Accessibility / Report Error

Alterações tireoidianas no recém-nascido de termo com sepse fúngica

Resumo

Objetivo:

descrever as alterações tireoidianas em recém-nascidos de termo (RNT) que apresentaram sepse fúngica durante internação na UTI neonatal.

Método:

foram incluídos seis RNT que, durante as manifestações clínicas e laboratoriais de sepse, com culturas positivas para fungo, apresentaram alterações dos hormônios tireoidianos, denominadas síndrome do T3 baixo e síndrome do T3 e T4 baixo. Foram excluídos RNT que apresentaram alteração hormonal por doença, como RNT filhos de mães com doença tireoidiana, asfixia perinatal e cirurgias de grande porte.

Resultados:

dos seis RNT com sepse fúngica, cinco apresentavam cultura positiva para Candida albicans e um para C. tropicalis. A síndrome do T3 baixo foi observada em duas crianças (50%) e a do T3 e T4 baixo em dois RN (100%). As quatro crianças evoluíram com choque séptico.

Conclusão:

a sepse fúngica é cada vez mais frequente nos recém-nascidos internados em UTI neonatal. A insuficiência tireoidiana pode vir a ser marcadora de gravidade da doença, e a suplementação hormonal pode ser necessária.

Palavras-chave
recém-nascido de termo; hormônio tireoidiano; sepse fúngica; choque séptico

Associação Médica Brasileira R. São Carlos do Pinhal, 324, 01333-903 São Paulo SP - Brazil, Tel: +55 11 3178-6800, Fax: +55 11 3178-6816 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: ramb@amb.org.br