O “Problema da Imersão” nos Estudos do Empreendedorismo: Uma Proposição Teórica

Victor Silva Corrêa Glaucia Maria Vasconcellos Vale Pedro Lucas de Resende Melo Marina de Almeida Cruz Sobre os autores

RESUMO

Objetivo

o artigo procura investigar o conceito de imersão e sua influência aos estudos do empreendedorismo.

Metodologia

o trabalho, um ensaio teórico, apropria-se da literatura sobre embeddedness de Granovetter, e associa-a a proposições clássicas da sociologia econômica de Karl Polanyi. Reflexões relacionadas às estruturas de reciprocidade e redistribuição são, aí, enfatizadas.

Resultados

evidências sugerem que o conceito de imersão de Granovetter acaba por não romper com a lógica utilitarista que caracteriza os estudos subsocializados dos quais critica. O mesmo ocorre quando o conceito é empregado por pesquisadores do empreendedorismo. Embora implícita à origem da associação entre “imersão e empreendedorismo” se encontre a noção do empreendedor enquanto criador de redes, isto é, como agente influenciado pelos recursos derivados das estruturas nas quais se encontram imersos, estudiosos da área acabam por endossar o pressuposto do ator interessado.

Conclusões

o artigo chama a atenção dos pesquisadores do empreendedorismo para a repercussão, ainda pouco explorada, de outros tipos de imersão social (Reciprocidade e Redistribuição). Ao mesmo tempo, sugere por meio da “imersão total” a criação de novo modelo analítico, eventualmente capaz de ampliar as reflexões sobre as influências da imersão em diferentes estruturas à trajetória empreendedora. Finaliza com novas proposições, com destaque para abordagens e sugestões de investigações ainda hoje inexploradas. Classificação JEL: L26, A2, L21.

imersão; empreendedorismo; reciprocidade; redistribuição; mercado

Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração Av. Pedro Taques, 294,, 87030-008, Maringá/PR, Brasil, Tel. (55 44) 98826-2467 - Curitiba - PR - Brazil
E-mail: rac@anpad.org.br