Accessibility / Report Error
Revista de Antropologia, Volume: 46, Issue: 2, Published: 2003
  • Apresentação da edição especial comemorativa dos 50 anos da Revista de Antropologia Editorial

  • Pessoa e instituição: entrevista com João Baptista Borges Pereira

  • Roberto Cardoso de Oliveira Depoimentos

    Oliveira, Roberto Cardoso de
  • Gustavo Lins Ribeiro Depoimentos

    Ribeiro, Gustavo Lins
  • Lourdes Gonçalves Furtado Depoimentos

    Furtado, Lourdes Gonçalves
  • Eunice R. Durham Depoimentos

    Durham, Eunice R.
  • Renato da Silva Queiroz Depoimentos

    Queiroz, Renato da Silva
  • Revista de Antropologia: 1953-2003 uma revista para muitas histórias

    Abstract in Portuguese:

    A Revista de Antropologia, especialmente em sua primeira fase, publicou predominantemente estudos de etnologia. Faço aqui um rápido levantamento desse período inicial, sugerindo que esses estudos apresentam boas pistas para se escrever uma história da etnologia no Brasil. Lembro também que o jubileu da Revista coincidiria com o 90º aniversário de seu criador, Egon Schaden.

    Abstract in English:

    As the history of Ethnology in Brazil is yet to be writen, I suggest the importance of Revista de Antropologia for such a history. Ethnological studies were dominant in the first twenty years of this journal and provides an excellent material for such a history: some clues for this endeavor are presented here. I remember also that the jubilee of Revista de Antropologia coincides with what would be the 90th anniversary of his creator, Egon Schaden.
  • A Revista de Antropologia e as ciências sociais em São Paulo: notas sobre uma cena e alguns debates

    Peixoto, Fernanda Arêas; Simões, Júlio Assis

    Abstract in Portuguese:

    O artigo busca situar o contexto intelectual da criação e dos primeiros dez anos de existência da Revista de Antropologia, em que ganha destaque a emergente produção universitária de ciências sociais, no interior de um movimento de delimitação e especialização de áreas e setores do conhecimento. A partir da releitura de artigos, resenhas e comentários ali publicados - tendo em comum o questionamento das possibilidades da investigação antropológica das "sociedades complexas" -, delineou-se um mapa das questões relacionadas à "mudança cultural", então em voga, no qual ressaltam tanto a colaboração entre sociólogos e antropólogos como os embates entre e dentro de cada disciplina, em seu(s) respectivo(s) nicho(s) institucional(ais). A análise esboçada aponta a importância de qualificar a polarização, tão freqüentemente realçada, entre disciplinas e instituições universitárias nas ciências sociais em São Paulo nesse período.

    Abstract in English:

    This article discusses the intellectual context pertaining to the period of the founding and first decade of existence of the Revista de Antropologia. Attention is given to the growing importance of university-based production in the social sciences at the time, as areas of specialization and sectors of knowledge are defined. A reexamination of articles, book reviews and commentaries - which are seen to reflect a general interest in exploring possibilities of the anthropological investigation of "complex societies" - allows for an effort to outline a set of questions relating to "cultural change", one of the major themes of the period. This study presents clear evidence of collaborative efforts involving sociologists and anthropologists, as well as of disputes within and between their respective disciplines and institutional niches. Ideas pertaining to the so-called polarized relations, so often emphasized, involving university disciplines and institutions in the social sciences of São Paulo during this period, can be fruitfully reconsidered on the basis of the material here presented.
  • Revista de Antropologia, a marca da tradição

    Montero, Paula

    Abstract in Portuguese:

    Este breve ensaio se propõe a lançar um olhar retrospectivo para a década de 90 e avaliar os rumos da Revista de Antropologia, suas escolhas, bem como analisar o modo como ela veiculou, nesse período, as tendências teóricas e temáticas de nossa disciplina. Enfatiza o papel histórico deste periódico na interlocução intelectual de âmbito nacional, e os dilemas que essa linha editorial enfrenta em uma conjuntura marcada pela multiplicação de revistas regionais. Além disso, procura avaliar como, em comparação com outros periódicos, a Revista de Antropologia enfrenta (ou não) os desafios colocados pelo atual processo de internacionalização da disciplina.

    Abstract in English:

    This brief essay consists of a retrospective glance at the decade of the 1990s. Directions which were taken and choices made in respect to the Revista de Antropologia are evaluated. So also, the ways in which this anthropological journal articulated, during the decade, the theoretical and thematic tendencies of our discipline are analyzed. Emphasis is given to its historical role in fostering intellectual discourse and dialogue at a national level, as well as to the dilemmas, of an editorial nature, faced by this particular periodical during a period characterized by the proliferation of regional journals. Furthermore, an evaluation is made of the ways in which the Revista de Antropologia, in comparison with other periodicals, is facing (or not) the challenges posed by current processes of internationalization of the discipline.
  • Lembranças e reflexões sobre Pierre Clastres: entrevista com Bento Prado Júnior

    Leirner, Piero de Camargo; Toledo, Luiz Henrique de
  • Os tambores dos mortos e os tambores dos vivos. Etnografia, antropologia e política em Ilhéus, Bahia

    Goldman, Marcio

    Abstract in Portuguese:

    O objetivo último deste texto é refletir sobre a possibilidade de manter o ponto de vista antropológico tradicional, quando o objeto observado faz parte do coração da sociedade do observador. Essa reflexão é efetuada por meio de um confronto entre algumas discussões mais ou menos clássicas sobre a observação antropológica e minha experiência de campo, pesquisando eleições e participação política dos movimentos negros em Ilhéus, no sul da Bahia. Deixando de lado qualquer preocupação normativa, trata-se, através desse confronto, de tentar equacionar uma série de questões cruciais para a antropologia contemporânea: será efetivamente possível assumir um olhar distanciado em relação a algo tão central para o observador quanto a democracia representativa? De que forma e seguindo que procedimentos? Existe alguma diferença entre estudar um grupo de "crentes" (no candomblé, por exemplo) sendo "cético" e um grupo de "céticos" (na política, por exemplo) sendo "crente"? As supostas diferenças de escala entre objetos, grupos ou sociedades devem inevitavelmente afetar os procedimentos de pesquisa?

    Abstract in English:

    This paper questions whether it is possible holding on to a traditional anthropological point of view when the phenomenon observed lies at the heart of the observer's society. For this purpose, I assess various classical contributions to the debate on anthropological observation with relation to my own fieldwork experience, drawn from my study of political participation and elections amongst black movement activists in Ilhéus, southern Bahia, Brazil. Leaving aside any normative intentions, I lay out some critical issues to current anthropology, such as the following: Is it effectively possible to adopt "a view from afar" when facing something as central to the observer's society as representative democracy? If so, in which way and following which procedures? What is the difference, if any, between the study of a group of "believers" (for instance, in Candomblé) by a "skeptical" observer, and the study of "skepticals" (for instance, in politics) by a "believer" observer? Do differences of scale between objects of study, groups or societies inevitably affect research procedures?
Universidade de São Paulo - USP Departamento de Antropologia. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. Universidade de São Paulo. Prédio de Filosofia e Ciências Sociais - Sala 1062. Av. Prof. Luciano Gualberto, 315, Cidade Universitária. , Cep: 05508-900, São Paulo - SP / Brasil, Tel:+ 55 (11) 3091-3718 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revista.antropologia.usp@gmail.com