A importância da elastografia mamária adicionada à classificação, segundo o léxico BI-RADS® (5ª edição)

Eduardo de Faria Castro Fleury Sobre o autor

Resumo

Objetivo:

investigar o impacto da adição da descoberta da elastografia das lesões mamárias à classificação segundo o léxico BI-RADS®.

Métodos:

estudo retrospectivo com 955 pacientes consecutivas, submetidas à biópsia mamária percutânea no período de janeiro de 2010 a dezembro de 2012. Foram excluídas 26 pacientes que apresentaram lesão não nodular ao ultrassom convencional. As lesões foram classificadas conforme proposta da 5ª edição do léxico BI-RADS®, que inclui os achados de elastografia. A classificação BI- -RADS® é baseada nos mesmos critérios propostos pelo autor, que classifica as lesões como macias, intermediárias e rígidas.

Resultados:

a adição dos achados da elastografia ao léxico BI-RADS® melhorou a sensibilidade (S), a especificidade (E) e a acurácia diagnóstica (AD) do ultrassom na avaliação das lesões mamárias, de 93.85, 72.07 e 76.64% para 95.90, 80.65 e 91.39%, respectivamente.

Conclusão:

os achados sugerem que a adição dos achados da elastografia ao léxico BI-RADS® pode melhorar a S, a E e a AD do ultrassom no rastreamento de lesões mamárias.

Palavras-chave:
ultrassonografia de intervenção; doenças mamárias; adenocarcinoma; cisto mamário; carcinoma ductal de mama; neoplasias da mama

Associação Médica Brasileira R. São Carlos do Pinhal, 324, 01333-903 São Paulo SP - Brazil, Tel: +55 11 3178-6800, Fax: +55 11 3178-6816 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: ramb@amb.org.br