Resultados do transplante alogênico de células-tronco em doentes com leucemia mieloide aguda com doença ativa: experiência de um único Centro Oncológico Europeu

Ramon Andrade Bezerra De-Mello Carlos Pinho-Vaz Rosa Branca Fernando Campilho Maria Rosales Susana Roncon António Campos-Júnior Sobre os autores

Resumo

Introdução:

o transplante alogênico de células-tronco hematopoiéticas (TCTH-alo) representa uma abordagem potencialmente curativa para pacientes com leucemia mieloide aguda (LMA) recorrente ou refratária. Nosso trabalho apresenta o resultado de pacientes com recaída ou doença refratária tratados com TCTH-alo.

Método:

coorte retrospectiva incluindo 61 pacientes de 1994 a 2013 com diagnóstico de recidiva/LMA refratária. Os desfechos de interesse foram mortalidade relacionada ao transplante (MRT), incidência da doença aguda e crônica do enxerto contra hospedeiro (DECH), incidência de recaídas, sobrevida livre de progressão (PFS - progression-free survival) e sobrevida global (SG). A significância estatística foi considerada para p<0,05.

Resultados:

a média de idade foi de 61 anos (variação de 1 a 65). A incidência cumulativa de 90 dias, 1 ano e 3 anos de MRT foram de 60%, 26,7% e 13,3%, respectivamente (p<0,001). A incidência de recaída foi de 21,7% em 1 ano, 13% em 3 anos e 8,7% em 5 anos. A SG mediana foi estimada em 8 meses (IC 95% 3,266-12,734) e a mediana de PFS, em 3 meses (IC 95% 1,835-4,165).

Conclusão:

em nossa coorte, MRT no primeiro ano após o transplante permanece considerável, mas TCTH-alo nesse cenário parece ser uma boa opção para pacientes com LMA ativa. No entanto, novas abordagens são necessárias para reduzir MRT e recaída nesse conjunto de pacientes.

Palavras-chave:
leucemia mieloide aguda; transplante heterólogo; neoplasias da medula óssea

Associação Médica Brasileira R. São Carlos do Pinhal, 324, 01333-903 São Paulo SP - Brazil, Tel: +55 11 3178-6800, Fax: +55 11 3178-6816 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: ramb@amb.org.br