DISTRIBUIÇÃO ESPACIAL DA PRODUÇÃO DE LENHA NO NORDESTE BRASILEIRO (1994-2013)

Luiz Moreira Coelho Junior Kalyne de Lourdes da Costa Martins Pablo Aurélio Lacerda de Almeida Pinto Magno Vamberto Batista da Silva Sobre os autores

RESUMO

Este artigo analisou os efeitos da distribuição espacial do Valor Bruto de Produção da lenha no Nordeste por meio da abordagem exploratória de dados espaciais, no período de 1994 a 2013. Identificou clusters espaciais na produção de lenha por meio das matrizes de ponderação espacial de 2 vizinhos mais próximos e a de contiguidade, convenções “rainha” e “torre”. A partir das análises, concluiu-se que: há autocorrelação positiva no VBP da lenha; O cluster espacial do tipo alto-alto foi formado, predominantemente pela região baiana; O cluster espacial do tipo alto-alto, considerando a matriz de ponderação Per Área, foi composto por mesorregiões do Ceará e Pernambuco; O cluster espacial do tipo baixo-baixo foi constituído por mesorregiões de Sergipe e Alagoas; e o cluster do tipo baixo-baixo, considerando a matriz de ponderação Per Área, foi formado pelas regiões de Sergipe, Alagoas e Piauí.

Palavras-Chave:
Economia Florestal; Biomassa; Análise Exploratória de dados Espaciais

Sociedade de Investigações Florestais Universidade Federal de Viçosa, CEP: 36570-900 - Viçosa - Minas Gerais - Brazil, Tel: (55 31) 3612-3959 - Viçosa - MG - Brazil
E-mail: rarvore@sif.org.br