Escleredema de Buschke associado a diabetes mellitus tipo 2 de difícil controle

Luciana Rodino Lemes Gabriele Medina Vilela Sandra Maria Barbosa Durães Enoi Aparecida Guedes Vilar Sobre os autores

RESUMO

Escleredema de Buschke (EB) é doença rara do tecido conjuntivo caracterizada por endurecimento difuso e não depressível da pele, principalmente nas regiões cervical, deltoideanas e dorso. Enquadrado no grupo das mucinoses cutâneas, tem etiologia desconhecida e associação com: infecções bacterianas ou virais, alterações hematológicas e diabetes mellitus. O exame histopatológico evidencia derme espessada com fibras colágenas calibrosas separadas por fendas que correspondem a depósito de mucopolissacárides, observados por colorações especiais. Diversos tratamentos são relatados na literatura sem resultados bem definidos. Descrevemos caso de EB em paciente com diabetes mellitus tipo 2.

Palavras-chave
escleredema do adulto; diabetes mellitus; dorso

Associação Médica Brasileira R. São Carlos do Pinhal, 324, 01333-903 São Paulo SP - Brazil, Tel: +55 11 3178-6800, Fax: +55 11 3178-6816 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: ramb@amb.org.br