RAM. Revista de Administração Mackenzie, Volume: 12, Issue: 3, Published: 2011
  • Apresentação

    Bataglia, Walter
  • Introdução

    Ipiranga, Ana Silva Rocha; Godoy, Arilda Schmidt; Brunstein, Janette
  • Educação para a sustentabilidade nos cursos de Administração: reflexão sobre paradigmas e práticas

    Jacobi, Pedro Roberto; Raufflet, Emmanuel; Arruda, Michelle Padovese de

    Abstract in Portuguese:

    Na última década, multiplicaram-se os módulos, cursos e programas relacionados à sustentabilidade no ensino superior em geral, assim como mais especificamente no ensino da Administração. O propósito deste artigo é apresentar uma reflexão e uma avaliação de tais esforços e mapear caminhos para a construção de módulos, cursos e programas por meio de uma reflexão sobre paradigmas da educação e suas práticas. O objetivo é contribuir no debate sobre o papel da educação superior e notadamente dos cursos de Administração e Gestão, na medida em que se observa um significativo aumento do número de instituições de ensino superior que apresentam efetiva motivação para formar estudantes com conhecimento e habilidades necessários para colocar a sustentabilidade no centro de suas futuras atividades de gestão. Apresenta-se uma reflexão sobre as principais vertentes de pensamento e os debates atuais, identificam-se as ambiguidades e contradições, e se apresentam as possibilidades de integração do tema da sustentabilidade nos cursos de Administração. Os autores trazem à tona a temática da sustentabilidade nas empresas e seu diálogo com a academia, bem como as implicações da emergência da sociedade de risco para a educação superior e as escolas de Administração. Também se abordam as correntes de pensamento da economia e ecologia propostas para a educação, dentro de paradigmas que tratem da complexidade e inserção da sustentabilidade na educação superior e nas escolas de Administração. O artigo está estruturado em quatro seções: a primeira mapeia a sociedade de risco e o pensamento econômico recente, e esboça os fundamentos/premissas da sociedade, bem como os paradigmas da educação; a segunda apresenta um levantamento sobre promoção/difusão da sustentabilidade na educação superior, destacando contexto, resultados e desafios; a terceira foca a sustentabilidade no ensino da Administração e seus principais desafios; e a última seção propõe três caminhos para integrar o tema da sustentabilidade no ensino da Administração, com as competências para o desenvolvimento sustentável, e, finalmente, as implicações, os obstáculos e as possibilidades de integrar a sustentabilidade no ensino da Administração. O artigo dialoga com a literatura internacional mais recente e busca interessar os leitores sobre os principais desafios conceituais para educar indivíduos responsáveis e comprometidos com a sustentabilidade.

    Abstract in Spanish:

    En la última década se multiplicaron los módulos, cursos y programas relacionados con la sostenibilidad en la enseñanza superior de forma general, y especialmente en la enseñanza de gestión. El objetivo de este artículo es de presentar reflexión y evaluación de las iniciativas y mapear caminos posibles para la construcción de módulos, cursos y programas a través de análisis sobre los paradigmas educativos y sus prácticas. Trata-se de contribuir al debate sobre el papel de los cursos de administración y gestión, en la medida que se observa importante aumento del número de instituciones de enseñanza superior que presentan una efectiva motivación para formar estudiantes con conocimiento y habilidades necesarias para colocar el tema de la sostenibilidad en el centro de sus futuras actividades de gestión. Se presenta una reflexión sobre las principales corrientes de pensamiento y los debates actuales, se identifican ambigüedades y contradicciones y las posibilidades de integración del tema de la sostenibilidad en los cursos. Los autores destacan el tema de la sostenibilidad en las empresas y su dialogo con el campo académico, los alcances de la emergencia del paradigma de la sociedad de riesgo para la educación superior y las escuelas de administración. También abordan las corrientes de pensamiento de la economía y la ecología, y propuestas para la educación dentro de paradigmas que traten de la complejidad y la inserción de la sostenibilidad en los cursos. El artículo está estructurado en cuatro secciones: la primera mapea la sociedad de riesgo y el pensamiento económico reciente, y destaca los fundamentos así como los paradigmas de la educación. La segunda presenta un análisis sobre promoción/ difusión de la sostenibilidad en la educación superior, destacando contexto, resultados y desafíos. La tercera enfoca la sostenibilidad en la enseñanza de administración y sus principales desafíos. La última sección propone tres caminos para integrar el tema de la sostenibilidad, las capacidades para el desarrollo sostenible y finalmente las implicaciones, obstáculos y posibilidades de integrar de forma efectiva la sostenibilidad en los cursos. El artículo dialoga con la literatura internacional más actual y busca interesar a los lectores sobre los principales desafíos conceptuales para educar individuos responsables y comprometidos con la sostenibilidad.

    Abstract in English:

    There has been a multiplication of sustainability related modules, courses, programs over the last decade in Higher Education in general, as well as more specifically in Business Education. The purpose of this paper is to provide a critique/evaluation of these efforts and to map avenues for the design of modules, courses and programs through a reflection on education paradigms and practices. This paper' goal is to contribute to the debate about the role of higher education, notably the role of administration and management courses, as it is observed a significant increase in the number of institutions of higher education that have an effective motivation to educate students with knowledge and skills needed to put sustainability at the core of its future management activities. It presents a reflection on the main strands of thought, about the main debates, it identifies ambiguities and contradictions in the debate and presents the possibilities of integrating the theme of sustainability in business administration courses. The authors bring up the issue of sustainability in its dialogue with companies and academia, the implications of the emergence of risk society to higher education and business schools. It also discusses the current schools of thought in economics and ecology proposals for education within paradigms that address complexity, the inclusion of sustainability in higher education and management education. The paper is divided into four sections: the first maps the risk society and the recent economic thought, outlines the reasons/assumptions of society and education paradigms. The second part presents a survey on promotion/dissemination of sustainability in higher education, highlighting the context, outcomes and challenges. The third focuses on sustainability in management education and its major challenges. The last section proposes three ways to integrate the theme of sustainability in management education, skills for sustainable development and finally, the implications, obstacles and opportunities for integrating sustainability in management education. The article dialogues with the latest international literature and seeks to draw readers' attention on key conceptual challenges to educate individuals responsible and committed to sustainability.
  • Desenvolvimento sustentável e educação ambiental: uma trajetória comum com muitos desafios

    Barbieri, José Carlos; Silva, Dirceu da

    Abstract in Portuguese:

    O objetivo geral deste artigo é a apresentação do surgimento de uma concepção de educação ambiental (EA) associada ao movimento do desenvolvimento sustentável e uma proposta de educação para o desenvolvimento sustentável (EDS), tendo em vista sua aplicação em cursos de Administração de Empresas, pois, como será mostrado, na concepção dessa EA, deu-se especial atenção aos profissionais cujas atividades e decisões geram repercussões significativas sobre o meio ambiente, como administradores, economistas, engenheiros, arquitetos, desenvolvedores de produtos, formuladores de políticas públicas, entre outros. Serão apresentados os principais eventos intergovernamentais que deram surgimento a essa concepção de EA, as principais diretrizes e recomendações aplicadas a esses profissionais e uma proposta de EDS e sua relação com a EA. Depois, será apresentado um debate sobre a EA e a EDS, pois há entendimentos diametralmente opostos sobre essas duas concepções de educação. Serão apresentados diferentes entendimentos do conceito de desenvolvimento sustentável e as questões polêmicas que geram dúvidas e objeções sobre ele, na perspectiva de dirimir mitos e concepções ingênuas. Também serão abordadas as questões relativas ao crescimento econômico e sua relação com o desenvolvimento, uma das principais questões polêmicas em torno do conceito de desenvolvimento sustentável. O artigo discute conceitos e recomendações constantes nos documentos intergovernamentais, sobretudo os produzidos pelas agências da ONU, que criaram marcos para o debate e introduziram elementos para que se desencadeassem ações mundiais de EA. Por fim, apresentam-se algumas das principais iniciativas voluntárias para a inserção das instituições de ensino superior no movimento do desenvolvimento sustentável, tal como a Declaração de Talloires, para implantar a EA e a EDS.

    Abstract in Spanish:

    El propósito de este trabajo es presentar el surgimiento de una concepción de la educación ambiental (EA) asociada con el movimiento del desarrollo sostenible y una propuesta de educación para el desarrollo sostenible (EDS), teniendo en cuenta los cursos en Administración de Empresas, pues, como se mostrará, en su diseño se prestó especial atención a los profesionales cuyas actividades y decisiones tienen repercusiones significativas sobre el medio ambiente, tales como administradores, economistas, ingenieros, arquitectos, desarrolladores de productos, responsables políticos, entre otros. Presentará los principales eventos intergubernamentales que dieron origen a esta concepción de la EA, las principales directrices y recomendaciones que se aplican a estos profesionales y una propuesta de EDS y su relación con EA. Después, será presentado un debate sobre la EA e la EDS, pues hay comprensiones diametralmente opuestas acerca de estas dos concepciones de la educación. También se presentará distintas comprensiones del concepto de desarrollo sostenible y las cuestiones controvertidas que generan dudas y objeciones a su respecto con el objetivo de aclarar mitos y concepciones ingenuas. Además, se abordarán cuestiones relacionadas con el crecimiento económico y su relación con el desarrollo, una de las principales cuestiones controvertidas a respecto del desarrollo sostenible. El artículo discutirá conceptos y recomendaciones presentes en los documentos intergubernamentales, especialmente los producidos por las agencias de la ONU, que establecieron las bases para el debate y introdujeron elementos que desataron acciones mundiales de EA. Por último se presentan algunas de las iniciativas voluntarias más importantes para la integración de las Instituciones de Educación Superior, como la Declaración de Talloires, en el movimiento del desarrollo sostenible, para aplicar la EA y la EDS.

    Abstract in English:

    The purpose of this paper is to present the emergence of a conception of environmental education (EE) associated with the movement of sustainable development and a proposal for education for sustainable development (ESD) in view of its application in Business Administration, for as will be shown in its design gave particular attention to the professionals whose activities and decisions have significant repercussions on the environment, such as administrators, economists, engineers, architects, product developers, policy makers, among others. It will present the main intergovernmental events that gave rise to this conception of EE, the main guidelines and recommendations applied to these professionals and a proposal for EDS and its relationship with EE. Afterward, it will present a discussion about EE and ESD, because there are diametrically opposed understandings about these two conceptions of education. Distinct aspects of the concept of sustainable development and the controversial issues that generate doubts and objections about it will also be presented, in order to clarify myths and avoid naive conceptions. It will address issues related to economic growth, one of the main questions concerning the concept of sustainable development. This article discusses the concepts and recommendations contained in intergovernmental documents, especially those created by agencies of UN, that established milestones for the debate and introduced elements that initiated global EE actions. Finally, it presents some of the main voluntary initiatives for the integration of Higher Education Institutions, just as Talloires Declaration, in the movement of sustainable development, to implement the EE and ESD.
  • Transformando o discurso em prática: uma análise dos motivos e das preocupações que influenciam o comportamento pró-ambiental

    Pinheiro, Leonardo Victor de Sá; Monteiro, Danielli Leite Campos; Guerra, Diego de Sousa; Peñaloza, Verônica

    Abstract in Portuguese:

    A educação ambiental, no âmbito dos cursos de Administração, ainda se encontra em fase de maturação, sendo sua abordagem muitas vezes resumida em uma única disciplina e com poucas produções científicas na área. Este estudo tem como objetivo analisar como os motivos e as preocupações ambientais se relacionam diante da perspectiva de ação dos estudantes do curso de Administração com relação às práticas de conservação do meio ambiente. Utilizaram-se como principais referências a escala de preocupações com as consequências ambientais de Schultz (2001) e a escala de motivos pró-ambientais de Thompson e Barton (1994). A pesquisa contou com a participação de 219 estudantes universitários de uma região metropolitana do Nordeste brasileiro, sendo os dados trabalhados com os softwares SPSS e Amos, versão 18.0, módulos de estatística descritiva, testes não paramétricos, análise fatorial confirmatória, correlação e regressão binária logística. Encontraram-se uma correlação negativa entre o motivo apático e a preocupação biosférica, uma correlação positiva entre o motivo ecocêntrico e a preocupação biosférica e uma correlação positiva entre os motivos ecocêntricos e as preocupações altruístas. Por sua vez, observou-se ainda uma relação entre a preocupação biosférica, e os motivos ecocêntricos com a predisposição à ação para a preservação ambiental. Os resultados desta pesquisa podem proporcionar aos educadores um direcionamento de que os motivos ecocêntricos e as preocupações biosféricas precisam ser incentivados, visando sensibilizar os estudantes a transformar o discurso a favor do meio ambiente em prática. As relações encontradas demonstram aspectos importantes de compreensão do comportamento humano diante da temática ambiental. Para maior entendimento das relações evidenciadas neste estudo, torna-se importante a aplicação de outros instrumentos, com diferentes amostras formadas por estudantes de outras regiões geográficas, diferentes cursos e instituições de ensino superior.

    Abstract in Spanish:

    La educación ambiental en el contexto de las escuelas de negocios, todavía está madurando, y su enfoque a menudo se integrará en una sola disciplina y con poca producción científica en el área. Este estudio tiene como objetivo analizar las razones y preocupaciones medioambientales se refieren a la perspectiva de la acción de los estudiantes de prácticas de gestión en la cara de la conservación del medio ambiente. Se utilizó como principales preocupaciones a la escala de las consecuencias ambientales de Schultz (2001) y la escala de motivos favor del medio ambiente por Thompson y Barton (1994). La investigación contó con la participación de 219 estudiantes universitarios en un área metropolitana del noreste de Brasil, con los datos que se está trabajando con SPSS y Amos, versión 18.0, los módulos de estadística descriptiva, pruebas no paramétricas, el análisis factorial confirmatorio, correlación y regresión logística binaria. Se encontró una correlación negativa entre la preocupación de la biosfera tema y apáticos, una correlación positiva entre la preocupación de la biosfera tema y ecocéntrica y una correlación positiva entre los motivos ecocéntrica y preocupaciones altruistas. A su vez, aún había una preocupación por la biosfera y las razones ecocéntrica con una predisposición a la acción para la preservación del medio ambiente. Los resultados de esta investigación puede proporcionar a los educadores una dirección que se refiere a la exposición de ecocéntrica y la biosfera deben ser alentados, dirigidos a sensibilizar a los estudiantes para transformar la retórica en favor del medio ambiente en la práctica. Las relaciones encontradas muestran aspectos importantes de la comprensión del comportamiento humano en la faz de las cuestiones ambientales. Para una mejor comprensión de las relaciones de relieve en este estudio, es importante aplicar los demás instrumentos con diferentes muestras formadas por estudiantes de otras regiones geográficas, diferentes cursos e instituciones de educación superior.

    Abstract in English:

    Environmental education in the context of business schools, is still maturing, and its approach often subsumed into a single discipline and with little scientific production in the area. This study aims to analyze the environmental motives and concerns relate to the prospect of action by students of management in the face of practices environmental conservation. It was used as main concerns with the scale of the environmental consequences of Schultz (2001) and the scale of pro-environmental grounds by Thompson and Barton (1994). The research included the participation of 219 university students in a metropolitan area of northeastern Brazil, with data being worked with SPSS and Amos, version 18.0, modules descriptive statistics, nonparametric tests, confirmatory factor analysis, correlation and regression binary logistic. A negative correlation between the apathetic motives and biospheric concern, a positive correlation between ecocentric motives and biospheric concern and a positive correlation between the ecocentric motives and altruistic concerns. In turn, there was still a biosphere concern and ecocentric motives with a predisposition to action for environmental preservation. The results of this research can provide educators a direction that the memorandum ecocentric motives and biospheric concerns need to be encouraged, aimed at sensitizing students to transform the rhetoric in favor of the environment in practice. The relations found demonstrate important aspects of understanding human behavior in the face of environmental issues. For a better understanding of the relationships highlighted in this study, it is important to apply other instruments with different samples formed by students from other geographical regions, different courses and institutions of higher education.
  • Desenvolvimento sustentável, consumo e cidadania: um estudo sobre a (des)articulação da comunicação de organizações da sociedade civil, do estado e das empresas

    Costa, Daniela Viegas da; Teodósio, Armindo dos Santos de Sousa

    Abstract in Portuguese:

    O consumo, na contemporaneidade, cumpre diferentes funções e implica múltiplas referências como construção social, porém, nos padrões atuais, é insustentável, tanto na perspectiva ambiental quanto da construção de direitos e da cidadania. Para compreender os desafios da construção de ações e políticas capazes de renovar as práticas de consumo, problematizam-se neste artigo as respostas aos dilemas do consumo construídas por atores da sociedade civil, do Estado e do mercado. O consumo sustentável se configuraria como uma das possibilidades de tratamento dos impactos do consumismo, pois envolve mudanças de atitude aliadas à necessidade de transformação do sistema das atitudes e dos valores dos cidadãos. Apesar de ainda não se observar a predominância de um novo modelo civilizatório capaz de superar os dilemas da sociedade do consumo, existem alternativas para promover a sustentabilidade. Esse esforço sugeriria a construção de articulações entre diferentes grupos, quer seja do governo, quer da sociedade civil, quer do mercado, para atender às demandas da população e adotar boas práticas de produção e consumo sustentáveis, por meio da ação política e do exercício da cidadania. Na pesquisa empírica, de abordagem qualitativa, com entrevistas em profundidade e análise descritiva, percebeu-se que a comunicação para a construção de discursos e práticas politicamente corretos para o consumo, por parte dos atores pesquisados, para torná-lo sustentável, nem sempre abarca a complexa relação que envolve o meio ambiente nas esferas pública e organizacional. Muito presente nos textos de relatórios empresariais, o desenvolvimento sustentável não é percebido na prática organizacional cotidiana. Nesse contexto, descortinam-se diferentes dramas e tramas da cidadania socioambiental que podem dar novo sentido às lutas ambientais no campo do consumo, bem como encobrir as armadilhas de um discurso ambientalmente correto, mas politicamente frágil.

    Abstract in Spanish:

    El consumo en la contemporaneidad desempeña diferentes funciones y incluye múltiplas referencias, como construcción social, sin embargo, en las modalidades actuales, es insostenible, tanto en perspectiva ambiental como la construcción de los derechos y de la ciudadanía. Para comprender los desafíos de la construcción de las acciones y políticas para renovar las prácticas de consumo, pone en entredicho en este artículo las respuestas a los dilemas de consumo construidos por agentes de la sociedad civil, Estado y mercado. El consumo sostenible si configuraria como una de las posibilidades de tratamiento de los impactos del consumismo, debido a que involucra cambios de actitud junto con la necesidad de transformación del sistema de los valores y las actitudes de los ciudadanos. A pesar de no observar el predominio de un nuevo modelo civilizatório capaz de superar los dilemas de la sociedad de consumo, existen alternativas para promover la sostenibilidad. Este esfuerzo podría sugerir la construcción de las articulaciones entre los diferentes grupos, ya sea del gobierno, la sociedad civil y el mercado, para satisfacer las demandas de la población y adoptar buenas prácticas de producción y consumo sostenibles, por medio de la acción política y el ejercicio de la ciudadanía. Em la investigación empírica, un enfoque cualitativo, con entrevistas y análisis descriptivo, se dio cuenta de que la comunicación para la construcción de los discursos y prácticas políticamente correctas para el consumo por parte de los actores buscado a la sostenibilidad no siempre las relaciones complejas relacionadas con el medio ambiente en la esfera pública y de la organización. Muy presente en los textos de informes empresariales, el desarrollo sostenible no se realiza en la práctica diaria de organización. En este contexto, se desarrollan diferentes dramas e intrigas de la ciudadanía social y ambiental, lo que puede dar un nuevo sentido a luchas ambientales en el ámbito del consumo, así como ocultar las trampas que un discurso respetuoso, pero políticamente frágiles.

    Abstract in English:

    The consumption in contemporary plays different functions and involves multiple references as a social construction, but, in the current patterns, is untenable, both from the environmental perspective as the construction of rights and citizenship. To understand the challenges of building actions and policies that renew consumer practices, this article discusses the answers to the dilemmas of consumption are built by civil society actors, state and market. Sustainable consumption becomes one of the possibilities of the impacts of consumption, because it involves changes in attitude coupled with the need for transformation of the attitudes and values of citizens. Although not yet observed the predominance of a new civilization model capable of overcoming the dilemmas of consumer society, there are alternatives to promote sustainability. This effort would suggest connections between different groups, whether government, civil society and market, to meet the demands of the population and adopt good practices of sustainable production and consumption, through political action and citizenship. In empirical research, qualitative approach with interviews and descriptive analysis, it was noted that communication for the construction of discourses and practices politically correct for the consumption by the actors researched to make it sustainable does not always explain the complex relationship that involves the environment in public sphere. Very present in the business reports, sustainable development is not perceived in everyday organizational practice. In this context, is different dramas unfold and intrigues of social and environmental citizenship, which may give new meaning to the struggles in the field of environmental consumption, as well as cover up the traps that a speech environmentally correct, but politically weak.
  • Paradigmas ambientais nos relatos de sustentabilidade de organizações do setor de energia elétrica

    Silva, Sabrina Soares da; Reis, Ricardo Pereira; Amâncio, Robson

    Abstract in Portuguese:

    O objetivo deste estudo foi compreender os significados atribuídos à sustentabilidade nas organizações e como eles se relacionam com os paradigmas ambientais compartilhados. Abordaram-se o antropocentrismo, em suas vertentes individualista e coletivista, o ecocentrismo, também individualista e coletivista, e a sustentabilidade-centrismo. Foi feita uma análise qualitativa descritiva, fundamentada na análise de conteúdo dos relatórios de sustentabilidade e de alguns discursos disponíveis nos endereços eletrônicos de três organizações do setor de geração e distribuição de energia. Os significados atribuídos à sustentabilidade estão associados, em sua maior parte, ao paradigma antropocêntrico individualista, não tendo sido observado um rompimento com a busca por atender unicamente aos interesses dos proprietários das organizações. Nessa visão, relacionou-se sustentabilidade a conceitos como os de crescimento, rentabilidade, liderança ou boas práticas de governança nas organizações. Também na vertente individualista, mas se aproximando do ecocentrismo, associou-se a sustentabilidade ao cumprimento da legislação ambiental e à ecoeficiência. Observaram-se posicionamentos ligados ao antropocentrismo, mas com alguma proximidade com sua vertente coletivista, quando a sustentabilidade é vista como diferentes formas de investimentos e programas sociais e responsabilidade social. De maneira similar, a associação com a responsabilidade socioambiental também buscou uma visão mais coletivista, mas intentando não restringir suas preocupações apenas à humanidade, mas também às outras formas de vida. Ainda que tais significados busquem, de alguma maneira, expressar preocupações coletivistas, ainda não seria equivalente a dizer que a organização é sustentável. Nenhum dos significados atribuídos à sustentabilidade remete a seu sentido original, associado à superação da dicotomia entre humanidade e natureza e à manutenção da biota como um todo em longo prazo. Os discursos organizacionais, mesmo quando se referiam à sustentabilidade, tinham como tema central o relato dos resultados financeiros das organizações, fortalecendo o paradigma antropocêntrico individualista. As ações sociais e ambientais apresentadas nesses relatórios contribuem para a busca de soluções quanto a alguns problemas socioambientais, mas ainda são bastante pontuais e isoladas, não indicando mudanças na visão de mundo dominante.

    Abstract in Spanish:

    El objetivo de este estudio fue comprender los significados atribuidos a la sostenibilidad en las organizaciones y cómo éstas se relacionan con significados compartidos paradigmas del medio ambiente. Se acerca el antropocentrismo en sus pistas ecocentrismo individualista y colectivista, demasiado individualista y colectivista, y la centralidad de sostenibilidad. Se realizó un análisis descriptivo cualitativo, basado en el análisis de contenido de los informes de sostenibilidad y discursos disponibles en algunos sitios de las organizaciones en el sector de generación y distribución de energía. Los significados están relacionados con la sostenibilidad, en su mayor parte, el paradigma individualista antropocéntrica, y no tuvo descanso con una misión de servir sólo a los intereses de las organizaciones privadas. En este punto de vista, relacionado con conceptos como la sostenibilidad del crecimiento, la rentabilidad, el liderazgo y prácticas de buen gobierno en las organizaciones. También en el lado individualista, pero se acerca el ecocentrismo, vinculados a la sostenibilidad de cumplimiento ambiental y la eco-eficiencia. Observado posiciones relacionadas con el antropocentrismo, pero con algo de la proximidad a su lado colectivista, donde la sustentabilidad es vista como formas diferentes de las inversiones y los programas sociales y la responsabilidad social. Del mismo modo, la asociación con la responsabilidad social y ambiental también buscó una más colectivistas, pero no destinada a restringir su única preocupación para la humanidad, sino también a otras formas de vida. A pesar de tales significados buscar, de alguna manera, expresar las preocupaciones colectivas todavía no equivale a decir que la organización sea sostenible. Ninguno de los significados atribuidos a la sostenibilidad se refiere a su significado original, asociada a la superación de la dicotomía entre la humanidad y la naturaleza y el mantenimiento de la biota en su conjunto a largo plazo. Discurso de organización, incluso cuando se refiere a la sostenibilidad como eje central tenía que informar los resultados financieros de las organizaciones, fortaleciendo el paradigma antropocéntrico individualista. Las acciones sociales y ambientales presentadas en estos informes contribuyen en la búsqueda de soluciones a los problemas sociales y ambientales, pero son muy específicos y aislados, lo que indica ningún cambio en la visión del mundo dominante.

    Abstract in English:

    This study aims to understand the meanings attributed to sustainability in organizations and how these meanings can be related to environmental paradigms. It was discussed the anthropocentrism, in their individual and collective perspectives, the ecocentrism also the individual and the collective, and the sustaincentrism. A qualitative descriptive analysis was carried out, based on content analysis of sustainability reports and material available in sites of a sample of three energy sector organizations. The meanings attributed to sustainability are related, in most organizations, with the individual anthropocentric paradigm without distancing from the purpose to serve only the interests of the organizations owners. In this view, sustainability concepts were related to organizational growth, profitability, leadership and good practices in corporate governance. Also in the individual perspective, but close to the ecocentrism view, sustainability was linked to environmental legislation enforcement and eco-efficiency. There were also speeches related to anthropocentrism, but with some proximity to their collective perspective, when sustainability is seen as different forms of social investments and programs and social responsibility. Similarly, the association with socio-environmental responsibility also sought a more collectivist vision, aiming to not restrict their concern to humanity, but also with other life forms. Although the meanings attributed to sustainability aim, somehow, to express collective concerns, they are not equivalent to say that the organization is sustainable. None of the meanings attributed to the sustainability refer to its original meaning, associated with overcoming the dichotomy between humanity and nature and the maintenance of the whole biota in the long term. Organizational discourses, even when referring to sustainability, had as central theme the organizational financial performance, strengthening the individualist anthropocentric paradigm. The social and environmental actions presented in these reports contribute in the search for solutions to socio-environmental problems, but they are still very punctual and isolated, indicating no change on the anthropocentric dominant worldview.
  • Uma compreensão da sustentabilidade por meio dos níveis de complexidade das decisões organizacionais

    Maia, Andrei Giovani; Pires, Paulo dos Santos

    Abstract in Portuguese:

    Em uma sociedade capitalista, as decisões organizacionais, geralmente voltadas à dimensão econômica, desencadearam ou agravaram os problemas socioambientais em muitos países. Na busca por soluções de tais problemas, surge, na década de 1980, o conceito de desenvolvimento sustentável, propondo o atendimento das necessidades das gerações atuais sem comprometer o atendimento das necessidades das futuras gerações (COMISSÃO MUNDIAL SOBRE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO, 1988). Considerado um conceito subjetivo e passível de interpretação, o desenvolvimento sustentável propõe o atendimento de três dimensões essenciais: econômica, social e ambiental. Assim, sob a ótica organizacional, tomar decisões que contribuam para a sustentabilidade tornou-se, no mínimo, um grande desafio, pois, além da dimensão econômica, os decisores deverão lidar simultaneamente com as dimensões sociais e ambientais. Isso mostra a existência de níveis de decisões definidos como simples, medianos e complexos, os quais tendem a comprometer ou influenciar de forma distinta o alcance da sustentabilidade, conforme o atendimento satisfatório ou não das dimensões. Diante desse desafio, como ensaio teórico-metodológico, este artigo tem como objetivo apresentar uma compreensão da sustentabilidade por meio dos níveis de complexidade das decisões organizacionais. Para alcançar esse objetivo, propõem-se critérios relevantes que compõem cada uma das dimensões da sustentabilidade, identificando as relações (sistêmicas) que podem ocorrer entre os critérios durante a tomada de decisões organizacionais. Como resultado do cruzamento entre níveis de complexidade de decisões e as dimensões da sustentabilidade, obteve-se a estrutura de uma matriz de complexidade das decisões direcionadas à sustentabilidade. De caráter qualitativo, a matriz visa mostrar como o decisor ou pesquisador pode classificar as decisões consideradas relevantes e como poderá tomar decisões complexas que integrem satisfatoriamente as três dimensões da sustentabilidade.

    Abstract in Spanish:

    En una sociedad capitalista, las decisiones de organización, por lo general destinadas a la dimensión económica, provocan o exacerban los problemas socio-ambientales en muchos países. En la búsqueda de soluciones a estos problemas surge en la década de 1980 el concepto de desarrollo sostenible propuesto para satisfacer las necesidades de las generaciones presentes sin comprometer la atención de las necesidades de las generaciones futuras (COMISSÃO MUNDIAL SOBRE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO, 1988). Considerado como un desarrollo subjetivo y abierto a la interpretación, la sostenibilidad incluye soporte de tres dimensiones esenciales: económica, social y ambiental. Así, bajo el punto de vista organizativo, para tomar decisiones que contribuyan a la sostenibilidad, se ha convertido por lo menos un gran desafío, porque más allá de contemplar la dimensión económica debe abordar simultáneamente las dimensiones social y medioambiental. Esto muestra que hay niveles de decisiones se definen como simple, promedio y complejo y que estos niveles tienden a influir o poner en peligro la sostenibilidad de manera diferente, dependiendo del servicio satisfactorio o no de las dimensiones. Ante este reto, este artículo tiene como objetivo presentar una comprensión de la sostenibilidad a través del nivel de complejidad de las decisiones de la organización. Para lograr este objetivo, este trabajo en su carácter teórico-metodológico considera los criterios pertinentes que componen cada dimensión de la sostenibilidad y la identificación de las relaciones (sistémico) que pueden ocurrir entre los criterios para la toma de decisiones de la organización. Como resultado del cruce entre los niveles de complejidad de las decisiones y las dimensiones de la sostenibilidad, se obtuvo la estructura de una matriz de los niveles de complejidad de las decisiones para abordar la sostenibilidad. En su enfoque cualitativo, la matriz tiene por objeto mostrar cómo en la toma de decisiones el investigador puede clasificar a las decisiones que considere pertinentes y cómo puede tomar decisiones complejas que se integran de manera satisfactoria a las tres dimensiones de la sostenibilidad.

    Abstract in English:

    In a capitalist society, organizational decisions, usually aimed at the economic dimension, triggered or exacerbated the socio-environmental problems in many countries. In the search for solutions to such problems arises in the 1980s the concept of sustainable development proposing to meet the needs of present generations without compromising the care of the needs of future generations (COMISSÃO MUNDIAL SOBRE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO, 1988). Considered a subjective concept and open to interpretation, sustainable development, includes support of three essential dimensions: the economic, the social and the environmental one. Thus, under the organizational perspective, to make decisions that contribute to sustainability, has become at least a big challenge, because beyond the economic dimension, decision makers must deal simultaneously with the social and environmental dimensions. This shows that there are levels of decisions defined as simple, average, and complex and that these levels tend to influence or compromise the achievement of sustainability differently, depending on the service satisfactory or not of the dimensions. Faced with this challenge this paper, while theoretical essay aims to present an understanding of sustainability through the level of complexity of organizational decisions. To achieve this goal, it is proposed the relevant criteria that compose each dimension of sustainability, identifying the relationships (systemic) that may occur between the criteria for organizational decision making. As a result of crossing between levels of complexity of decisions and the dimensions of sustainability, a structure of a complex matrix of decisions was obtained to address sustainability. The qualitative matrix shows how the decision-maker or researcher may classify the decisions considered relevant and how he can make complex decisions that integrate satisfactorily the three dimensions of sustainability.
Editora Mackenzie, Universidade Presbiteriana Mackenzie Rua da Consolação, 896, Edifício Rev. Modesto Carvalhosa, Térreo - Coordenação da RAM, Consolação - São Paulo - SP - Brasil - cep 01302-907 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revista.adm@mackenzie.br