Revista da Associação Médica Brasileira, Volume: 52, Issue: 5, Published: 2006
  • Hábitos alimentares e câncer digestivo Editorial

    Ilias, Elias Jirjoss
  • Ensino médico Editorial

    Martins, Mílton de Arruda
  • O papel da endoscopia nas fístulas biliares pós-operatórias Panorama Internacional

    Castro, Osvaldo Antonio Prado; Ilias, Elias Jirjoss
  • Desmame da ventilação pulmonar mecânica invasiva com a utilização da ventilação não-invasiva com pressão positiva Panorama Internacional

    Carvalho, Werther Brunow de; Johnston, Cíntia
  • Ainda existe lugar para o uso de dopamina no choque séptico? Panorama Internacional

    Garrido, Alejandra del Pilar Gallardo; Cruz Junior, Ruy Jorge
  • Apendicite aguda na criança: é obrigatória a cirurgia durante a madrugada? Panorama Internacional

    Tannuri, Uenis
  • Número absoluto ou quociente linfonodal: qual é o melhor fator de prognóstico para mulheres com câncer de mama? À Beira Do Leito

    Giglio, Auro del
  • Como devem ser tratados os condilomas genitais durante a gestação? À Beira Do Leito

    Gomes, Cláudia Messias; Rades, Érica; Zugaib, Marcelo
  • Vacina contra hepatite B Diretrizes

  • Crianças com hérnia inguinal podem ser operadas por cirurgião geral? Visão do andrologista Correspondência

    Pasqualotto, Fabio Firmbach
  • Atualização em diagnóstico e tratamento do descolamento prematuro da placenta (DPP), baseada em evidências e centrada no paciente Acreditação

    Baracat, Edmund Chada; Zugaib, Marcelo; Bernardo, Wanderley Marques
  • Utilização do 111-in octreotide na avaliação de patologia secundária a tumor carcinóide Imagem Em Medicina

    Lopes, Allan Felipe; Cavicchioli, Marcelo; Lima, Eduardo Nóbrega Pereira; Chojniak, Rubens
  • Número ideal de filhos e arrependimento pós-laqueadura Artigos Originais

    Carvalho, Luiz Eduardo Campos de; Cecatti, José Guilherme; Osis, Maria José Duarte; Sousa, Maria Helena de

    Abstract in Portuguese:

    OBJETIVOS: Avaliar a correlação entre o número ideal de filhos (NIF) e o arrependimento pós-laqueadura. MÉTODOS: Foi realizado um estudo de caso-controle aninhado a uma coorte. De um total de 3878 mulheres entrevistadas na coorte, 1012 estavam laqueadas no momento da entrevista do estudo original e constituíram a amostra deste estudo. Consideraram-se como arrependidas e se constituíram nos casos as mulheres que referiram que, nas mesmas circunstâncias, não voltariam a fazer a laqueadura (103 - 10,8%). O NIF foi categorizado de acordo com sua relação com o número de filhos vivos (NV): NIF > NV e NIF < NV. Calculou-se a proporção de mulheres arrependidas e estimou-se o risco de arrependimento conforme a relação NIF/NV por meio de odds ratio com os respectivos intervalos de confiança (IC) de 95%. Posteriormente, estratificou-se a análise pelas variáveis de controle. Realizaram-se dois modelos de regressão logística múltipla para identificar os possíveis fatores de risco para o arrependimento pós-laqueadura entre as mulheres com NIF > NV. RESULTADOS: Evidenciaram-se como fatores de risco independentes para o arrependimento pós-laqueadura o NIF > NV (OR 12,7), fazer a laqueadura com a intenção de esperar um tempo para ter mais filhos (OR 8,0) e ter tido mais de dois partos (OR 2,4). CONCLUSÃO: Os dados do presente artigo sugerem que a avaliação prévia do NIF poderia auxiliar na identificação de um grupo de mulheres com maior risco para o arrependimento pós-laqueadura.

    Abstract in English:

    OBJECTIVES: The purpose of this paper was to evaluate the relationship between the ideal number of children (INC) and post tubal ligation regret. METHODS: A nested case-control study was carried out with a total of 3878 women interviewed. Of these 1012 had been surgically sterilized at the time of the interview of the original study and as such comprise the sample of this study. These are constituted by women who stated that they would not undergo tubal ligation again and who regretted the procedure (103 - 10.8%) if they were to face the same circumstances. The Ideal Number of Children INC- was divided into two groups according to the relationship with the number of live births (LB): INC > LB and INC < LB. The proportion of women who regretted was calculated and the risk of regret estimated according to the relation INC/LB by means of Odds Ratios with the respective 95% confidence interval. Then the analysis was stratified according to control variables. Two multiple logistic regression models were developed in order to identify the independent risk factors associated with regret among women with INC>LB. RESULTS: The independent risk factors identified for post tubal ligation regret are INC > LB (OR=12.7), for performance of tubal ligation with the intention of just waiting some time before having more children (OR=8.0) and for having had more than two deliveries at the time of sterilization (OR=2.,4). CONCLUSION: Results suggest that a previous evaluation of the INC could help identify women with a higher risk for post ligation regret.
  • O conhecimento do diagnóstico de câncer não leva à depressão em pacientes sob cuidados paliativos Artigos Originais

    Diniz, Renata Wanderley; Gonçalves, Marina Sahade; Bensi, Carolina Games; Campos, Arinilda Silva; Giglio, Auro del; Garcia, Juliana Bueno; Miranda, Vanessa da Costa; Monteiro, Tatiana Alves; Rosemberg, Michelle

    Abstract in Portuguese:

    OBJETIVOS: Traçar o perfil e identificar a prevalência de depressão nos pacientes sob cuidados paliativos no Serviço de Oncologia da Faculdade de Medicina do ABC. MÉTODOS: Entrevistamos 62 pacientes oncológicos em cuidados paliativos que responderam a três questionários: questionário geral contendo variáveis demográficas, questionário estruturado para pacientes oncológicos em cuidados terminais para avaliação de sua qualidade de vida e inventário de depressão de Beck. RESULTADOS: Observamos que 68% dos pacientes tinham algum grau de depressão. A maioria dos pacientes sabia seu diagnóstico (87,1%), estava satisfeito com o tratamento (93,33%), sentia-se satisfeito com o apoio recebido (95,7%) e referiu não conversar com seus médicos sobre outros assuntos além de sua saúde (81,18%). Os sintomas mais freqüentes foram dor, cansaço, fraqueza e alterações do sono. Encontramos que o fato de não saber o diagnóstico (p=0,008), estar internado (p=0,0019) e não ter recebido tratamento oncológico (p=0,007) se correlacionam significativamente com níveis mais altos de depressão. CONCLUSÃO: Pacientes sob cuidados paliativos em nosso meio, apesar de geralmente satisfeitos com seu cuidado, relatam pobre comunicação com seu médico e apresentam uma alta taxa de depressão. Saber o seu diagnóstico e ter recebido tratamento oncológico se correlacionam inversamente com a presença de depressão.

    Abstract in English:

    OBJECTIVE: Characterize the profile of patients under palliative care at this institution and evaluate the prevalence of depression in these patients. METHODS: Sixty two cancer patients under palliative care, who had answered three questionnaires: one regarding their demographic characteristics, another to evaluate their quality of life and the Beck's depression inventory were surveyed. RESULTS: Of these patients, 68% presented with some degree of depression. Most of them were aware of their diagnosis (87.1%), did not talk to their physicians on other subjects but their disease (81.18%), were satisfied with their treatment (93.33%) and with the support they received (95.70%). Pain, fatigue, weakness and sleep disturbances were the most frequently reported symptoms. There was a significant correlation between presence of depression and not knowing the diagnosis (p=0.008), being admitted to the hospital (p=0.0019) and not having ever received oncologic treatment. CONCLUSION: Patients under palliative care at this institution, despite being satisfied with the treatment, reported poor communication with their physicians and presented with a high rate of depression. Awareness of their diagnosis and having received prior oncologic treatment (p=0.07) correlated significantly and inversely with having depression.
  • Tratamento do abortamento incompleto por aspiração manual ou curetagem Artigos Originais

    Pereira, Pedro Paulo; Oliveira, André Luiz Malavasi Longo de; Cabar, Fábio Roberto; Armelin, Adriano R.; Maganha, Carlos Alberto; Zugaib, Marcelo

    Abstract in Portuguese:

    OBJETIVOS: Comparar aspiração manual intra-uterina (AMIU) com curetagem uterina (D&C) em abortamentos no primeiro trimestre no que se refere a eficiência para eliminar restos ovulares do método de aspiração manual intra-uterina com a dilatação e curetagem, ocorrência de complicações (perfuração uterina, laceração cervical, hemorragia pós-tratamento), tempo duração dos procedimentos e tempo de internação das pacientes. MÉTODOS: Cinqüenta pacientes no grupo AMIU e 50 pacientes no grupo D&C foram incluídas prospectivamente de maneira aleatória. Critérios de inclusão: abortamento espontâneo, idade gestacional de até 13 semanas, colo pérvio, espessura endometrial maior que 15 mm, estado afebril, hemoglobina superior a 10 g/dl. Amostras sangüíneas foram colhidas antes e após os procedimentos cirúrgicos para controle dos níveis de hemoglobina; anestesia foi realizada em todos os casos. O tempo para realização de cada procedimento cirúrgico foi cronometrado. RESULTADOS: Os grupos eram semelhantes quanto à idade gestacional (9,93±2,40; 9,73±2,58, p 0,71), espessura endometrial antes da cirurgia (22,14±4,80; 22,68±5,68, p 0,65). Não foram observadas complicações cirúrgicas ou anestésicas em nenhum grupo. Os tempos de realização do procedimento e internação foram significativamente menores nas pacientes do grupo AMIU (3,71; 10,18 min, p < 0,001) (14,18; 23,06 h, p 0,03). O decréscimo nos níveis de hemoglobina após o procedimento cirúrgico foi maior no grupo D&C (p= 0,02). CONCLUSÃO: A AMIU possibilita menor perda sangüínea, requer menor tempo de realização do procedimento e menor tempo de internação hospitalar. Entretanto, ambos os procedimentos cirúrgicos mostraram-se eficientes para o tratamento de abortamentos incompletos no primeiro trimestre da gestação, não havendo complicações após a realização dos tratamentos.

    Abstract in English:

    OBJECTIVES: To compare manual vacuum aspiration (MVA) and uterine curettage (D&C) for first trimester abortions, in terms of the efficiency of eliminating ovular remnants, frequency of complications, duration of the procedure, and duration of patients' hospitalization. METHODS: In a prospective study, 50 patients in the MVA group and 50 in the D&C group were randomly included. Inclusion criteria were: spontaneous abortion, gestational age less than 13 weeks, patent cervix, endometrial thickness >15 mm, afebrile state, and hemoglobin >10 g/dl. Blood samples were collected before and after surgical procedures for control of hemoglobin levels. Anesthesia was performed in all cases. The time required for each surgical procedure was recorded. RESULTS: Groups were similar regarding gestational age (9.93 ± 2.40 vs 9.73 ± 2.58 weeks; p = 0.71) and endometrial thickness before surgery (22.14 ± 4.80 vs 22.68 ± 5.68 mm; p = 0.65). There were no surgical or anesthetic complications in either group. Durations of the procedure and of hospitalization were significantly shorter in the MVA group (3.71 vs 10.18 min, p < 0.001, and 14.18 vs 23.06 h, p = 0.03, respectively). Decrease of hemoglobin levels was greater after the surgical procedure in the D&C group (p = 0.02). CONCLUSION: MVA caused less blood loss, was less time consuming, and resulted in shorter hospitalization. However, both surgical procedures were found to be efficient for treatment of incomplete abortions during the first trimester of pregnancy, with no complications after both treatments.
  • Diagnóstico de sinéquias uterinas por histerossonografia transvaginal Artigos Originais

    Guimarães Filho, Hélio Antonio; Mattar, Rosiane; Araujo Júnior, Edward; Pires, Cláudio Rodrigues; Moron, Antonio Fernandes

    Abstract in Portuguese:

    OBJETIVO: Avaliar a prevalência de sinéquias uterinas em pacientes com aborto recorrente e a acurácia diagnóstica da ultra-sonografia transvaginal (US-TV) e da histerossonografia (HS). MÉTODOS: Sessenta pacientes não grávidas com passado de três ou mais abortos espontâneos consecutivos foram avaliadas por US-TV, HS e histeroscopia (HTC) para a pesquisa de sinéquias uterinas. A HTC foi considerada o padrão ouro do estudo. A concordância dos achados da US-TV e da HS foram avaliadas pelo coeficiente Kappa e sua significância foi testada. O nível de significância adotado foi de 0,05 (alfa = 5%). Foram calculadas as medidas de sensibilidade, especificidade e valor preditivo positivo e negativo para cada um dos métodos. RESULTADOS: Observou-se a presença de sinéquias uterinas em 16 (26,7%) pacientes. A acurácia da US-TV e da HS foram, respectivamente, de 78,9% e 92,7%. Comparativamente à US-TV, a HS foi muito superior quanto à sensibilidade (78,6% versus 20%) e concordância com a HTC (Kappa = 80% versus Kappa = 27%). CONCLUSÃO: Observou-se boa concordância da HS e concordância ruim da US-TV em relação à HTC para o diagnóstico de sinéquias uterinas. Devido à sua baixa sensibilidade, a US-TV não demonstrou ser um método aplicável à investigação de sinéquias uterinas em pacientes com aborto recorrente. A HS, por sua vez, parece oferecer importante contribuição nesta pesquisa, particularmente por sua simplicidade técnica, baixo custo e elevada acurácia diagnóstica.

    Abstract in English:

    BACKGROUND: The aim of this study was to determine the prevalence of uterine synechiae in patients with recurrent miscarriages and to evaluate the diagnostic accuracy of transvaginal ultrasound and of hysterosonography. METHODS: Sixty non-pregnant patients with a history of at least three previous consecutive miscarriages were evaluated by transvaginal ultrasound, hysterosonography and hysteroscopy to detect uterine synechiae. Hysteroscopy was considered the gold standard. Agreement of findings disclosed by transvaginal ultrasound and by the hysterosonography were evaluated according to the Kappa coefficient and their significance was tested. Significance was established at < 0. 05 (Alpha error = 5%). Sensitivity, specificity, positive and negative predictive values were determined for each method. RESULTS: Uterine synechiae were identified in 16 patients (26.7%). The accuracy of the transvaginal ultrasound and of the hysterosonography was 78.9% and 92.7%, respectively. When compared to the transvaginal ultrasound, hysterosonography had a much greater sensitivity (78. % vs. 20.0%) and a higher degree of agreement with hysteroscopy (Kappa = 80% vs. Kappa = 27%). CONCLUSION: For diagnosis of uterine synechiae, hysterosonography had a higher level of agreement with hysteroscopy than the transvaginal ultrasound. In patients with recurrent miscarriages transvaginal ultrasound is not recommended for the investigation of uterine synechiae because of its low sensitivity. Hysterosonography, on the other hand, seems to offer an important contribution especially because it is a simple, low-cost and accurate method for diagnosis of uterine synechiae.
  • Factors related to quality of life in post-menopause Artigos Originais

    De Lorenzi, Dino Roberto Soares; Baracat, Edmund Chada; Saciloto, Bruno; Padilha Jr., Irineu

    Abstract in Portuguese:

    OBJETIVO: Avaliar a qualidade de vida de mulheres na pós-menopausa. MÉTODOS: Estudo transversal de 323 mulheres pós-menopáusicas com idade entre 45 e 60 anos atendidas em um serviço universitário de atenção ao climatério entre junho e outubro de 2002. A qualidade de vida foi avaliada através do Women's Health Questionnaire. Na análise estatística, utilizou-se o teste t de Student e a análise de variância, seguidos de regressão linear múltipla. RESULTADOS: A qualidade de vida se mostrou comprometida entre a população estudada, em especial nos domínios relacionados a sintomas somáticos, humor deprimido e ansiedade. Por meio de análise multivariada, constatou-se que quanto menor a escolaridade (p<0,01) e a freqüência da atividade sexual (p<0,01), assim como a confirmação de comorbidades clínicas prévias (p=0,03), piores os índices de qualidade de vida. Em contrapartida, a atividade física regular se associou aàmelhor qualidade vida (p=0,01). A terapia hormonal, em particular, não se associou à qualidade de vida (p=0,48). CONCLUSÃO: A qualidade de vida mostrou-se comprometida neste estudo, sendo influenciada tanto por fatores biológicos, quanto por fatores culturais e psicossociais. Possivelmente, as mulheres atribuem à menopausa eventuais sintomas decorrentes de comorbidades clínicas ou dificuldades emocionais prévias, distorcendo a sua percepção acerca desta etapa de suas vidas. Neste sentido, a escolaridade contribuiu para uma maior compreensão das mudanças corporais dessa fase, reduzindo os níveis de ansiedade e estimulando o autocuidado. A sexualidade mostrou-se igualmente um aspecto importante da qualidade de vida no climatério.

    Abstract in English:

    OBJECTIVE: To assess quality of life of postmenopausal women. METHODS: A cross-section study of 323 women between 45 and 60 years of age attended at a university climacteric clinic from June to October 2002was carried out. Quality of life was assessed by the Women's Health Questionnaire (WHQ). Statistical analysis was performed with Student's t Test and analysis of variance, followed by multiple linear regression analysis. RESULTS: This study found quality of life impaired especially in the domains related to somatic symptoms, depressed mood, and anxiety. Multivariate analysis showed that lower educational level (p<0.01, frequency of sexual activity (p<0.01) and the confirmation of previous clinical co-morbidities (p=0.03) were associated to the worst scores of quality of life. On the other hand, regular physical activity was related to better quality of life (p=0.01). Hormone therapy, in particular, was not related to quality of life (p=0.48). CONCLUSION: Quality of life was found not only to be influenced by biological factors, but also by psychossocial and cultural factors. Middle aged women frequently attributed eventual symptoms associated to clinical co-morbidities or previous emotional difficulties to menopause, distorting their perception of this phase in their life. In this sense, the educational level contributed to a better understanding of body changes at this time, reducing anxiety levels and encouraging self-care. Sexuality was also an important aspect related to quality of life in the climacterium.
  • Infecção pelo helicobacter pylori e sua correlação com os sintomas dispépticos e evolução da gravidez Artigos Originais

    Bromberg, Sansom Henrique; Takei, Kioko; Garcia, Sidney Antonio Lagrosa; Vitor, André da Costa; Zanoto, Arnaldo; Baracat, Fausto Farah

    Abstract in Portuguese:

    OBJETIVO: Investigar em gestantes possível correlação da infecção pelo Helicobacter pylori com sintomas dispépticos e características maternas da gravidez. MÉTODOS: A soropositividade ao H. pylori foi obtida em 146 mulheres com 10 a 23 semanas de gestação. A média de idade foi de 29,6 anos, variando de 17 a 45 anos. A determinação semiquantitativa de anticorpos da classe IgG contra o H. pylori foi realizada com "kit" Elisa de procedência comercial (Varelisa H.pylori IgG Antibodies, Pharmacia & Upjohn Diagnostics GmbH & Co., Germany). Grávidas com sintomas dispépticos que necessitaram de tratamento constituíram o grupo investigado. Outras características maternas também foram correlacionadas à infecção pelo H. pylori: obesidade - IMC >30; paridade - primípara e multípara; evolução da gestação - a termo e aborto ou prematuridade. Os valores obtidos foram submetidos a análise estatística - t de Student e Qui-quadrado. RESULTADOS: A prevalência da infecção pelo H. pylori na população estudada foi de 65,7%. Constatou-se ausência de correlação entre a infecção bacteriana e os fenômenos dispépticos da gravidez. Correlação negativa também foi constatada para obesidade, paridade e o evoluir da gestação. Gestantes com sorologia positiva apresentaram media de idade significantemente maior que as de sorologia negativa: 30,45 ± 6,87 versus 27,96 ± 7,44, p= 0,045565. CONCLUSÃO: O presente estudo não associou a infecção pelo H. pylori com os sintomas dispépticos da gravidez, nem com as características maternas estudadas: obesidade, paridade e evolução da gravidez.

    Abstract in English:

    OBJECTIVE: The present study intended to investigate whether there was a relationship between pregnant women with dyspeptic complaints and with and without Helycobacter pylori infection in the first and second trimester of pregnancy. METHODS: H.pylori seropositivity was determined in 146 (aged 20 to 40 years) antenatal patients at 10 to 23 weeks gestation. H.Pylori ser um Immunoglobulin IgG antibody concentrations were determined by enzyme-linked immunoadsorbent assay (ELISA). Age, obesity, parity, outcome of pregnancy and dyspeptic symptoms were registered in the patients' medical records. Chi-square and Student's t-test were used for statistical analysis of the data. RESULTS: Prevalence of H.pylori infection in the population studied was 65.7% (96 of 146). H pylori infection was not associated with parity, preterm delivery, obesity or with dyspeptic symptoms. Women positive for H.pylori IgG were older (30, 45 ± 6.87 vs 27, 96 ± 7.44, p= 0,045565*) than H. pylori negative patients. CONCLUSION: In this study there was no association of H pylori infection with dyspeptic symptoms in pregnancy .nor was its presence associated with obesity, parity and outcome of pregnancy.
  • Laqueadura intraparto e de intervalo Artigos Originais

    Fernandes, Arlete Maria dos Santos; Bedone, Aloísio José; Leme, Larissa Capochin Paes; Yamada, Elza Mitiko

    Abstract in Portuguese:

    O Brasil é um dos países com alta prevalência de laqueadura tubária, sendo freqüente sua realização durante o parto. Nos últimos anos, tem-se notado aumento da busca por reversão, principalmente entre mulheres jovens. OBJETIVOS: Estudar, em amostra de mulheres laqueadas, as características relacionadas ao procedimento, determinar a freqüência de execução intraparto, medir as taxas de satisfação e arrependimento com o método. MÉTODOS: Foram entrevistadas 335 mulheres laqueadas. As variáveis estudadas foram as relacionadas ao procedimento: idade na laqueadura, se intraparto (vaginal ou cesárea) ou de intervalo (fora do período de parto e puerpério), serviço no qual foi realizada, pagamento pelo procedimento, motivo declarado para a opção pelo método, e as relacionadas à satisfação/arrependimento: desejo de gravidez após esterilização, procura por tratamento e realização da cirurgia de reversão. As mulheres foram divididas em dois grupos, laqueadas intraparto e intervalo, avaliando-se associação das variáveis pelo teste Exato de Fisher e Qui-quadrado com correção de Yates. O estudo obteve aprovação do Comitê de Ética. RESULTADOS: Predominaram mulheres brancas, com mais de 35 anos, unidas, com baixa escolaridade e 43,5% esterilizadas antes dos 30 anos. Haviam realizado laqueadura intraparto 245 mulheres, 91,2% daquelas com parto cesárea e 44,6% com parto vaginal. Nos dois grupos, laqueadas intraparto e de intervalo, estavam satisfeitas com o método 82% e 80,8% das mulheres respectivamente. Apesar de 14,6% terem referido desejo de engravidar alguma vez após esterilização, consultaram por esterilidade 3,4% e 2,3%, respectivamente, e uma mulher submeteu-se à cirurgia de reversão. Os motivos mais freqüentes para a escolha do método foram a satisfação com a prole (35,5% e 46,7%) e a indicação médica (41,6% e 32,2%), respectivamente. CONCLUSÃO: A laqueadura intraparto foi maior quando o último parto foi cesárea. Não se detectou diferença nas taxas de satisfação e arrependimento após o procedimento entre os grupos.

    Abstract in English:

    BACKGROUND: Brazil is a country with a high prevalence of tubal ligation, which is frequently performed at the time of delivery. In recent years, an increase in tubal reversal has been noticed, primarily among young women. OBJECTIVES: To study characteristics correlated with the procedure, determine frequency of intrapartum tubal ligation, measure patient satisfaction rates and tubal sterilization regret, in a sample of post-tubal patients. METHODS: Three hundred and thirty-five women underwent tubal ligation. The variables studied were related to the procedure: age at tubal ligation, whether ligation was performed intrapartum (vaginal or cesarean section) or after an interval (other than the intrapartum and puerperal period), health service performing the sterilization, medical expenses paid for the procedure, reason stated for choosing the method and causes related to satisfaction/regret: desire to become pregnant after sterilization, search for treatment and performance of tubal ligation reversal. The women were divided into two groups, a group undergoing ligation in the intrapartum period and a second group ligated after an interval, to evaluate the association between variables by using Fisher's exact test and chi-squared calculation with Yates' correction. The study was approved by the Ethics Committee of the institution. RESULTS: There was a predominance of Caucasian women over 35 years of age, married, and with a low level of education of which 43.5% had undergone sterilization before 30 years of age. Two hundred and forty-five women underwent intrapartum tubal ligation, 91.2% of them had cesarean delivery and 44.6% vaginal delivery. In both groups undergoing intrapartum tubal ligation and ligation after an interval, 82.0% and 80.8% reported satisfaction with the method. Although 14.6% expressed a desire to become pregnant at some time after sterilization, consultation regarding sterility occurred in 3.4% and 2.3%, respectively, and one woman underwent tubal reversal. The most frequent reasons for choosing the method were satisfaction with the number of offspring (35.5% and 46.7%) and medical indication (41.6% and 32.2%), respectively. CONCLUSION: The incidence of intrapartum tubal ligation was higher when the last delivery had been a cesarean section. No difference was detected among the groups regarding rates of satisfaction and regret after performance of the sterilization procedure.
  • Fluxo no ducto venoso e na veia cava inferior dos fetos em gestações isoimunizadas Artigos Originais

    Lage, Eura Martins; Cabral, Antônio Carlos Vieira; Leite, Henrique Vitor

    Abstract in Portuguese:

    OBJETIVO: Avaliar a velocidade de fluxo na veia cava inferior e no ducto venoso em fetos, nas gestações isoimunizadas. MÉTODOS: De junho de 1999 a junho de 2004, foram avaliados 61 fetos, entre 27 e 35 semanas, de gestantes portadoras de isoimunização por antígenos eritrocitários. Em todos os fetos foram avaliadas as velocidades de fluxo na veia cava inferior e no ducto venoso. Obteve-se amostra de sangue fetal para determinação dos valores da hemoglobina e calculou-se o déficit da concentração de hemoglobina. Esses fetos foram divididos em quatro grupos, de acordo com o déficit da concentração de hemoglobina: fetos não anêmicos, anêmicos leves, anêmicos moderados e anêmicos graves. Utilizou-se o teste Qui-quadrado para comparar os quatro grupos de fetos quanto à proporção da alteração da velocidade média de fluxo na veia cava inferior e no ducto venoso. RESULTADOS: A velocidade de fluxo na veia cava inferior estava alterada em 3,8% dos fetos não anêmicos, em 3,1% dos fetos com anemia leve, em 40% dos anêmicos moderados e em 76% dos fetos com anemia grave. Já a velocidade de fluxo no ducto venoso estava alterada em 7,7% dos fetos não anêmicos, em 3,1% dos fetos com anemia leve, em 32,5% dos anêmicos moderados e em 68% dos fetos com anemia grave. O valor p foi inferior a 0,001. CONCLUSÃO: Verificou-se aumento da freqüência de alteração da velocidade de fluxo na veia cava inferior e no ducto venoso à medida que a anemia se agravava.

    Abstract in English:

    OBJECTIVE: Ductus venosus and inferior vena cava flow velocity was assessed in fetuses in isoimmunized pregnancies. METHODS: Examination of 61 fetuses aged 27 to 35 weeks from Rh-erythrocyte antigen isoimmunized women was carried out from June 1999 to June 2004. All fetuses were submitted to the examination of ductus venosus and inferior vena cava flow velocity. Blood samples were collected to determine hemoglobin values and hemoglobin concentration deficits. Accordingly, fetuses were grouped as follows: non-anemic; mildly anemic; moderately anemic and severely anemic fetuses. Comparison of the variation of average flow velocity in the inferior vena cava and ductus venosus across the four groups was carried out using the chi-square test. RESULTS: Inferior vena cava flow velocity was found to be altered in 3.8% of non-anemic fetuses; in 3.1% of the mildly anemic, in 40.0% of those moderately anemic; and in 76.0% of the severely anemic ones. Alteration in ductus venosus flow velocity, in turn, was identified in 7.7% of non-anemic fetuses; 3.1% of mildly anemic; 32.5% of moderately anemic and 68.0% of those severely anemic. Results were statistically significant with p < 0.001. CONCLUSION: The study shows that alteration of flow velocity in the inferior vena cava and ductus venosus increased with the severity of anemia.
  • Desconforto e dor durante realização da mamografia Artigos Originais

    Freitas Júnior, Ruffo; Fiori, Walsir Faganelo; Ramos, Francisco José de Faria; Godinho, Eduardo; Rahal, Rosemar Macedo Sousa; Oliveira, Jayme Gonçalves de

    Abstract in Portuguese:

    A mamografia é o método mais importante na detecção precoce do câncer de mama. Não obstante, o desconforto e a dor são queixas freqüentes durante o exame. OBJETIVO: Avaliar a freqüência de desconforto e de dor durante a mamografia e identificar fatores relacionados com essas queixas. MÉTODOS: Estudo prospectivo incluindo 2.164 pacientes, sendo que 996 previdenciárias e 1.168 da rede privada. Após o exame, a paciente quantificava a dor sentida, de acordo com uma escala linear analógica. O desconforto foi avaliado qualitativamente por análise multivariada. RESULTADOS: O desconforto foi a queixa de 90% das pacientes; dessas 12% referiram desconforto intenso ou intolerável. Apenas 2% do grupo estudado não apresentaram dor durante o exame. Os fatores associados à dor foram: idade da paciente, o uso de anticoncepcional (ACO), mastalgia prévia e pacientes privadas. O desconforto esteve independentemente associado ao centro de realização do exame (OR = 2,50; IC 1,64-5,17) e à mastalgia prévia (OR = 3,15; IC 1,96-7,12). A aceitabilidade de uma futura mamografia foi de 98%. CONCLUSÃO: Mulheres jovens (< 50 anos), usuárias de ACO, portadoras de mastalgia e provenientes de serviços privados apresentaram maior intensidade de dor e desconforto durante a realização da mamografia.

    Abstract in English:

    INTRODUCTION: Mammography is the most important method for early detection of breast cancer, however, patients frequently complain of discomfort and pain. OBJECTIVE: Evaluate how often discomfort and pain are felt during mammography and identify factors that may be associated to these complaints. METHODS: A prospective study including 2,164 patients recruited from public (996) and private (1,168) health services was carried out. After the imaging procedure, patients quantified pain using a linear analogical scale. Discomfort was qualitatively evaluated by multivariate analysis. RESULTS: Discomfort was reported by 90% of the patients, and of these 12% rated the sensation as intense or intolerable. Only 2% of the women in the study group did not feel any pain during the procedure. Factors associated to pain were: age, use of birth control methods (BCM), previous mastalgia and patients from the private health sector. Discomfort was independently associated to the service where the procedure was performed (OR = 2.50 IC 1.64-5.17) and to previous mastalgia (OR = 3.15 IC 1.96-7.12). When asked about a repeat mammography, 98% of the patients said they would comply. CONCLUSION: Young women (< 50 years), BCM users, mastalgia patients and women who were using the services of a private clinic felt more intense pain and discomfort during mammography.
  • Conhecimento e prática do auto-exame de mama Artigos Originais

    Freitas Júnior, Ruffo; Koifman, Sergio; Santos, Nalu Ribeiro Macedo; Nunes, Maria Osneide Araújo; Melo, Giselly Gomes de; Ribeiro, Anna Cristina Gonçalves; Melo, Aline Ferreira Bandeira de

    Abstract in Portuguese:

    OBJETIVO: Determinar a prevalência e fatores associados ao conhecimento e prática do auto-exame das mamas (AEM) em amostra hospitalar de Goiânia. MÉTODOS: Realizou-se estudo descritivo sobre os fatores potencialmente associados ao conhecimento e prática do AEM numa coorte de 2073 pacientes. Usou-se entrevista estruturada, sendo as variáveis estudadas: idade, escolaridade, procedência, paridade, estado civil, renda familiar e amamentação. RESULTADOS: Observou-se que 75% das mulheres conheciam e 51% praticavam o AEM. Análise multivariada permitiu a obtenção das seguintes razões de chance: conhecimento do AEM entre donas de casa foi 4,2 vezes maior que entre as que trabalham fora; 2,1 vezes maior entre as acima de 30 anos; 2,1 vezes maior entre as com cinco ou mais anos de escolaridade; 1,98 vez maior entre as originárias da Grande Goiânia; 1,4 vez maior entre as com dois ou mais filhos; 1,68 vez maior entres aquelas com renda maior que dois salários mínimos. Em relação à realização do AEM, esta foi 1,7 vez mais freqüente nas donas de casa; 1,7 vez mais relatada nas maiores de 30 anos; 1,8 vez mais entre as originárias da Grande Goiânia; 1,8 vez mais freqüente naquelas com maior escolaridade; e 1,2 vez mais nas mulheres com renda superior a dois salários mínimos. CONCLUSÃO: A maioria das pacientes refere conhecer o auto-exame, e metade menciona praticá-lo. As camadas da população mais carentes de informação e conscientização sobre a importância dessa técnica na detecção precoce do câncer de mama apresentam alta taxa de desconhecimento e não o praticam.

    Abstract in English:

    OBJECTIVE: To ascertain frequency of women in a hospital sample in Goiânia, Brazil, who know about and carry out breast-self examination (BSE) as well as the factors associated to knowledge and practice of this diagnostic method. METHODS: A descriptive study was carried out aiming to identify factors potentially associated to BSE in a sample of 2,073 women. Data was collected using a standardized questionnaire of age, education level, origin, parity, civil status, income and breastfeeding antecedents of the women. RESULTS: 75% of women knew about BSE and 51% practiced it. A multivariate analysis yielded the following odds ratios: BSE knowledge was 4.2 times higher among housewives than women working away from home; 2.1 times higher among those aged 30 years or older; 2.1 times higher in those with 5 years or more of schooling, 1.98 times higher among those living in the Greater Goiânia Region, 1.4 times higher among those with 2 children or more, and 1.68 times higher among those with an income above 2 minimum wages. In relation to BSE practice, it was 1.7 times more frequent among housewives and among those 30 year or older, 1.8 times more frequent among those with more years of schooling and 1.2 more frequent among women with an income above 2 minimum wages. CONCLUSION: The majority of women knew about BSE, and half of them, practiced it. Less knowledge and less frequent practice of BSE was more often detected in poorer women, those with less health information and awareness about the usefulness of this method for early breast cancer detection.
  • Fatores prognósticos para ventilação mecânica em lactentes com doença respiratória aguda baixa Artigos Originais

    Riccetto, Adriana Gut Lopes; Ribeiro, José Dirceu; Silva, Marcos Tadeu Nolasco da; Baracat, Emílio Carlos Elias

    Abstract in Portuguese:

    OBJETIVO: Infecções respiratórias agudas são a causa mais comum de internação hospitalar em pediatria. Uma proporção de pacientes internados necessita de ventilação pulmonar mecânica invasiva (VPMI). Este estudo objetivou avaliar fatores prognósticos para VPMI em lactentes hospitalizados por infecção respiratória aguda baixa. MÉTODOS: Estudo de coorte prospectivo, realizado de abril a setembro de 2004, em dois hospitais universitários da região de Campinas, São Paulo, Brasil. Foram avaliados 152 lactentes internados, registrando-se dados epidemiológicos e clínicos na internação e no seguimento. Analisaram-se dois grupos, de acordo com a necessidade de VPMI, comparando-se os fatores prognósticos. A associação entre fatores de risco e desfecho estudado foi analisada por risco relativo (RR) e intervalos de confiança (IC 95%). RESULTADOS: Vinte e um pacientes (13,81%) necessitaram de VPMI. Fatores significativamente associados à VPMI na admissão foram: idade < 3 meses (RR=2,35, IC 95%:1,06-5,22), aleitamento materno < 1 mês (RR=3,15, IC 95%:1,35-7,35) e cianose (RR=7,55, IC 95%:5,01-11,36). Observou-se risco aumentado no grupo de VPMI para internação > 10 dias (RR=13,69, IC 95%:4,92-38,09), oxigenioterapia > 10 dias (RR=13,57, IC 95%:5,41-34,03), uso de antibióticos (RR=3,03, IC 95%:1,34-6,89) e reinternações (RR=5,23, IC 95%:2,12-12,91). CONCLUSÃO: As associações entre a necessidade de VPMI e baixa idade, tempo curto de aleitamento materno e cianose à admissão demonstram as reduzidas reservas fisiológicas no lactente jovem com infecção respiratória baixa. Caracterizam este grupo de pacientes a necessidade de suporte hospitalar prolongado e intensivo e maior taxa de reinternações.

    Abstract in English:

    OBJECTIVE: Acute lower respiratory tract infections are the most common cause of hospital admission in pediatrics. A number of admitted patients need invasive mechanical pulmonary ventilation (IMPV). This study aimed to evaluate prognostic factors for IMPV in infants admitted due to acute lower respiratory infection. METHODS: A prospective cohort study was conducted from April to September, 2004, in two university hospitals of the Campinas metropolitan area, São Paulo, Brazil. One hundred, fifty-two infants were enrolled. Epidemiological and clinical data were recorded at admission and follow-up. Two groups were analyzed, according to the need of IMPV, with a comparison of prognostic factors. Association between risk factors and the outcome were studied and assessed by Relative Risk (RR), with confidence intervals of (95%CI). RESULTS: Twenty-one patients (13.81%) needed IMPV. Factors significantly associated with IMPV on admission were: age < 3 months (RR=2.35, 95%CI:1.06-5.22), breast feeding < 1 month (RR=3.15, 95%CI:1.35-7.35) and cyanosis (RR=7.55, 95%CI:5.01-11.36). In the IMPV group, increased risks for hospitalization > 10 days (RR=13.69, 95%CI:4.92-38.09), oxygen therapy > 10 days (RR=13.57, 95%CI:5.41-34.03), antibiotic usage (RR=3.03, 95%CI:1.34-6.89) and readmission (RR=5.23, 95%CI:2.12-12.91) were observed. CONCLUSION: The associations between need of IMPV and early age, reduced breast feeding and cyanosis demonstrate diminished physiological reserves in the young infant with lower respiratory infection. These patients require prolonged and intensive hospital support and readmission.
  • Validação da escala motora funcional EK para a língua portuguesa Artigos Originais

    Martinez, José Antônio Baddini; Brunherotti, Marisa Afonso; Assis, Marcos Renato de; Sobreira, Claudia Ferreira da Rosa

    Abstract in Portuguese:

    OBJETIVO: Validar uma versão traduzida para o português da escala funcional EK (Egen Klassifikation), desenvolvida na Dinamarca, visando aplicação em pacientes com distrofia muscular de Duchenne e atrofia muscular espinhal. MÉTODOS: Uma versão em inglês da escala EK foi traduzida para o português falado no Brasil. Tal escala foi aplicada a 26 pacientes do sexo masculino (idade média = 12,7 ± 4,0 anos), com diagnóstico de distrofia muscular de Duchenne. Os pacientes também responderam questões referentes a uma versão em língua portuguesa do índice de Barthel e tiveram medidas a força de preensão palmar direita e esquerda, com emprego de um dinamômetro de mão. Os escores da escala EK foram correlacionados com a idade, escores do índice de Barthel e as forças palmares. RESULTADOS: O escore total médio da escala EK foi de 8,1 ± 7,3 e do índice de Barthel de 54,0 ± 26,2. A força de preensão palmar direita foi de 12,7 ± 17,2% e a esquerda de 14,6 ± 19,8% do previsto. Os escores da escala EK correlacionaram-se de maneira altamente significante com a idade (r= 0,596, p= 0,0013), força de preensão palmar direita (r= -0,556, p= 0,0032) e esquerda (r= -0,623, p=0,0007), e com o índice de Barthel (r= -0,928, p < 0,0001). CONCLUSÃO: A presente versão em português da escala EK é um instrumento adequado para emprego em pacientes com distrofia muscular de Duchenne brasileiros.

    Abstract in English:

    OBJECTIVE: To validate a Portuguese version of the EK scale (Egen Klassifikation), that was developed in Denmark for patients with Duchenne muscular dystrophy, and spinal muscular atrophy. METHODS: An English version of the EK scale was translated into the Portuguese language as spoken in Brazil. This scale was applied to 26 male patients (mean age = 12.7 ± 4.0 years) with Duchenne muscular dystrophy. Patients also answered questions of a Portuguese version of the Barthel index questionnaire, and had their right and left hand grip forces measured with a dynamometer. RESULTS: The mean total EK scale score was 8.1 ± 7.3 and the Barthel index 54.0 ± 26.2. The mean hand grip force was 12.7 ± 17.2 % predicted for the right hand, and 14.6 ± 19.8 % predicted for the left hand. The EK scale scores showed highly significant statistical correlations with age (r= 0.596, p= 0.0013), right hand grip force (r= -0.556, p= 0.0032), left hand grip force (r= -0.623, p=0.0007), and Barthel index (r= -0.928, p < 0.0001). CONCLUSION: This translated Portuguese version of the EK scale is an adequate tool to be used for Brazilian Duchenne muscular dystrophy patients.
  • Infecção pelo vírus Epstein-Barr em pacientes com lúpus eritematoso sistêmico Artigos Originais

    Kosminsky, Samuel; Menezes, Renata Carneiro de; Coêlho, Maria Rosângela Cunha Duarte

    Abstract in Portuguese:

    OBJETIVO: Verificar a associação entre a atividade do lúpus eritematoso sistêmico (LES) e a avidez das imunoglobulinas IgG anti-EBV. MÉTODOS: Analisou-se o sangue periférico de 66 pacientes distribuídos em dois grupos: 22 pacientes com LES em atividade e 44 pacientes com doença inativa. A presença e o índice de avidez de anticorpos IgG anti-EBV foram determinados pela técnica ELISA. (Enzygnost anti-EBV - Dade Behring). RESULTADOS: Identificou-se positividade no teste de detecção de IgG para EBV em 21 (95,5%) pacientes do grupo LES ativo e em 40 (90,9%) do grupo LES inativo. O índice de avidez alcançou valores 40 em 54 (88,5%) pacientes, sendo 34 (85%) do grupo LES inativo e 20 (95,2%) do grupo LES ativo; em cinco (12,5%) pacientes do grupo LES inativo, este índice ficou entre 20 e 40 e foi inferior a 20 em dois (3,3%) pacientes. Adotando-se 20, 30 ou 40 como ponto de corte do índice de avidez, para diagnóstico de reativação da infecção por EBV, foram classificados como infecção reativada, nos grupos LES ativo e inativo, respectivamente: 1 (4,8%) x 5 (12,5%) pacientes, 1 (4,8%) x 4 (10%) pacientes e 1 (4,8%) x 5 (12,5%) pacientes. CONCLUSÃO: No presente estudo, não foi demonstrada associação entre a atividade do LES e a reativação do EBV. Esse fato parece indicar que a não eliminação dos linfócitos B infectados se deve à falha no mecanismo de apoptose ou à ação de linfócitos T citotóxicos, permitindo assim a progressão do LES.

    Abstract in English:

    OBJECTIVE: To verify the association of SLE activity to the avidity of IgG anti-EBV immune globulins. METHODS: Peripheral blood of 66 patients was analyzed, 22 had active SLE and 44 had inactive SLE. Presence and avidity index of IgG anti-EBV antibodies were determined by the ELISA method (Enzygnost® anti-EBV/IgG - Dade Behring). RESULTS: IgG anti-EBV test was positive for 21 (95.5%) patients in the active SLE group and 40 (90.9%) in the inactive group. The avidity index was 40 for 54 (88.5%) patients of which 34 (85%) belonged to the inactive SLE group and 20 (95.2%) to the active group. For 5 (12.5%) inactive SLE patients, the avidity index reached values ranging from 20 to 40; while for only 2 (3.3%) patients this index was lower than 20. Adopting 20, 30 or 40 as a cutoff point of the avidity index for diagnosis of reactivation of the EBV infection, the author classified as having reactivated infection, for active and inactive SLE groups, respectively: 1 (4.8%) x 1 (2.5%) patient; 1 (4.8%) x 4 (10%) patients and 1 (4.8%) x 5 (12.5%) patients. CONCLUSION: Association between EBV activity and SLE was not demonstrated. This appears to indicate that persistence of infected B lymphocytes may be due to failure in the apopotosis mechanism or to the action of T cytotoxic lymphocytes, permitting evolution of SLE.
  • Relação do sexo e da idade com nível de qualidade de vida em renais crônicos hemodialisados Artigos Originais

    Santos, Paulo Roberto

    Abstract in Portuguese:

    OBJETIVO: A taxa de mortalidade estacionada na última década e o aumento da prevalência de idosos entre hemodialisados motivaram o presente estudo que teve por objetivo determinar a relação do sexo e da idade com o nível de qualidade de vida (QV) em portadores de insuficiência renal crônica sob terapia hemodialítica. MÉTODOS: Em uma amostra de 107 indivíduos submetidos à hemodiálise regular em uma Unidade de Diálise no interior do estado do Ceará, o Medical Outcomes Study Questionaire 36-Item Short Form Health Survey (SF-36) foi utilizado para medida da QV. Foi calculado o coeficiente de correlação de Pearson para estimar e testar a correlação linear entre idade e as pontuações geradas pelo SF-36, e as pontuações de acordo com o sexo foram comparadas pelo teste t e de Mann-Whitney quando indicado. RESULTADOS: Não houve diferença entre as pontuações de acordo com o sexo. Foi encontrada correlação linear e negativa entre a idade e as dimensões de QV nomeadas capacidade funcional (r=-0,289, p=0,003), limitação por aspectos físicos (r=-0,224, p=0,020), dor (r=0,252, p=0,008), estado geral de saúde (r=-0,245, p<0,001), vitalidade (r=-0,334, p<0,001) e aspectos sociais (r=-0,270, p=0,005). Não houve correlação entre idade e as dimensões limitação por aspectos emocionais (r=-0,149, p=0,125) e saúde mental (r=-0,158, p=0,103). CONCLUSÃO: O sexo não se relacionou com o nível de QV entre renais crônicos hemodialisados, enquanto que existiu correlação linear e negativa entre idade e as dimensões pertencentes ao aspecto físico da QV.

    Abstract in English:

    BACKGROUND: The stagnant mortality rate of the last decade and the increased prevalence of aged people among hemodialysis patients motivated the present study to determine the relation of gender and age with the quality of life (QL) of patients with chronic kidney failure treated with hemodialysis. METHODS: From the sample of 107 individuals who underwent regular hemodialysis in a Dialysis Unit in the interior of the state of Ceará, Brazil, the Medical Outcomes Study Questionnaire 36-Item Short Form Health Survey (SF-36) was used to assess quality of life. Pearson's correlation coefficient was used to calculate and to test the linear correlation between age and the score generated by the SF-36. The score for gender was compared by the t test and the Mann-Whitney when indicated. RESULTS: There was no difference between the score related to gender. There was no negative and linear correlation between age and the dimensions of QL named: Physical Functioning (r=-0.289, p=0.003), Physical Role (r=-0.224, p=0.020), Body Pain (r=0.252, p=0.008), General Health (r=-0.245, p<0.001), Vitality (r=-0.334, p<0.001) and Social Functioning (r=-0.270, p=0.005). There was no correlation between age and the dimensions: Role of Emotions (r=-0.149, p=0.125) and Mental Health (r=-0.158, p=0.103). CONCLUSION: Gender did not correlate with the level of QL among chronic hemodialysis patients, while there was a linear and negative correlation between age and the dimensions relating to the physical aspect of the QL.
  • Prospective evaluation of clinical and Doppler ultrasound characteristics of cancer patients with suspicion of deep venous thrombosis Artigos Originais

    Cohen, Marcela Pecora; Catalan, Julian; Piovesan, André; Chojniak, Rubens; Del Giglio, Auro

    Abstract in Portuguese:

    OBJETIVO: Avaliar as características clínicas e evolução dos pacientes com câncer e suspeita de TVP submetidos à USD e a sua sensibilidade. MÉTODOS: Estudamos 96 pacientes. A mediana da idade foi de 58 anos, sendo que 73 eram do sexo feminino. A USD foi realizada pelo mesmo radiologista em equipamentos digitais (logiq-500-GE e HDI5000-Phillips), com transdutores lineares de alta freqüência e, quando indicado, convexo de 3,5 mHz, utilizando-se modo B e Doppler. RESULTADOS: Sessenta e sete pacientes (69,8%) evoluíram a óbito, sendo que apenas quatro (4,1%) tiveram exame negativo para TVP e a causa do óbito relacionado a TEP. Quarenta e dois pacientes (43,8%) não apresentavam TVP à USD, enquanto 33 (34,4%) apresentaram-na, sendo que os demais (21,8%) tinham TVP antiga ou trombose superficial. Considerando-se a evolução como padrão ouro e qualquer diagnóstico de TEP desses pacientes causado por TVP, a sensibilidade da USD foi de 95,9%. Encontramos correlação estatisticamente significativa entre a presença de TVP e o estadiamento da neoplasia ao diagnóstico (p<0,05) e com a sobrevida dos pacientes (p<0,05). Não encontramos correlações significativas com as demais variáveis estudadas. CONCLUSÃO: A USD tem alta sensibilidade para diagnóstico de TVP em pacientes com câncer. A presença de TVP nessa população de pacientes se correlaciona com uma menor sobrevida e não há características clínicas que nos permitam isolar um subgrupo de pacientes com maior chance de TVP por USD.

    Abstract in English:

    PURPOSE: To evaluate Doppler Ultrasound (DUS) in oncology patients suspected of having Deep Venous Thrombosis (DVT) and correlate findings with their clinical characteristics and outcome. METHODS: A study was made with 96 consecutive oncology patients submitted to DUS suspected to have DVT between May 2001 and April 2002. The same radiologist examined 73 women and 23 men, with a median age of 58 years, using DUS equipment, with high frequency linear and convex probes (logic500 - GE and HDI5000 - Philips). RESULTS: In 42 (43.8%) patients the DUS was considered normal, in 33 (34.4%) DVT was diagnosed and 21 of them had superficial or previous deep venous thrombosis or non conclusive studies. Considering clinical evaluation (and death by PE as caused by DVT) as the gold standard, DUS sensitivity was of 95.9%. There was a statistically significant correlation between DVT and tumor stage at the time of initial diagnosis and patient's survival rate (p<0.05). There was no correlation between DVT and gender, age, type of malignancy, stage of disease at the time of DVT diagnosis and different treatment regimens. CONCLUSION: It was concluded that in cancer patients DUS has a high sensitivity for diagnosis of DVT and that DVT diagnosis in these patients correlates with a shorter overall survival. Since there are no reliable clinical predictors to identify cancer patients with DVT, DUS should be performed whenever DVT is suspected.
  • Avaliação da influência da nulidade dos genótipos GSTT1 e GSTM1 na carcinogênese em cabeça e pescoço Artigos Originais

    Goloni-Bertollo, Eny Maria; Biselli, Joice Matos; Corrêa, Léa Carolina deLima; Maníglia, José Victor; Rossit, Andréa Regina Baptista; Ruiz, Mariângela Torreglosa; Pavarino-Bertelli, Érika Cristina

    Abstract in Portuguese:

    OBJETIVO: Avaliar a influência dos genótipos nulos dos genes GSTT1 e GSTM1 na carcinogênese em cabeça e pescoço. MÉTODOS: Foram avaliadas as freqüências dos genótipos nulos GSTT1 e GSTM1 pela técnica de reação em cadeia de polimerase (PCR) multiplex em 45 pacientes com carcinoma espinocelular de cabeça e pescoço e 45 indivíduos sem história de doença neoplásica. Ambos os grupos foram compostos por indivíduos fumantes pareados por sexo, idade e etnia. RESULTADOS: O genótipo GSTT1 nulo foi encontrado em 24,4% dos pacientes e em 17,8% dos indivíduos controle (P = 0,606), enquanto 44,4% dos pacientes e 48,9% dos indivíduos controle revelou genótipo GSTM1 nulo (P = 0,832). Não foi observada correlação entre os genótipos nulos GSTT1 e GSTM1 e os sítios primários de tumor. CONCLUSÃO: Em nosso estudo não foi possível estabelecer a influência da nulidade dos genótipos GSTT1 e GSTM1 na carcinogênese em cabeça e pescoço.

    Abstract in English:

    BACKGROUND: To evaluate the influence of GSTM1 and GSTT1 null genotypes in head and neck carcinogenesis. METHODS: The frequencies of GSTM1 and GSTT1 null genotypes were evaluated by multiplex polymerase chain reaction (PCR) in 45 patients with head and neck squamous cell carcinoma and in 45 control group individuals. Both groups were composed of smokers paired by gender, age and race. RESULTS: The GSTT1 null genotype was found in 24.4% of the patients and 17.7% of the control group (P= 0.606), while 44.4% of the patients and 48.8% of the control group were bearers of the GSTM1 null genotype (P=0.832). No associations between GSTT1 and GSTMI null genotypes and primary tumor sites were found. CONCLUSION: In our study, it was impossible to establish the influence of the GSTT1 and GSTM1 null genotypes in head and neck carcinogenesis.
  • Histologia mamária após uso de esteróides sexuais - estudo em ratas Artigos Originais

    Vicelli, José Tadeu; Gurgel, Maria Salete Costa; Alvarenga, Marcelo

    Abstract in Portuguese:

    OBJETIVO: Avaliar as alterações histológicas em mamas de ratas submetidas à terapêutica com estrogênio, progestogênio e tibolona. MÉTODOS: Estudo experimental com 40 ratas, sendo 20 sem prole (grupo A) e 20 com prole (grupo B). Todas as ratas foram castradas e, após quatro semanas, alocadas aleatoriamente em subgrupos: A1, A2, A3, A4, A5 e B1, B2, B3, B4, B5. Os esteróides foram administrados da seguinte forma: A1 e B1 - benzoato de estradiol; A2 e B2 - acetato de medroxiprogesterona; A3 e B3 - benzoato de estradiol e acetato de medroxiprogesterona; A4 e B4 - tibolona; A5 e B5 - placebo. Após dez semanas de tratamento, os animais foram sacrificados e suas glândulas mamárias submetidas à análise histológica. Os parâmetros avaliados foram: proliferação epitelial, atividade secretora e atipias epiteliais nas unidades de ductos ou alvéolos terminais. A associação entre os achados histológicos e os esquemas terapêuticos foi avaliada por meio do odds ratio e intervalo de confiança de 95%. RESULTADOS: Alterações histológicas foram observadas em 29 ratas: hiperplasia moderada (52,5%), hiperplasia alvéolo-nodular (42,5%), atipia sem proliferação (35%), hiperplasia leve (32,5%), atividade secretora (20%) e hiperplasia severa (5%). Em ratas sem prole observou-se 1,3 mais chance, em relação ao grupo controle, de apresentar hiperplasia alvéolo-nodular no grupo que recebeu estrogênio, hiperplasia moderada no grupo tratado com progestogênio, e hiperplasia alvéolo-nodular e atipia sem proliferação epitelial com a associação entre estrogênio e progestogênio. CONCLUSÃO: Hiperplasia moderada e atipia epitelial associaram-se à terapia combinada de estrogênio e progestogênio, e o antecedente de prole reduziu a ocorrência destas alterações e de hiperplasia alvéolo-nodular.

    Abstract in English:

    OBJECTIVE: To evaluate the association of histologic changes in the breasts of female rats undergoing therapy with sex steroids. METHODS: An experimental study was conducted of 40 castrated female non-pubertal rats, 20 had given birth (Group B) and 20 had no offspring (Group A). After four weeks, these rats were randomly allocated to subgroups: A1, A2, A3, A4, A5 and B1, B2, B3, B4, B5. Steroids were given to subgroups as follows: A1 and B1 - estradiol benzoate; A2 and B2 - medroxyprogesterone acetate; A3 and B3 - estradiol benzoate and medroxyprogesterone acetate; A4 and B4 - tibolone; A5 and B5 - placebo. After 10 weeks of treatment, animals were sacrificed and their mammary glands were analyzed. Histologic parameters evaluated were: epithelial cell proliferation, epithelial cells with secretory activity; and cell atypia in terminal duct units and buds or terminal alveoli. The association between microscopic analysis and diverse therapeutic regimens were analyzed by calculating the odds ratio and its respective 95% confidence interval. RESULTS: Histologic changes were observed in 29 rats: moderate hyperplasia (52.5%), hyperplastic alveolar nodule (42.5%), epithelial atypia (35%), mild hyperplasia (32.5%), secretory activity (20%) and severe hyperplasia (5%). In rats with no offspring when compared to the control, 1.3 times more hyperplastic alveolar nodules were found in the group treated with estradiol, the same was true for moderate hyperplasia in the rats that received medroxyprogesterone acetate, hyperplastic alveolar nodules and epithelial atypia in the group treated with estradiol plus medroxyprogesterone acetate. In the rats with offspring 1.3 times more secretory activity was found with estradiol. CONCLUSION: Epithelial hyperplasia and epithelial atypia with no proliferation are strongly associated to combined therapy with estradiol plus medroxyprogesterone acetate, mainly in the rats without offspring.
Associação Médica Brasileira R. São Carlos do Pinhal, 324, 01333-903 São Paulo SP - Brazil, Tel: +55 11 3178-6800, Fax: +55 11 3178-6816 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: ramb@amb.org.br