproduction of the toxicosis in sheep are described. Both outbreaks occurred on the same farm in the municipality of Bataiporã, state of Mato Grosso do Sul, Brazil. The first outbreak occurred in July-October 2004 and involved a cattle population at risk of 290 pregnant cows, which were introduced into a 60 hectare pasture with a legal reservation area heavily infested by T. multiglandulosa. Of these, 230 cows (79.3%) aborted, had stillbirths or delivered weak calves that died few days after birth. Seven cows died, and one cow and a 10-day-old calf were necropsied. The second outbreak occurred in September-October 2005, 40 days after 285 2-year-old heifers were introduced into the same pasture infested by T. multiglandulosa and where the first outbreak had occurred in the previous year. Nine heifers got sick and died, and three of then were necropsied. Clinical signs of affected cattle, including a 10-day-old calf, were marked lethargy, loss of weight with distension of the abdomen (ascites), subcutaneous dependant edema, distended and pulsating jugular veins, dyspnea and cardiac arrhythmia. Necropsy findings included a round and dilated heart with whitish and firm areas in the myocardium, and changes related to cardiac failure such as cavitary edema, nutmeg liver, pulmonary edema, a large blood clot in the left ventricle. Histopathological changes included necrosis and fibrosis in the myocardium, chronic passive hepatic centrolobular congestion, pulmonary edema, and spongy degeneration in the white matter of the brain. Experimental sheep died 29 (Sheep 1) and 35 (Sheep 2) days after being fed average daily doses of T. multiglandulosa corresponding to 14g/kg (Sheep 1) and 7,5 g/kg (Sheep 2) per day. Clinical signs were observed from the 7th day (Sheep1) and the 4th day (Sheep 2) of the experiment and included tachycardia, arrhythmia, lethargy and head pressing. Necropsy and histopathologic findings in both experimental sheep were very similar to those observed in affected cattle of the two spontaneous outbreaks.
  • Fotossensibilização hepatógena em eqüinos pela ingestão de Brachiaria humidicola (Gramineae) no Estado do Pará

    Barbosa, José Diomedes; Oliveira, Carlos Magno C. de; Tokarnia, Carlos Hubinger; Peixoto, Paulo Vargas

    Resumo em Português:

    São apresentados os aspectos clínico-patológicos e epidemiológicos de doença, caracterizada por fotossensibili-zação, que ocorre em eqüinos no nordeste do Estado do Pará. De um total de 40 animais examinados clinicamente, sete foram necropsiados, e tiveram fragmentos de órgãos examinados microscopicamente. Em virtude das lesões características encontradas, sobretudo nas partes despigmentadas da pele, das le-sões hepáticas macro e microscópicas, e sabendo-se que as brachiárias, de uma maneira geral, encerram saponinas com propriedades tóxicas, que causam alterações hepáticas e fo-tossensibilização em bovinos e ovinos, conclui-se, que essa doença fotossensibilizante foi determinada pelo pastoreio de Brachiaria humidicola, alimentação exclusiva dos animais enfermos.

    Resumo em Inglês:

    Data on the clinical-pathological aspects and on the epidemioloy of a disease in horses, characterized by phototsensitization, which occurs in northeastern of Pará, Brazil, are presented. Of a total of 40 horses examined clinically, post-mortem examination was performed on seven. Due to the characteristic lesions found on the non-pigmented skin, the macroscopic and histological alterations in the liver, and knowing that Brachiaria grasses contain saponins with toxic properties, which cause liver lesions and photosensitization in cattle and sheep, it is concluded that this disease in horses is caused by grassing exclusively Brachiaria humidicola.
  • Postweaning multisystemic wasting syndrome in farmed wild boars (Sus scrofa) in Rio Grande do Sul

    Corrêa, André Mendes Ribeiro; Zlotowski, Priscila; Rozza, Daniela Bernadete; Borba, Mauro Riegert; Leal, Juliano de Souza; Cruz, Cláudio Estêvão Farias da; Driemeier, David

    Resumo em Português:

    Descreve-se a ocorrência da síndrome multissistêmica do definhamento suíno em javalis de dois rebanhos comerciais no estado do Rio Grande do Sul. Os principais sinais observados foram definhamento progressivo, tosse, espirros, diarréia e descarga ocular. Linfonodos e baços aumentados, ascite, hidrotórax e pulmões não colapsados foram os principais achados macroscópicos. Infiltrados linfo-histiocitários de graus variáveis em linfonodos, baços e intestinos foram as lesões microscópicas mais relevantes. Embora 26 animais tenham apresentado achados clínicos e patológicos compatíveis com a enfermidade, apenas em 11 desses foi possível confirmar o diagnóstico através da associação de lesões histológicas específicas nos tecidos linfóides com a presença do antígeno viral, detectado pela técnica de imunoistoquímica. Tanto os achados clínicos como patológicos foram semelhantes aos descritos na doença suína.

    Resumo em Inglês:

    This report concerns an outbreak of postweaning multisystemic wasting syndrome in wild boars from commercial herds in Rio Grande do Sul, Brazil. The main clinical signs were progressive wasting, respiratory distress, diarrhea, and ocular discharges. Enhanced lymph nodes and spleens, ascites, hydrothorax, and non collapsed lungs were the principal gross lesions. Varying degrees of lymphohistiocytic infiltrates in lymph nodes, spleen, and intestines were the most significant microscopic changes. Although a total of 26 animals had showed clinical and pathological findings consistent with the disease, only in 11 of them it was possible to confirm a PMWS diagnosis through the association of specific lesions in lymphoid tissues with the presence of the viral antigen detected by immunohistochemistry. These findings were similar to those reported in the swine disease.
  • Degeneração esponjosa no sistema nervoso central de bezerros da raça Sindhi

    Guedes, Karla M.R.; Schild, Ana L.; Riet-Correa, Franklin; Barros, Severo S. de; Simões, Sara V.D.

    Resumo em Português:

    Degeneração esponjosa (status spongiosus) agrupa várias alterações histológicas caracterizadas pela formação de vacúolos no neurópilo em diferentes regiões do sistema nervoso central (SNC). Essa vacuolização pode ser por edema intramielínico, como na doença da urina com odor de xarope de bordo (maple syrup urine disease) e algumas doenças tóxicas, ou por edema de astrócitos, como na citrulinemia. Este trabalho descreve degeneração esponjosa do SNC em dois bezerros, um macho e uma fêmea, da raça Sindhi. Ambos são filhos de um mesmo touro, de um rebanho que apresentava alto grau de consangüinidade. Uma fêmea nasceu normal e aos 2 meses apresentou sinais nervosos progressivos. Um macho apresentou sinais nervosos progressivos desde o nascimento. Os dois foram eutanasiados aos 4 meses de idade com acentuadas alterações do sistema nervoso central. Na necropsia o fígado de bezerro macho estava pálido. Histologicamente havia, em ambos os bezerros, discreta a acentuada vacuolização difusa do SNC, sendo mais acentuada nas camadas profundas do córtex cerebral, cápsula interna, substância branca da medula cerebelar, tronco encefálico e substância cinzenta da medula. No fígado dos dois animais havia degeneração gordurosa nos hepatócitos da região centrolobular. Na microscopia eletrônica observou-se que o status spongiosus era devido a edema astrocitário. Sugere-se que a doença é causada por um erro metabólico hereditário, diferente da doença da urina com odor de xarope de bordo.

    Resumo em Inglês:

    Spongy degeneration (status spongiosus) includes many histological alterations characterized by vacuoles in the neuropile in different regions of the central nervous system (CNS). The vacuolization can be caused by intramyelinic edema, as in maple syrup urine disease and some toxic diseases, or by astrocytic edema, as in citrullinemia. This paper reports a spongy degeneration in two Sindhi calves, a female and a male. Both calves were offspring from the same bull, and the herd had high degree of inbreeding. The female calf was born normal, but progressive nervous signs were observed since 2 months old. The male calf had progressive nervous signs since it was born. Both calves were euthanized with severe nervous signs when 4 months old. At necropsy the liver was pale in the male calf. Histological alterations were mild to accentuated vacuolization, mainly in the deep cerebral cortex, cerebellar white matter, grey matter of the spinal cord, internal capsule, and brain stem. Fatty degeneration was observed in the liver of both animals. On electron microscopy it was found that the status spongiosus was caused by astrocytic edema. It is suggested that the disease is caused by a metabolic hereditary error.
  • Aspectos clínicos e patogenéticos da intoxicação por abamectina em bezerros

    Seixas, Josilene N.; Peixoto, Paulo V.; Armién, Anibal G.; Jabour, Flávia F.; Brito, Marilene F.

    Resumo em Português:

    Estudaram-se os aspectos clínico-patológicos e patogenéticos verificados após a administração experimental subcutânea de diferentes doses de abamectina em nove bezerros. Também são apresentados os dados clínico-patológicos sobre a ocorrência de intoxicação iatrogênica por essa droga que resultaram em 74 mortes em bovinos nos Estados do Rio Grande do Sul, Pará, Maranhão, Paraíba e Mato Grosso do Sul. No presente estudo, dos nove bezerros submetidos à administração experimental, cinco morreram (quatro que receberam doses únicas de 6-10 vezes superior à recomendada e um que recebeu diariamente a dose terapêutica durante 11 dias). A intoxicação por abamectina induz a disfunções neurológicas, caracterizadas por uma fase inicial de hiperexcitabilidade, seguida por hipotonia muscular generalizada e depressão progressiva. Nenhuma alteração macroscópica ou microscópica foi observada no sistema nervoso central ou em qualquer outro órgão. Conclui-se que a abamectina é um medicamento que deve ser utilizado com restrições, pois há riscos de morte quando utilizado em bezerros jovens, até mesmo na dose terapêutica.

    Resumo em Inglês:

    Clinic-pathological aspects and the pathogenesis of experimental abamectin poisoning were studied, after subcutaneous administration of different abamectin doses in 9 calves, as well as the clini-cal and pathological aspects of 74 cases of the iatrogenic poisoning with this drug in cattle, which occurred in the states of Rio Grande do Sul, Pará, Maranhão, Paraíba and Mato Grosso do Sul. From the 9 calves submitted to experimental administration of single doses, 5 calves died (4 calves received doses 6-10 times higher than recommended, and one received the therapeutic daily dose during 11 days). Abamectin poisoning induces neurological dysfunctions, characterized by an initial phase of hyperexcitability, followed by widespread muscular hypotony and progressive depression. No macroscopic or microscopic alterations were observed in the central nervous system or in any other organ. It is concluded that abamectin is an antihelmintic which should be used with restriction, because of the risks leading to death when used in young calves, even in therapeutic doses.
  • Pathogenicity of Rhodococcus equi in mice, isolated from environment, human and horse clinical samples

    Costa, Mateus M.; Machado, Sérgio A.; Krewer, Cristina C.; Ilha, Márcia R.S.; Graça, Dominguita L.; Guaraldi, Ana L.M.; Vargas, Agueda C.

    Resumo em Português:

    Rhodococ-cus equi é um patógeno intracelular facultativo associado com broncopneumonia, linfadenite mesentérica e enterocolite em potros. Apesar do patógeno ser amplamente distribuído no ambiente equino, a doença não é encontrada em todos os criatórios. Componentes capsulares, "fator equi", ácido micólico e alguns produtos codificados por um grande plasmídeo de 85-90Kb foram descritos como fatores de virulência. Entretanto, a patogênese da infecção e a susceptibilidade dos potros não são completamente entendidas. Nove cepas carreando o plasmídeo e isoladas de potros doentes, um isolado de paciente humano imunossuprimido, e seis cepas sem plasmídeo (4 de fezes, 1 de pastagem e 1 de paciente humano imunossuprimido) foram inoculadas em camundongos imunossuprimidos com ciclofosfamida. As alterações patológicas e a viabilidade das células de R. equi no fígado foram verificadas depois do terceiro, sexto e décimo dia após a inoculação para isolados clínicos e depois do primeiro, terceiro e sexto dia para isolados de pacientes humanos. Na necropsia foram detectados infiltrado de macrófagos e lesões piogranulomatosas no fígado e baço dos camundongos após o sexto dia da inoculação. Para isolados clínicos, somente os plasmídeo positivos foram virulentos, mas para os humanos, ambos os isolados (plasmídeo positivos e plasmídeo negativos) foram virulentos. Ambos os grupos de camundongos imunossuprimidos inoculados com isolados ambientais mostraram alterações patológicas. Todos os isolados foram incapazes de matar camundongos imunocompe-tentes.

    Resumo em Inglês:

    Rhodococcus equi is a facultative intracellular pathogen associated with bronchopneumonia, mesenteric lymphadenitis and enterocolitis in foals. Although R. equi is likely to be found in every horse-breeding farm, the clinical disease is unrecognized in most of them. Capsule components, equi factor, micolic acid and some products encoded by the large 85-90Kb plasmid were described as virulence factors. However, the pathogenesis of R. equi infections and the sensibility of foals are not completely understood. The aim of this study was evaluate the virulence of R. equi isolated from human, horses and environment for mices. Nine strains carrying the 85-90Kb plasmid isolated from foal clinical specimens, one from immunodeficient human patient and six plasmidless strains (four isolated from feces, one from pasture and one from immunodeficient human patient) were inoculated in cyclophosphamide immunossuppressed mice. The pathological changes and viability of R. equi cells in the liver of mice was verified after the 3rd, 6th an 10th day after inoculation for horse and environmental isolates and for R. equi isolates from human patients on the 1st, 3rd and 6th day. During the necropsy procedures, infiltrate of macrophages and pyogranulomatous lesions were detected after the sixth pos-inoculation day in the liver and spleen. In horse isolates, only plasmid positive strains were virulent, but in human isolates both strains (plasmid positive e plasmid negative) were virulent. Both groups of the immunossupressed mice inoculated with R. equi isolated from environment showed pathological changes. All R. equi strains were unable to kill non imunossuppressed mice.
  • Variação da toxidez de Arrabidaea bilabiata (Bignoniaceae) em coelhos

    Jabour, Flávia F.; Seixas, Josilene N.; Tokarnia, Carlos H.; Brito, Marilene F.

    Resumo em Português:

    A brotação e as folhas maduras dessecadas e trituradas de Arrabidaea bilabiata, um cipó ou arbusto escandente da família Bignoniaceae, foram administradas em suspensão aquosa por via intragástrica a 15 coelhos adultos nas doses que variaram de 0,25-6,0g/kg. Nos experimentos com a brotação coletada em outubro (fim da época de seca), a menor dose que causou a morte dos coelhos foi de 0,5g/kg e em maio (fim da época de cheia), a menor dose que causou a morte foi de 1,0g/kg. Já com as folhas maduras coletadas em outubro a menor dose que causou a morte dos coelhos foi de 4,0g/kg e em maio, a menor dose que causou a morte foi de 6,0g/kg. A evolução em todos os casos letais foi superaguda. Clinicamente os coelhos de súbito debatiam-se com força na gaiola, caiam em decúbito lateral ou esternal, faziam movimentos de pedalagem, apresentavam acentuada dispnéia e morriam. À necropsia não foram observadas alterações significativas e ao exame histopatológico as lesões mais importantes caracterizaram-se, nos rins, por degeneração hidrópico-vacuolar das células epiteliais dos túbulos contornados distais, no fígado por vacuolização difusa do citoplasma e necrose de hepatócitos, predominantemente centro-lobular e paracentral e presença de esférulas eosinofílicas nos sinusóides hepáticos, no coração, por grupos de fibras cardíacas com eosinofilia aumentada, além de congestão nos rins, fígado, coração e pulmão. Neste estudo ficou estabelecido que a toxidez de A. bilabiata varia de acordo com a época do ano e o estado de maturação, pois essa planta foi mais tóxica em outubro e quando em brotação, confirmando, assim, os dados obtidos previamente em bovinos e búfalos.

    Resumo em Inglês:

    The dried and powdered mature leaves and sprouts of Arrabidaea bilabiata (fam. Bignoniaceae), a liana or scandent shrub, were administered by stomach tube to 15 rabbits at doses of 0.25-6.0g/kg. The lowest dose of the sprouts collected in October (End of the dry season) causing death was 0.5g/kg, whilst the lowest lethal dose of sprouts collected in May (End of the rainy season) was 1.0g/kg. With the mature leaves collected in October the lowest lethal dose was of 4.0g/kg, and the lowest lethal dose of the mature leaves collected in May was 6.0g/kg. The clinical course of the poisoning was peracute. The rabbits all of a sudden fell down with struggling movements, difficult and spaced breathing, and died. At necropsy, significant alterations were not observed and histopatological examination showed, as the more important changes, vacuolar hydropic degeneration of epithelial cells of the distal convoluted renal tubules, diffuse vacuolation of the cytoplasm and necrosis of hepatocytes, presence of eosinophilic sphaerules in the sinusoids, groups of heart muscle fibers with increased eosinophilia, besides congestion in the kidneys, liver, heart and lungs. It was concluded that the toxicity of A. bilabiata varies according to the season of the year and the growth stage of the plant. The plant was most toxic in October and the sprouts were more toxic than the mature leaves, confirming the data previously obtained in experiments with cattle and buffalos.
  • Diagnóstico sorológico da brucelose bovina em animais adultos vacinados com dose reduzida da cepa 19 de Brucella abortus

    Jardim, Gustavo Coelho; Pires, Pedro Paulo; Mathias, Luis Antonio; Ribeiro, Olímpio Crisóstomo; Kuchembuck, Márcio Rubens Graf

    Resumo em Português:

    Com o presente trabalho avaliou-se o uso de dose reduzida da vacina produzida com a amostra 19 de Brucella abortus, em rebanho adulto negativo para a enfermidade, por meio de técnicas de diagnóstico sorológico preconizadas pelo Programa Nacional de Controle e Erradicação da Brucelose e Tuberculose Animal e por um ensaio indireto de imunoadsorção enzimática (ELISA ID). A prova de fixação de complemento detectou 46,77% de positivos, o antígeno acidificado tamponado 67,74%, o 2-mercaptoetanol com soroaglutinação lenta 87,09% e o ELISA ID 100%. A dose reduzida interferiu no diagnóstico sorológico. Nenhuma das técnicas apresentou especificidade adequada para uso em rebanho nestas condições, até 3 meses após a vacinação.

    Resumo em Inglês:

    The study evaluated the use of a reduced dose of the Brucella abortus strain 19 vaccine, in an adult herd negative for the disease, by serological diagnostic techniques, advocated by the Brazilian Program for Animal Brucellosis and Tuberculosis Control and Eradication, and by an indirect ELISA. The complement fixation test detecteed 46.77% positives, the rose bengal test 67.74%, the mercaptoethanol with standard agglutination test 87.09% and the ELISA ID 100%. The reduced dose influenced the serological diagnosis. None of the techniques reached a suitable specificity for use in the herd under those conditions, up to 3 months after vaccination.
  • Intoxicação por Solanum fastigiatum (Solanaceae) em bovinos: epidemiologia, sinais clínicos e morfometria das lesões cerebelares

    Rech, Raquel R.; Rissi, Daniel R.; Rodrigues, Aline; Pierezan, Felipe; Piazer, José V.M.; Kommers, Glaucia D.; Barros, Claudio S.L.

    Resumo em Português:

    Dezenove casos de intoxicação por Solanum fastigiatum são descritos em bovinos de três municípios do Rio Grande do Sul no período de 2003-2005. Os coeficientes de morbidade e mortalidade foram respectivamente de 6,7% e 3,4%. Os bovinos afetados tinham idade média de 5 anos (2-8 anos) e a evolução clínica variou de 3-18 meses. Os sinais clínicos observados em todos os bovinos foram de disfunções cerebelares caracterizadas por hipermetria, incoordenação, quedas, tremores musculares, convulsões esporádicas e permanência em estação com os membros em base ampla. Em um bovino foi observada hemorragia traumática subdural no encéfalo e em outro, atrofia macroscópica do cerebelo. As lesões histológicas eram confinadas ao cerebelo e consistiram de vacuolização parcial ou total do pericário dos neurônios de Purkinje com ocasionais esferóides axonais na camada de células granulares e na substância branca cerebelar. Nos casos avançados, havia acentuada perda dos neurônios de Pukinje e proliferação dos astrócitos de Bergmann. O estudo morfométrico do número de neurônios de Purkinje e da espessura da camada molecular revelou um decréscimo no número de células de Purkinje que se correlacionou com conseqüente diminuição da espessura da camada molecular.

    Resumo em Inglês:

    Nineteen cases of Solanum fastigiatum (Solanaceae) poisoning in cattle from three municipalites in the State of Rio Grande do Sul, Brazil, occurring from 2003 to 2005, are described. Morbidity and mortality rates were respectively 6.7% and 3.4%. Average age of affected cattle was five-year-old (2 to 8-year-old) and duration of clinical courses was 3-18 months. Clinical signs observed in all affected cattle were cerebellar deficits characterized by hypermetry, incoordination, falls, muscle tremors, transitory seizures and wide base stance. One affected bovine had encephalic traumatic subdural hemorrhage and another had gross atrophy of the cerebellum. Histologically, lesions were restricted to the cerebellum and consisted of partial or complete vacuolation of the perikaria of Purkinje neurons with occasional axonal spheroids in the granular cell layer and in the white matter of the cerebellum. In advanced cases there were extensive loss of cerebellar Purkinje neurons and proliferation of the Bergmann's glia. The morphometric evaluation of the numbers of Purkinje neurons and of the thickness of the cerebellar molecular layer indicated decreased numbers of Purkinje neurons with consequent decrease in the molecular layer thickness.
  • Avaliação do efeito tóxico de Leucaena leucocephala (Leg. Mimosoideae) em ovinos

    Almeida, Ana Paula M.G.; Kommers, Glaucia D.; Nogueira, Ana Paula A.; Júnior, Luis G.B.; Marques, Brenda M.F. Prado; Lemos, Ricardo A.A.

    Resumo em Português:

    Foi desenvolvido um experimento com o objetivo de avaliar o efeito tóxico da planta Leucaena leucocephala para ovinos. A planta foi administrada a duas ovelhas adultas e seis cordeiros divididos em sete tratamentos. Os cordeiros de 4-5 meses apresentaram queda parcial de lã 6 dias após o início da administração da planta, e queda total de lã depois de 12 ou 20 dias do início da administração. As ovelhas adultas não adoeceram o que sugere certa resistência dos adultos à intoxicação por L. leucocephala.

    Resumo em Inglês:

    An experiment was performed to evaluate the toxicity of Leucaena leucocephala for sheep. Two ewes and six lambs were divided into seven treatments and fed the plant. The adult ewes did not show clinical signs of poisoning. The 4 to 5-month-old lambs presented partial wool loss 6 days after beginning of the administration of the plant and total wool loss after 12 or 20 days. The age of the sheep in this experiment suggests resistance of adult ewes and susceptibility of young lambs to L. leucocaephala poisoning.
Colégio Brasileiro de Patologia Animal - CBPA Pesquisa Veterinária Brasileira, Caixa Postal 74.591, 23890-000 Rio de Janeiro, RJ, Brasil, Tel./Fax: (55 21) 2682-1081 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: pvb@pvb.com.br