Estudo da relação entre enxaqueca primária e depressão em jovens da região sul do Brasil

Asdrubal Falavigna Alisson Roberto Teles Gustavo Lisboa Braga Lucas Piccoli Conzatti Leonardo Gilmone Ruschel Pedro Guarise da Silva Sobre os autores

OBJETIVO: Verificar a associação entre depressão e cefaleia em adultos jovens, assim como identificar as características da cefaleia relacionadas com depressão e a influência da depressão na incapacidade decorrente da cefaleia. MÉTODOS: Estudo transversal com questionários autoadministrados sobre cefaleia e depressão foi conduzido na Universidade de Caxias do Sul. O Inventário de Depressão de Beck (BDI) e o questionário de avaliação da incapacidade por enxaqueca (MIDAS) foram utilizados para avaliação dos sintomas depressivos e incapacidade, respectivamente. Depressão foi definida como BDI > 15. RESULTADOS: Foram incluídos no estudo 1.013 adultos jovens. Observou-se uma clara relação entre cefaleia e depressão entre os participantes. Análisesmultivariadas demonstraramque náuseas ou vômitos relacionados à cefaleia e incapacidade decorrente da dor foram fatores independentes associados à depressão. Enxaqueca foi mais associada com depressão que os outros tipos de cefaleia. CONCLUSÃO: Os resultados demonstram associação entre cefaleia e depressão. Sintomas depressivos são mais comuns em adultos jovens com cefaleias mais incapacitantes.

Cefaleia; Depressão; Incapacidade; Enxaqueca; Cefaleia tensional


Associação Médica Brasileira R. São Carlos do Pinhal, 324, 01333-903 São Paulo SP - Brazil, Tel: +55 11 3178-6800, Fax: +55 11 3178-6816 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: ramb@amb.org.br